O banho, um doce relaxamento para o bebê

2 de maio de 2017

A água proporciona uma agradável sensação aos bebês, é um relaxante natural. Entre outros motivos, isso se dá porque os bebês viveram durante nove meses nas águas quentinhas na nossa barriga, que proporcionavam um ambiente cheio de tranquilidade. Por isso o banho é tão importante para eles.

O banho faz os bebês se sentirem em casa. Produz uma sensação de sossego e pacificidade que amortece a hostilidade do mundo real e do estresse cotidiano que, de tão intenso, se pode pegar com as mãos.  A experiência do banho é tão envolvente e doce que causa nos bebês uma grande sensação de bem-estar.

O banho é um maravilhoso relaxante que transporta o bebê a um estado de relaxamento que os faz fluir. Ele regula a percepção do mundo que os bebês acabaram de conhecer e, evidentemente, permite que se movimentem facilmente.

banho

O ritual do banho durante o primeiro ano de vida

Por este ser um momento ideal para o descanso, é bom dar banho (sem sabonete) todos os dias nos bebês. Além de tranquilizar o pequeno, o banho nos permite manter cuidadosamente a higiene dos nossos bebês. Também acaba por nos envolver nessa sensação tão maravilhosa de prazer em conjunto.

É muito bom que, de vez em quando, possamos dividir o momento do banho com nosso bebê. Podemos mergulhar na água e fazer bolinhas de sabão na pequena barriguinha dele. Esse momento será, tanto para o bebê como para a mãe (ou o pai) um importante ponto de conexão interior.

O momento do banho constitui uma ocasião especial e vital que nos reconstrói e nos ajuda a deixar para trás os pesares, as preocupações e a desconexão constante com os pequenos prazeres do dia a dia e da criação dos nossos pequenos.

banho3

A harmonia do movimento da água

Como estávamos dizendo, o banho do bebê é pura harmonia no seu movimento. Não deve ser uma imposição ou obrigação diária. Mas uma oportunidade de felicidade e prazer, de novas descobertas e de brincadeiras que vão ajudar a criança a se conhecer e a conhecer o mundo que a rodeia.

Os pais não costumam demorar a perceber que a briga para sair da água vai se tornar um hábito durante toda a infância. Pois, para os pequenos esse é um lugar magnífico de diversão e de conciliação com a natureza exploratória deles.

A água é para eles uma fonte de sensações e de fascínio que nunca vai deixar de maravilhar nossos pequenos. Os reflexos, os movimentos, as ondas os deixam entusiasmados. Assim como a liberdade para se movimentar e a sensação de se sentir longe da prisão da gravidade.

Entretanto, na hora do banho, devemos saber que utilizar sabonete todos os dias não é necessário. Na verdade, não é recomendável. Um bebê não se suja como um adulto. Além disso, ele regula a limpeza da própria pele naturalmente.

banho

De fato, até os doze meses há quem recomende o banho até três vezes na semana. Pois a pele dos bebês é muito mais fina e sensível que a de uma criança ou de um adulto. Assim, se escolhemos dar banho todos os dias, devido aos benefícios do contato com a água para os bebês, não devemos utilizar sempre sabonetes ou xampus, que afinal de contas, podem prejudicar a delicada pele do bebê.

Outro aspecto importante é que, assim como o pediatra vai nos indicar, até que o cordão umbilical caia (e ele costuma cair entre a primeira e a terceira semana) não devemos submergir o corpinho do bebê na água. Por isso, enquanto esse momento não chega, podemos limpar os pequenos com esponjas.

Também é importante que, na primeira fase da vida não banhemos os bebês em uma banheira de adultos. Devemos dar banhos em uma superfície elevada e resistente, de modo que possamos ter à mão tudo que vamos precisar para esse momento.

No começo, basta encher com 5 ou 7 centímetros de água morna (32 ºC mais ou menos) e proporcionar um doce banho com cuidado e delicadeza. Devemos transformar esse momento em um lugar de encontro e conhecimento mútuo, cheio de satisfação e tranquilidade.