Inteligência interpessoal nas crianças: o que é e como se desenvolve

· 22 de dezembro de 2017

A inteligência interpessoal nas crianças trata-se de um tipo muito especial de atitude. E isso é simplesmente porque a grande maioria das pessoas a tem em maior evidência durante a infância.

A chave para entender a importância da inteligência interpessoal nas crianças é que, apesar de ser um tipo de habilidade ou dom com que a maioria de nós nascemos, são poucos os que de verdade mantêm esse tipo de inteligência na idade adulta. Por isso, queremos indicar o que é e como é possível desenvolver como característica permanente a inteligência interpessoal nas crianças.

O que á inteligência interpessoal nas crianças?

A inteligência interpessoal é uma das habilidades presentes na Teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardnerque é um modelo de classificação da inteligência que tem enormes implicações nos processos de ensino de muitos centros educativos, assim como gerou correntes de aproveitamentos específicos em diferentes âmbitos.

Voltando ao tema que estamos comentando, a inteligência interpessoal trata-se da habilidade de compreender as emoções e os comportamentos das outras pessoas, assim como a capacidade de se comunicar eficazmente com os outros.

Ainda que pareça um tipo de inteligência trivial em comparação à inteligência matemática ou lógica, por exemplo, a verdade é que a qualidade de vida dos superdotados em inteligência interpessoal geralmente é muito melhor do que das pessoas que possuem um baixo desenvolvimento desse tipo de inteligência.

“As crianças são relativamente superdotadas em inteligência emocional, isso é da natureza dessa fase da vida”

Quando a gente era criança, a grande maioria de nós tinha uma grande sensibilidade para as emoções e situações das pessoas que faziam parte da nossa vida, mantendo uma grande perspicácia para detectar o estado emocional dos nossos pais ou irmãos. Isso apenas ao interagir um pouco com eles, sendo uma habilidade que muitos adultos perdem por completo.

Ainda que o anterior para muitos pareça um pouco exagerado, a verdade é que nosso cérebro na infância e, com total segurança científica, é muito mais potente para perceber qualquer estímulo externo em prol da aprendizagem sobre o mundo que o rodeia. Esse aspecto é biologicamente uma parte importante do desenvolvimento.

Inteligência interpessoal nas crianças: o que é e como se desenvolve

Mesmo assim, não podemos esquecer que, quando somos crianças, mantemos a confiança e a naturalidade para formar conexões sociais que hoje é uma característica muito presente em pessoas bem sucedidas, assim como políticos, celebridades, presidentes de corporações, chefes de estado, etc.

A inteligência interpessoal pode determinar o sucesso dos seus filhos na idade adulta

A educação acadêmica é um fator fundamental no desenvolvimento de qualquer criança. Mas não é o único fator determinante para o sucesso. Ainda que muitas vezes seja difícil aceitar isso, a educação não é garantia de sucesso profissional, mesmo que sua ausência garanta o contrário. Uma boa educação e o selo distintivo de uma inteligência interpessoal alta podem fazer uma enorme diferença quando estão presentes no mesmo indivíduo.

Saber o que dizer em determinado momento pode fazer a diferença entre conseguir o trabalho desejado, formar o casal dos sonhos ou de inspirar e se tornar um líder capaz de administrar e dirigir outros talentos em prol de um objetivo determinado. Pelo contrário, uma baixa capacidade de comunicação interpessoal pode simplesmente significar não conseguir nada do que foi mencionado.

O que foi mencionado anteriormente pode resultar num comentário brusco para algumas pessoas. Mas indo para um plano empírico, é fácil descobrir que, ainda que a inteligência seja importante, não é nada se não conta com um nível saudável de atitude interpessoal. A boa notícia é que é possível desenvolver a inteligência interpessoal em qualquer idade. Mas neste artigo, apenas abarcaremos seu desenvolvimento e consolidação na infância.

