Devemos deixar os bebês dormirem na cama dos pais?

04 Dezembro, 2019
Dormir com o bebê é uma prática comum em muitas famílias. No entanto, existem muitas contradições sobre se é bom ou não deixar os bebês dormirem na cama dos pais. Saiba mais sobre esse assunto abaixo.

Deixar os bebês dormirem na cama dos pais gera muita controvérsia. De fato, é difícil encontrar profissionais que entrem em um acordo sobre o que é melhor nesses casos.

Certamente, considera-se que, às vezes, os benefícios de dividir uma cama nem sempre justificam o custo para os pais, que precisam sacrificar aspectos como a intimidade e, principalmente, o descanso.

Se você está indecisa sobre qual decisão tomar, recomendamos que você entre em um consenso com o seu parceiro. Caso escolha que o pequeno durma na cama com vocês, sempre terá que se comprometer em satisfazer as necessidades dele também, e não somente às suas.

Devemos deixar os bebês dormirem na cama dos pais?

Quando os bebês crescem, dormir em cama familiar pode se tornar um hábito difícil de interromper futuramente. Inclusive, muitos bebês começam a dormir na própria cama durante alguns anos e, depois de um tempo em que foram autorizados a dormir na cama dos pais, percebem que gostam mais dela.

Para as mães que estão amamentando, pode ser algo muito positivo, pois não será necessário sair da cama para alimentar o bebê. Consequentemente, a transição entre estar acordada e o sono será muito menos perceptível. Da mesma forma, não há nada tão reconfortante quanto um bebê dormindo deitado no peito da mãe.

Para tomar a decisão, você deve ver se o fato de o bebê dormir na cama dos pais parece funcionar melhor. Então sim, talvez seja uma boa ideia. Se, por outro lado, não for confortável para o casal ou para o bebê, por algum motivo, ele não deve dormir na mesma cama que os pais.

Em resumo, o importante é tomar a melhor decisão para a família e fazer a coisa certa, considerando os interesses das pessoas envolvidas. Trata-se de uma decisão pessoal e uma escolha que é flexível o suficiente para ser alterada, se necessário.

bebês dormirem na cama com os pais

Benefícios de deixar bebês dormirem na cama dos pais

Estes são os principais benefícios de deixar os bebês dormirem na cama dos pais:

1. Sincroniza os tempos de sono

As mães estão profundamente conectadas aos seus bebês, frequentemente até o ponto em que, dormindo juntos, pode fazer com que os ciclos de sono se sincronizem.

2. Facilita a amamentação

Dividir a cama com o bebê é muito confortável para as mães, principalmente porque elas não precisam se levantar à noite para amamentar. Além disso, é benéfico para manter a produção de leite, suprimir a ovulação e ajudar a criança a ganhar peso.

“Tomar a decisão de ter um bebê é importante. É decidir ter seu coração vagando fora do seu corpo para sempre.”

-Elizabeth Stone-

bebês dormirem na cama com os pais

3. Melhora o sono

Os bebês que dormem com suas mães e se alimentam com leite materno passam menos tempo nos estágios mais profundos do sono. Paralelamente, considera-se que o sono leve é ​​fisiologicamente mais apropriado e seguro para os bebês.

Você deve saber que os movimentos da mãe e o cheiro do leite materno próximos ao pequeno contribuem para que o bebê permaneça em um sono mais leve e por períodos de tempo mais longos.

Problemas de deixar os bebês dormirem na cama dos pais

Em seguida, vamos citar as desvantagens de deixar os bebês dormirem na cama dos pais:

1. Momentos de privacidade

Após o parto, a retomada das relações sexuais pode ser difícil para alguns casais. Se os pais decidirem compartilhar a cama com o bebê, isso pode ter consequências na privacidade. Essa situação, escolhida ou não, representa um obstáculo adicional ao desenvolvimento sexual dos pais.

2. Morte Súbita

O principal risco de dormir com um bebê na mesma cama é a asfixia, seja pelos pais, involuntariamente, enquanto dormem, seja por algo que esteja na cama, como travesseiros ou o lençol.

Por outro lado, também há o perigo de o pequeno cair da cama ou, entre outras situações, hipertermia se o bebê estiver muito coberto.

Um estudo britânico mostrou que bebês com menos de 3 meses que dormem na cama dos pais têm 5 vezes mais chances de morrer de síndrome de morte súbita.

3. Afeta a autonomia

Para a autonomia da criança e seu bom desenvolvimento psicoemocional, é melhor que ela aprenda a dormir sozinha, na própria cama, desde bebê. Caso contrário, será difícil separá-la dos pais em longo prazo.

Por fim, lembre-se de que essa é uma opção do casal. Compartilhar a cama com o pequeno tem certas vantagens, pois, entre outras coisas, cria um vínculo estreito entre o bebê e os pais, além de facilitar a alimentação. Apesar disso, como você pode observar, essa prática não é totalmente segura e apresenta seus problemas.

  • Landen, P., Ballesi, M., Uchitel, L., & Freire, M. (2008). Beneficios del masaje terapéutico en bebes prematuros dados de alta de la UCIN. Revista Iberoamericana de Psicomotricidad y Tecnicas Corporales
  • Montserrat Galaa, A. M., & Fortes del Valleb, M. A. (2013). Aprender a dormir. Pediatría de Atención Primaria. https://doi.org/10.4321/S1139-76322013000500004
  • Landa Rivera, L., Díaz-Gómez, M., Gómez Papi, A., Paricio Talayero, J. M., Pallás Alonso, C., Hernández Aguilar, M. T., … & Lasarte Velillas, J. J. (2012). El colecho favorece la práctica de la lactancia materna y no aumenta el riesgo de muerte súbita del lactante: Dormir con los padres. Pediatría Atención Primaria, 14(53), 53-60. http://scielo.isciii.es/pdf/pap/v14n53/revision1.pdf
  • Horsley T, Clifford T, Barrowman N, Bennett S, Yasdi F, Sampson M, et al. (2007). Benefits and harms associated with the practice of bed sharing. Arch Pediatr Ado- lesc Med. 2007;161:237-45.
  • Martin Martin, R., Sanchez Bayle, M., & Teruel de Francisco, M. C. (2017). El colecho en nuestro medio: estudio de casos y controles en las consultas pediátricas de Atención Primaria. Pediatría Atención Primaria, 19(73), 15-21. http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1139-76322017000100003
  • Rodríguez Villar, V., Moreno, M., & Navío, C. PRACTICANDO EL COLECHO. ASESORAMIENTO DE LA MATRONA. http://www.trances.es/papers/TCS%2005_3_6.pdf
  • Ball, H. L., Hooker, E., & Kelly, P. J. (2000). Parent–infant co‐sleeping: fathers’ roles and perspectives. Infant and Child Development: An International Journal of Research and Practice, 9(2), 67-74. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/1522-7219(200006)9:2%3C67::AID-ICD209%3E3.0.CO;2-7