Diferenças entre babá, babysitter e au pair

· 10 de fevereiro de 2018
Ainda que todos esses trabalhos envolvam cuidar das crianças, não são exatamente a mesma coisa. Mostraremos as principais diferenças para que você possa escolher a que melhor se adapta às suas necessidades.

Conciliar a vida laboral e familiar é uma árdua tarefa e, em certas ocasiões, parece que falta tempo inclusive para as obrigações mais básicas. Quando queremos aproveitar um momento livre, a solução muitas vezes passa por contratar alguém que cuide de nossos filhos.

Porém, quem é indicado para esse trabalho? Uma au pair, uma babysitter ou uma babá?

Ainda que utilizemos as expressões “babysitter”, “babá” e “au pair” de forma indistinta, não são a mesma coisa. Cada uma destas profissões, ainda que tenham como objetivo o cuidado com as crianças, têm importantes matizes que distinguem umas das outras.

Antes de pedir orçamentos, devemos conhecer essas diferenças para saber que tipo de serviço é mais adequado para as nossas necessidades. Mesmo assim, independentemente das qualidades que buscamos na pessoa que estará a cargo das crianças, devemos considerar primeiro o tipo de serviço que precisamos.

Babá: uma empregada de horário regular

“As babás têm um horário de trabalho fixo, por esse motivo será uma constante na vida e educação de seus filhos”

As babás são contratadas para cumprir seu trabalho em um horário preestabelecido. Quer dizer, têm um número de horas de trabalho regulado por um contrato e pelas leis trabalhistas de cada país. Por isso, seu salário também deve corresponder, pelo menos, com o salário mínimo legal.

Com uma babá você poderá combinar um horário fixo, para que ela realize suas obrigações. Essas consistirão principalmente no cuidado das crianças, sua vigilância e distração. Mas também será uma constante na educação das crianças.

Além disso, uma boa babá estará capacitada para cuidar dos bebês. O ideal é contratar uma que tenha uma formação específica para esse tipo de trabalho. Por exemplo, alguém que tenha estudado educação infantil, puericultura ou para ser auxiliar de enfermagem.

Los términos niñera y au pair no refieren al mismo tipo de trabajo.

Para uma necessidade pontual, escolha uma Babysitter

Diferentemente das babás ou das au pairuma Babysitter trabalhará em momentos pontuais. Será a pessoa que você chamará quando, por diversas circunstâncias ou imprevistos, tenha que sair e não tem ninguém com quem possa deixar as crianças. Costumam trabalhar por períodos curtos de tempo, por esse motivo, seu salário será calculado por horas.

Seu trabalho consiste unicamente em ficar de olho e distrair as crianças. Ou, caso estejam dormindo, permanecer em casa até que você retorne de seu compromisso.

Normalmente se recorre a moças jovens para realizar esse trabalho. Isso ocorre porque acontece ocasionalmente, o que se ajusta muito bem com os horários dos estudantes. Por isso, as qualidades fundamentais de uma Babysitter devem ser a responsabilidade, que seja de confiança e tenha vocação para esse trabalho.

Au pair: uma ajuda em múltiplos aspectos

As au pair são pessoas estrangeiras, geralmente estudantes. Costumam buscar esse tipo de trabalho para adquirir conhecimentos de idiomas e cultura de uma forma segura.

Por esse motivo, devemos contratar esse serviço para longas temporadas. Geralmente, coincidirão com os períodos das férias, mas muitos estão dispostos a viver intercâmbios de até um ano de duração.

“Receber um au pair supõe uma grande ajuda, além disso, aporta consideráveis benefícios educativos”

Em troca de alojamento, comida e um salário simbólico, colaborarão com as tarefas domésticas e no cuidado das crianças. Dado que viverão em nossa casa, como mais um membro da família, poderemos pedir ajuda aos au pair para o que necessitemos.

Mas muita atenção. Você deve se lembrar, é claro, que não são escravos: necessitam de um tempo livre e você deverá combinar quais serão suas obrigações.

Las au pair suelen venir desde el extranjero con el objetivo de aprender sobre una cultura en un ambiente seguro.

Acolher uma pessoa nesse regime de trabalho gera algumas dúvidas, especialmente pela convivência. Mas também aporta grandes benefícios. Além de ser bastante econômico, receber um estrangeiro em casa oferece muitas possibilidades.

Toda a família poderá aprender um novo idioma ou aperfeiçoá-lo com a prática em situações cotidianas, reais e do dia a dia.

Também é uma boa oportunidade para aprender sobre diferentes culturas e costumes. Isso tem também uma dimensão educativa: as crianças aprenderão a respeitar e valorizar a diversidade.

Definir nossa situação

Como comentamos no inicio do texto, antes de escolher um destes serviços é fundamental especificar nossas necessidades. Cada família é única e pode se ver afetada pelas mais diversas circunstâncias. Dependendo delas, poderemos decidir se o que queremos contratar é uma Babysitter, uma au pair ou uma babá.

A principal diferença entre essas profissões será o tempo que estejam trabalhando e quais serão as funções, mas existem muitos matizes a levar em conta.

A decisão mais delicada será a de escolher uma pessoa específica para cuidar de nossos filhos. Diante de tudo isso, devemos ter certeza de que seja uma pessoa preparada para o cargo, responsável, dedicada e em quem podemos confiar.