Estar de acordo quanto à educação dos filhos

1 de dezembro de 2019
Embora todos os pais desejem o melhor para os filhos, às vezes é difícil estar de acordo com o parceiro. Se não estivermos abertos ao diálogo e à negociação, podemos ter conflitos que serão prejudiciais para os pequenos.

Quando um casal decide iniciar uma família, dois mundos se reúnem para dar origem a algo novo. A bagagem de ambos e os seus modos de ver a vida se enfrentam diante da aventura de criar uma nova pessoinha. Isso faz com que estar de acordo quanto à educação dos filhos não seja uma tarefa fácil.

Quando nos tornamos pais, a maneira como fomos criados se torna aparente. Seja com a intenção de repeti-la ou de evitá-la, a própria educação que foi recebida tem um papel muito importante. Nossos medos, desejos e crenças vêm à luz e, às vezes, entram em conflito com os do nosso parceiro.

Uma frente comum

No entanto, para as crianças, é essencial ver nos pais uma frente comum, sólida e firme. Isso proporciona limites claros e a segurança sobre como a vida deve ser. Assim, se a criança presenciar discrepâncias constantes entre os pais, se ela receber mensagens contraditórias da parte deles, haverá uma falta de referências para ela.

Além da indubitável tristeza e desconforto e do sentimento de insegurança que as divergências entre os pais podem gerar na criança, a falta de acordo pode levar a criança a tentar tirar vantagem. Ela pode usar esses atritos entre o casal para se posicionar do lado do pai que mais lhe convenha em cada ocasião.

Falta de acordo na educação

Mesmo quando os pais estão separados, é muito conveniente entrar em um acordo sobre a educação dos menores e implantá-lo da mesma maneira nas casas de ambos os pais.

Falta de acordo na educação

Existem duas situações principais que refletem a dificuldade para estar de acordo quanto à educação dos filhos.

Ambos têm maneiras completamente opostas de ver a criação

Esse é o caso mais claro. Devido às suas próprias experiências de vida, cada pai tem ideias muito diferentes sobre o que é adequado para a educação dos seus filhos. Os dois sentem que detêm a razão e a verdade e são inflexíveis para o diálogo, para ouvir ou negociar com o parceiro.

Cada um tenta impor o que acha conveniente, gerando, assim, um sentimento de descontrole e confusão nas crianças. Como consequência, as discussões e brigas entre o casal são constantes e podem acabar em uma disputa de egos.

Há acordo na teoria, mas não na prática

A outra situação que mais costuma surgir é aquela na qual ambos os pais, depois de dialogar sobre a criação, entram em um acordo sobre o que deve ser feito. Eles parecem compartilhar valores e pontos de vista, e as regras domésticas são estabelecidas sem dificuldade.

No entanto, quando se trata de implementar o que foi acordado, um dos pais é muito mais permissivo do que o outro. A maneira de educar que, em teoria, foi totalmente defendida, parece não ser mais tão importante. Há exceções contínuas ou o que é acordado com o parceiro não é levado a sério.

Dessa maneira, uma das partes do casal joga fora todo o trabalho educacional e de estabelecimento de limites realizado pelo outro, fazendo, assim, com que ele pareça um ogro inflexível para os filhos.

acordo quanto à educação

Como estar de acordo quanto à educação

  1. Vocês são uma nova família. Não há nenhum problema em falar sobre o tipo de criação que receberam e considerá-la como um ponto de referência em alguns aspectos.
    • No entanto, não se deve perder de vista o fato de que vocês são uma família totalmente nova e, por isso, não precisam repetir os atos dos seus pais. Afinal, a maneira deles de educar não é a única e, talvez, também não seja a melhor.
  2. Mostrem uma frente comum. Falem em particular sobre as regras que desejam definir em casa, evitando discutir ou discordar diante das crianças.
    • Se um dos pais tiver um conflito com um filho, é preferível que o outro fique à margem, esperando que estejam a sós para discutir o assunto com o parceiro.
  3. Vocês são um time. O outro não é o seu inimigo, mas sim o seu aliado. Por isso, busquem soluções em conjunto e evitem censuras e lutas pelo poder.
  4. Sejam consistentes na aplicação das regras. Não deixe toda a tarefa da educação para o seu parceiro nem jogue fora o trabalho dele.
    • Se você está de acordo com o que foi planejado, coloque isso em prática. Educar um ser humano exige esforço, mas também é algo muito bonito.