A consciência fonológica nas crianças

20 de outubro de 2019
A consciência fonológica é a base de qualquer tipo de comunicação oral. Saiba mais sobre esse assunto neste artigo.

Você já se perguntou por que falamos de uma determinada maneira? Ou como as crianças começam a emitir sons que gradualmente se transformam em palavras? É disso que se trata a consciência fonológica, a qual desenvolvemos quando somos crianças sem nem perceber.

Como é a consciência fonológica nas crianças?

Conceito

A consciência fonológica é a base de qualquer tipo de comunicação oral. Sem os sons, não poderíamos verbalizar palavras, muito menos ideias.

Embora comecemos a desenvolver essa parte da linguagem quando somos bebês, ela muda e amadurece ao longo de nossas vidas. Alguns exemplos disso podem ser a melhora da dicção e a aprendizagem de novas línguas, com seus sons correspondentes.

A fonologia na infância

Mas vamos começar do começo: como você fala com um bebê? Certamente você não usa o mesmo tom ou a mesma complexidade usada ao falar com outra pessoa. Esse fenômeno é chamado de baby talk e, graças a ele, aprendemos os sons da nossa língua e as palavras que a compõem de uma forma intuitiva.

A fonologia na infância

A imitação e a repetição são essenciais nesta fase. A pronúncia é um processo complexo que envolve muitas partes da garganta e da boca, de tal forma que não é algo fácil de ser dominado.

Por exemplo, quando você diz “alho” para um bebê, ele tenta te imitar várias vezes até descobrir a posição correta para pronunciar o lh. Além disso, quando os pequenos aprendem um novo som, eles o repetem várias vezes.

Efeitos da consciência fonológica nas crianças

A consciência fonológica é definida como a capacidade de acessar a estrutura da linguagem oral e de ter consciência dos segmentos fonológicos das palavras, necessários para o aprendizado da linguagem escrita. Portanto, aprender a falar corretamente durante a infância é de vital importância.

Nas escolas, as crianças começam com exercícios orais e então aprendem a correspondência entre os sons e a ortografia, ou seja, as letras.

Lembre-se de que a escrita em espelho é normal nos primeiros anos. Conforme as crianças vão crescendo, a complexidade também aumenta, já que aprendem a escrever palavras e frases que elas mesmas dizem.

Pouco a pouco, elas aprendem que nem tudo o que dizem e escrevem está certo, mas sim que existem regras que regem a nossa língua. É nesse momento que, às vezes, pais e professores percebem que talvez as crianças tenham algum grau de dislexia, mas atualmente isso não é nenhum impedimento.

Promover a consciência fonológica nas crianças

Imitar e repetir

Como já dissemos, esse é o método mais utilizado com bebês e crianças, mas quem disse que também não é útil para adolescentes e adultos? É verdade que, conforme crescemos, levamos mais tempo para nos adaptar às novas regras fonológicas, mas isso não é nada impossível.

Podemos melhorar a nossa pronúncia na nossa própria língua ou em outras em qualquer idade. Tudo o que precisamos é de um bom exemplo a seguir. Tente repetir palavras com sons semelhantes, como nos trava-línguas, ou imitar o sotaque e a pronúncia de outra pessoa.

Quanto mais as crianças exercitarem essa habilidade, mais fácil será para que elas se adaptem.

Promover a consciência fonológica

Ler

Podemos melhorar as habilidades fonológicas por meio de duas formas de leitura: ler em voz alta ou ouvir a leitura e imitá-la depois. Além disso, se for uma leitura com vários personagens, uma leitura conjunta também pode ser feita.

Qualquer tipo de leitura é benéfico. Promover esse hábito nas crianças não só vai beneficiá-las para escrever ou falar, mas também para expandir o vocabulário, a criatividade e a imaginação. Além disso, elas também aprendem a falar em público.

Especialistas em dicção

Às vezes as crianças têm dificuldade para pronunciar alguns sons específicos. Nesses casos, um fonoaudiólogo é a melhor opção para corrigir e exercitar a pronúncia de forma adequada.

Além disso, tanto um fonoaudiólogo quanto alguns professores podem te aconselhar sobre alguns exercícios para ajudar o seu filho em casa também. Ninguém é perfeito, mas todos nós temos a capacidade de melhorar.