Como são os exames de alergia em crianças

· 9 de maio de 2019
Submeter as crianças a exames de alergia acaba sendo fundamental na hora de evitar emergências provocadas por substâncias que causam alergia. Conheça tudo o que você precisa saber sobre esse tipo de exame.

Os exames de alergia feito em crianças consistem em uma série de testes que incluem análises cutâneas, ingestão de alimentos e exames de sangue. Esses exames permitem saber se há substâncias que possam despertar hipersensibilidade no organismo dos bebês.

Atualmente, existe um aumento na incidência de doenças alérgicas nas crianças. Isso é motivado, em parte, pelo aumento do asseio e da higiene, e fez com que nosso sistema de saúde se concentrasse em respostas imunes, e não na luta contra as doenças infecciosas.

Sem dúvida, tornou-se imperativo realizar exames de alergia nas crianças desde tenra idade. Por essa razão, trazemos toda a informação que você precisa saber para identificar possíveis alergias nas seus filhos com a ajuda de um profissional.

Os exames de alergia em crianças: em que consistem?

São muitas as substâncias que podem causar quadros alérgicos nas crianças. Podem ser alimentos, medicamentos, flores, contato com animais ou insetos como os acari, conhecidos geralmente como ácaros.

Os motivos pelos quais os organismos respondem de forma negativa e suscetível a essas substâncias também diferem de uma pessoa para outra. Não obstante, estima-se que muitas das alergias têm relação direta com a carga genética dos indivíduos.

Atualmente, os especialistas recomendam aos pais que eles façam exames de alergia nos seus filhos, devido ao aumento nas consultas por causa de situações de crise.

Além disso, muitos pais confundem intolerâncias alimentares com alergias alimentares. Não são a mesma coisa: no primeiro caso, o sistema metabólico é afetado; no segundo caso, o problema atinge o sistema imunológico.

Para evitar isso, ou que os pais comecem a descartar alimentos, substâncias e medicamentos ao acaso, recomenda-se dirimir as dúvidas procurando um especialista.

exames de alergia

Tipos de exames para descartar a presença de alergia

Um dos pontos mais importantes, e que acaba sendo um dos questionamentos mais comuns entre os pais, é a partir de qual idade se pode fazer exames de alergia nas crianças. Além disso, é importante saber se esses exames vão causar alguma dor ou doença.

A resposta é que os exames de alergia de alimentos e medicamentos devem ser feitos o mais rápido possível. Caso contrário, pode-se atrasar o diagnóstico de uma alergia que, geralmente, a criança traz consigo desde os seus primeiros dias de vida.

As alergias respiratórias causadas por flores ou pelo contato com animais, por sua vez, surgem quando a criança tem cerca de um ou dois anos de idade. Isso acontece porque aparecem depois de uma exposição prolongada. Com relação à dor, os exames não são nada invasivos e os incômodos são pequenos e passageiros.

Teste de puntura

Ele é chamado também de prick test e consiste em aplicar de forma subcutânea amostras do elemento alérgeno e observar como a pele reage depois de vinte minutos. Esse teste é o mais comum, já que é rápido e indolor, com margens de erro muito baixas.

Variações desse exame são o prick-prick, em que as concentrações e o estado natural do alérgeno são variados; e a intradermorreação, em que as substâncias são injetadas em camadas mais profundas da pele.

Exame de contato

Realiza-se grudando um emplastro por quarenta e oito horas para analisar a substância causadora da alergia. Em seguida, analisa-se reações na pele da criança.

“Os exames de alergia de alimentos e medicamentos devem ser feitos o mais rápido possível.”

Exames de sangue

Geralmente, exames de sangue são realizados se após os exames cutâneos não for possível chegar a diagnósticos conclusivos. Então, vão ser medidos no sangue os níveis de anticorpos contra o alérgeno na criança.

exames de alergia

Testes de provocação

Esses testes consistem na administração da substância que produz alergia na criança através de quatro diferentes tipos de via: bronquial, nasal, oral e ocular.

Todos esses exames devem ser aplicados por um médico especialista, geralmente, um alergista. Claro que nunca devem ser feitos na forma de experimento em casa. Além de não haver os instrumentos de medição para chegar a conclusões acertadas, pode-se causar algum dano à saúde da criança.

Por fim, lembre-se de que você deve consultar sempre o seu médico diante de qualquer dúvida. Ele vai dar orientações, depois de um exame oral, a respeito das condições e da frequência das alergias da criança, além de dizer qual tipo de exame é o mais adequado para o seu bebê.