Descubra o que é a psicose pós-parto

Se você está no período do puerpério e sente que seu comportamento está alterado, apresentando irritabilidade, insônia ou alucinações, esse artigo pode servir para você.

A psicose pós-parto ou psicose puerperal é uma patologia mental que afeta uma porcentagem muito pequena das mulheres que dão à luz, apenas 0,15%. Apesar disso, seus sintomas são bastante prejudiciais, inclusive mais do que os da depressão pós-parto.

Basicamente, é um estado induzido pelo estresse e pelas mudanças hormonais pelas quais a mãe passa na gravidez e no parto, pelas mudanças no corpo durante o puerpério e pelas responsabilidades no cuidado com o bebê. A parte delicada dessa patologia é que pode demorar a aparecer, pode demorar inclusive meses. Ao mesmo tempo, pode resultar num transtorno bipolar.

De acordo com especialistas, a psicose pós-parto não deve ser ignorada, pois é uma patologia que deve ser tratada com fármacos, terapias e requer internação psiquiátrica.

Causas da psicose pós-parto

Como indicamos anteriormente, a causa principal da psicose no período do puerpério é que a mãe está submetida a um estresse tão alto que não consegue controlar.

psicose pós-parto

Essa afirmação é resultado das análises estatísticas da população que sofreu dessa doença. Dessa análise, depreende-se que o estresse prejudica com mais intensidade o seguinte grupo de mães:

  • Mães com esquizofrenia.
  • Mães que já tenham transtorno bipolar.
  • Se possuem antecedentes de consumo de drogas.
  • Se a gravidez não foi desejada.
  • Se foram vítimas de abuso sexual.
  • Se têm antecedentes familiares com transtornos mentais.
  • Se têm problemas familiares graves, seja com o parceiro ou outras pessoas.
  • Se apresentam sintomas de abstinência (no caso de consumo de drogas ou álcool).
  • Em alguns casos também acontece com mães de primeira viagem que enfrentam o novo desafio da maternidade.

Além do estresse, outros transtornos não mentais, como doenças, podem desencadear o aparecimento dessa condição. Algumas delas são:

  • Tireoide pós-parto.
  • Tumores cerebrais.
  • Distúrbios hormonais extremos.
  • Infecções durante o puerpério.
  • Intoxicação por medicamentos, químicos ou drogas.

Já vimos algumas das causas da psicose pós-parto. Agora vamos ver quais são os sintomas.

Sintomas da psicose pós-parto

As mães que sofreram de psicose pós-parto sentem sintomas análogos ao do transtorno bipolar. Por isso se afirma que muitas já sofram dessa doença e tenham antecedentes de problemas mentais.

Em todo caso, nem todas as pacientes apresentam os mesmos sintomas nem o mesmo nível de intensidade. A seguir, vamos apresentar a lista de sintomas mais comuns:

  • Insônia.
  • Depressão.
  • Alucinações.
  • Desorientação.
  • Hiperatividade.
  • Episódios maníacos.
  • Irritabilidade excessiva.
  • Mudanças drásticas de humor.
  • Condutas agressivas (contra si mesma ou contra o bebê).
  • Dificuldade para reconhecer as pessoas com quem convive.

No que se refere ao último sintoma, queremos fazer uma distinção em relação à depressão pós-parto. Embora, em exceções muito raras, uma depressão no puerpério possa desencadear uma psicose pós-parto, essas patologias mentais não estão vinculadas e, na verdade, podem ser claramente diferenciadas.

Diferenças entre a depressão puerperal e a psicose puerperal

A depressão pós-parto e a psicose pós-parto, embora tenham alguns sintomas em comum, apresentam claras diferenças. Em princípio, a depressão pós-parto não é uma doenças mental radical como a psicose. Aliás pode ser tratada com antidepressivos e seus sintomas desaparecem.

Em contrapartida, a psicose pós-parto exige internação e, no passado, inclusive aplicava-se terapias de eletrochoque pois as alucinações não desaparecem com simples medicação.

Uma mãe com depressão pós-parto não vai apresentar alucinações, perda de identidade ou da realidade nem dificuldades para reconhecer as pessoas com quem convive.

Outra grande diferença é que os sintomas da depressão puerperal vão aparecendo de forma gradual, ao passo que na psicose pós-parto aparecem de forma repentina, podendo inclusive aparecer quatro semanas após o parto.

psicose pós-parto

Tratamento da psicose pós-parto

A psicose pós-parto, por ser uma patologia mental extrema, requer para seu tratamento a internação imediata. Isso se deve ao fato de que muitos de seus sintomas não desaparecem sozinhos e diminuem pouquíssimo se não houver uma medicação específica e supervisionada para controlar o surto.

Portanto, o tratamento mais comum implica que a paciente seja internada com vigilância de um psiquiatra, um psicólogo e um médico.

Também é preciso administrar um coquetel específico de medicamentos de acordo com as necessidades, seja por condições mentais ou por casos de doenças do tipo orgânicas.

Anteriormente eram aplicadas terapias de eletrochoque. Mas hoje em dia esse método não é mais usado.

Sem dúvida, essa terrível e rara patologia implica um cuidado exaustivo da mãe. Se você identifica algum desses sintomas em você, ou conhece alguém que os apresente, não hesite em procurar ajuda profissional imediatamente.

Recomendados para você