Na vida diária, num aspecto mais rotineiro, a inteligência pessoal nos proporciona habilidade para:

  • Resolver conflitos seja com outros ou de terceiros. Isso se nota inclusive em crianças.
  • Manter uma imagem mais profissional em tudo o que se faz. Isso não implica maior conhecimento do que outros. Mas sim a iniciativa para usar com confiança todas as suas aptidões, de trabalhar com outros, de apreciar o conhecimento dos outros e de tornar todo o ambiente de trabalho ou o projeto em que trabalham mais harmonioso.
  • Saber compreender e assimilar as experiência dos outros, manifestando emoções genuínas de felicidade pelo sucesso dos outros ou solidarizando-se com outros a respeito de alguma circunstância.
  • Ser considerado bom chefe. Essas pessoas sabem exatamente o que dizer para um empregado para motivá-lo ou corrigi-lo sem envergonhá-lo ou diminuir sua autoestima.
  • A compreensão para com outros faz que se tornem bons conselheiros.

A inteligência interpessoal não é a simples habilidade de fazer amigos, é a virtude de fazer que os outros queiram ser nossos amigos, de sermos capazes de alegrar o dia das pessoas ao nosso redor e de fazer que nossa presença acrescente um valor a mais à nossa competência profissional. Um valor difícil de igualar e capaz de abrir uma grande quantidade de oportunidades em diferentes âmbitos.

Diante disso, talvez você queira começar a conhecer como incentivar a inteligência emocional nas crianças, de modo que você possa incluir esse enfoque na sua criação.

Como fomentar o desenvolvimento da inteligência interpessoal nas crianças

O desenvolvimento da inteligência interpessoal nas crianças, assim como a sua manutenção, se baseia em atividades que proporcionem diferentes experiências de interação. Todas as experiências relativamente intensas, sejam emotivas ou alegres, de tristeza ou medo, podem ficar gravadas na infância. Isso permite ao cérebro codificar boa parte dos comportamentos que se manifestarão na vida adulta, mesmo que a pessoa não se lembre do evento original.

Inteligência interpessoal nas crianças: o que é e como se desenvolve

A excelente notícia é que o cérebro de uma criança é neutro em relação a aprender e estruturar a informação importante que recebe nessa fase, podendo adquirir hábitos de assertividade, confiança, honestidade, etc. desde a infância. Hábitos que serão conservados até a idade adulta.

Para o que nos interessa, a inteligência interpessoal nas crianças, algumas atividades excelentes podem ser realizadas para estimulá-la:

  • Teatro. Participar de uma peça, seja na escola ou inclusive em casa, permite um melhor desenvolvimento da plasticidade de atitudes. Ajuda a polir suas respostas diante de certos estímulos, de modo a melhorar qualquer interação social.
  • Jogo de imitar. Brincar de fazer imitações em casa, seja entre membros da família ou de personagens infantis, é uma divertida forma de assimilar e potencializar a inteligência interpessoal como uma característica permanente.
  • Expor-se a novas amizades. Acampamentos, atividades esportivas e qualquer situação onde se possa relacionar de forma segura com outros. Essa é uma forma excelente para que seu filho comece a entender e assimilar diferentes pontos de vista, regras de convivência diferentes das da escola ou da casa e novas experiências.

O segredo para o estímulo de habilidades interpessoais nas crianças

A inteligência interpessoal nas crianças pode se desenvolver de muitas formas além das mencionadas anteriormente. A pauta principal para isso é a exposição da criança a novas interações, novas experiências, já que essas se gravam na sua mente graças à enorme capacidade de aprendizagem das crianças.

No entanto, isso não implica que seja impossível desenvolver a inteligência interpessoal na vida adulta. Por exemplo, assim como ocorre a aquisição de um segundo idioma, o nível de articulação de uma linguagem diferente da materna dependerá em boa medida da idade em que se entra em contato com esse idioma, manifestando um marcado sotaque estrangeiro nos que aprendem em idade tardia ou uma articulação praticamente nativa para quem o aprende na infância.