Crianças com baixa tolerância à frustração

· 13 de janeiro de 2018
A frustração representa uma vivência de tipo emocional que se manifesta quando um projeto, uma ilusão ou um desejo não chega a se cumprir. Ensinar nossos filhos a lidar com esse tipo de situação lhes ajudará, no futuro, a serem adultos pacientes e resolutivos.

Para que as crianças possam enfrentar de maneira efetiva as diferentes circunstâncias da vida diária, é necessário que aprendam a tolerar desde pequenas a frustração. Devemos entender que a frustração representa uma vivência do tipo emocional que se manifesta quando um projeto, uma ilusão ou um desejo não se cumprem.

Isso gera um conjunto de emoções como a tristeza, o aborrecimento, a ansiedade ou a angústia. Cada criança pode reagir e enfrentar essas situações de maneira distinta. Por isso, é importante saber identificar crianças com baixa tolerância à frustração.

Características das crianças com baixa tolerância à frustração

Quando evitamos que nossos filhos se sintam frustrados frente a qualquer situação ou inventamos de gratificá-los o tempo todo estamos agindo de maneira equivocada. Uma maneira de favorecer o desenvolvimento integral dos pequenos é ajudá-los a assumir que na vida existem situações tanto de fracasso quanto de sucesso.

  • Uma criança com baixa tolerância à frustração é mais impaciente e impulsiva.
  • É mais difícil controlar suas emoções.
  • As crianças com baixa tolerância à frustração são muito exigentes.
  • Elas tentam satisfazer imediatamente suas necessidades, de modo que, na demora de seus requisitos, podem chorar facilmente e fazer birras.
  • São mais propensas a desenvolver quadros de depressão ou ansiedade frente a dificuldades ou conflitos importantes.
  • A criança possui uma reduzida capacidade de adaptação e flexibilidade.
  • Acham que merecem tudo e que o mundo gira ao redor delas, chegando a pensar que o limite representa algo injusto frente a seus desejos. É difícil que compreendam as razões pelas quais não recebem tudo que desejam.
  • As crianças tendem a pensar que é preto ou branco, para elas não existe o meio termo.

Causas da baixa tolerância à frustração

Algumas das causas mais frequentes de crianças com baixa tolerância à frustração são as que mostramos a seguir:

  1. Obtenção imediata de suas satisfações. A criança obtém no momento tudo que deseja, o que implica fundamentalmente sua incapacidade de retardar a gratificação. A criança prefere receber de imediato uma recompensa pequena do que esperar por uma maior.
  2. Carece de limites dentro da educação. Por trás desses comportamentos, muitas vezes, encontram-se situações de educação sem normas e as crianças desconhece um “não” como resposta.
  3. Pais que tomam decisões por elas. Devido ao fato de que escolher entre diferentes opções implica em renuncia e um risco, muitas vezes são os pais que querem decidir pelos filhos para evitar que estes experimentem o problema.

 Uma maneira de favorecer o desenvolvimento integral dos pequenos é ajudá-los a assumir que na vida existem situações tanto de fracasso quanto de sucesso.

Como ajudar as crianças com baixa tolerância à frustração?

Ajudar as crianças com baixa tolerância à frustração é muito simples, a seguir damos alguns conselhos:

  • Deverá estar consciente das razões específicas que causam essa reação.
  • Explique quantas vezes forem necessárias que é algo normal cometer erros e ensine-as que expressar os sentimentos é uma maneira de bater de frente com as situações que causam frustração.
  • É fundamental que se certifique de que a criança aprenda a diferenciar suas necessidades de seus desejos, assim poderá controlar melhor sua impulsividade.
  • Como adulto, você deve ser capaz de fixar metas e limites levando em consideração as habilidades e a idade da criança, desta forma, evitará frustrações desnecessárias.
  • Às vezes, para solucionar situações difíceis, um pouco de humor pode ser de grande ajuda.

Atividades para crianças com baixa tolerância à frustração

As terapias e os exercícios para as crianças com baixa tolerância à frustração são excelentes ferramentas de apoio para estimular o desenvolvimento integral da criança, de maneira que na fase adulta possa lidar satisfatoriamente com a frustração.

Terapias para crianças com baixa tolerância à frustração

  • Técnicas de relaxamento. Pode ensinar para a criança técnicas de relaxamento, de maneira que possa enfrentar de modo positivo os acontecimentos adversos quando estiver relaxada. Ensine por meio do relaxamento corporal a tolerância à frustração.

  • Ensine-as a distinguir a frustração. É fundamental que as crianças com baixa tolerância à frustração possam identificar o momento em que esse sentimento aparece.
  • A criança deve aprender a pedir ajuda. É necessário ensinar a achar primeiro uma solução. Se ao fazer uma determinada tarefa se sente frustrada, ensine a melhor forma de evitar o sentimento de frustração: o que poderia fazer antes de desistir da tarefa ou de se irritar?

Exercícios crianças com baixa tolerância à frustração

  • Reforço de atitudes adequadas. É fundamental que a criança receba um elogio quando sua resposta for usar uma estratégia apropriada.
  • Mude a tarefa. Mostre alguma alternativa diferente de alcançar os objetivos.
  • Personifique papéis. Você pode fazer um jogo com a criança em que interprete um acontecimento frustrante. Deixe que primeiro interprete a frustração e depois faça o contrário. Incentive-a que faça positivamente consigo mesmo e encontre a melhor forma de solucionar o problema.

Em muitos casos, o carinho e a compreensão representam a maior estratégia para evitar a baixa tolerância à frustração. Dado que existem situações nas quais não se pode evitar, o mais importante é ensinar seu filho a identificá-la, de maneira que seja mais fácil para canalizá-la e pedir ajuda quando necessário.