Meu filho deveria viver com os avós?

· 5 de maio de 2017

Quando criamos nossos filhos na casa dos avós ou mesmo quando esses últimos precisam se mudar para nossa casa, costumam aparecer conflitos e complicações que desconhecíamos. Entretanto, também há uma série de benefícios que as mães acabam não levando em consideração. Meu filho deveria viver com os avós? Veja neste artigo.

Mesmo que pareça uma loucura o fato de três gerações compartilharem o mesmo teto, pois essa convivência pode ser fonte de conflitos, na atualidade muitas crianças são obrigadas a viver com os avós devido às circunstâncias econômicas desfavoráveis dos pais.

Ainda que para qualquer criança os avós sejam maravilhosos, eles têm má reputação: ao invés de vê-los como os melhores companheiros, cheios de amor para dar, são vistos como pessoas condescendentes em relação aos netos e relapsos quanto à educação deles.  O certo é que ser avô ou avó é um trabalho intenso, indicado somente para pessoas sábias e com muita experiência.

Eles criaram você quando ainda era muito pequeno e hoje são os chefes da família, considerados em muitas sociedades fontes de sabedoria. O problema reside na convivência resultante de dividir a casa com eles ou mesmo quando um dos avós se muda para sua casa.

Mesmo que essa situação geralmente seja complicada, não fique desesperada. Muitos especialistas se dedicaram ao trabalho de analisar o que acontece quando nossos filhos vivem com os avós. Descubra neste artigo quais são as vantagens e as desvantagens.

Quando se filho precisa viver com os avós

São muitas as crianças que por diversas razões precisam viver com os avós, os quais se encarregam dos cuidados com o neto quando os pais possuem muitas ocupações. Os mais velhos costumam fazer qualquer coisa pelos pequenos que tanto amam, mas na realidade ter que viver com os avós pode causar algumas situações difíceis.

As crianças que precisam viver com os avós costumam sentir falta dos seus pais e desejam viver com eles. Enquanto para os avós, assumir essa responsabilidade significa a obrigação de manter um ritmo que às vezes já não conseguem mais levar, para cuidar da criança e monitorar as atividades dela.

E se os avós se mudam para nossa casa?

Se são os avós que precisam se mudar para nossa casa todos os integrantes do lar se veem obrigados a se adaptar às consideráveis mudanças que acontecerão depois da mudança. Por exemplo, muitas vezes a criança se vê obrigada a mudar de quarto ou mesmo a dividir com outros familiares a TV.

Certamente o fato de ter que se mudar para uma casa que não é sua também pode ser difícil para o avô ou a avó. Mas, uma vez terminado o período de adaptação, tanto o filho como os pais vão desfrutar da companhia e do tempo de qualidade que poderão compartilhar juntos.

Viver com os avós, uma fonte de conflitos

A convivência nunca é fácil. E é mais difícil ainda quando pelo menos cinco ou seis pessoas precisam dividir um espaço reduzido. Assim, os atritos são inevitáveis, não somente no nível familiar, mas também se apresentam na forma de conflitos do casal, já que a intimidade e a independência diminuem à medida que a confiança dos avós aumenta.

A tolerância com os avós vai depender também do parentesco que se tem com eles, ou seja, se são pais ou sogros. Outro fator que pode transformar a situação em uma panela de pressão a ponto de explodir é a condição de saúde que a pessoa mais velha em questão apresenta.

avos-1

Entretanto, a fonte de conflito mais poderosa é a que tem relação com a criação dos netos. Frequentemente, pais e avós têm concepções diferentes a respeito da educação das crianças. Essa questão é motivo de mal-entendidos, apreensões e suspeitas que criam mal-estar e prejudicam as relações.

Benefícios de viver com os avós

  • Seu filho estará em ótimas mãos enquanto você se dedica às suas atividades e obrigações. Se você trabalha ou estuda, essa ajuda para cuidar dos filhos é ótima.
  • A ajuda é muito grande e vem acompanhada de uma grande dose de experiência, capaz de extinguir qualquer incerteza típica de uma mãe de primeira viagem ou de uma mãe que trabalha muito.
  • A maternidade é um trabalho realmente exaustivo. Se seu filho convive com os avós, isso permite que você tenha alguma folga ou descanso e momentos para espairecer.
  • A criança recebe amor, atenção e cuidados especiais em dobro. Não é para menos. Uma dupla dose de beijos e abraços multiplica a motivação e autoestima do seu filho. Existe uma maneira melhor de crescer?
  • Você proporcionará mais estímulos ao seu pequeno.
  •  Os avós podem dar opiniões úteis e válidas sempre e quando sejam oportunamente consultados sobre determinados fatos ou aspectos relacionados à criação das crianças.
  • Tanto você como seu filho vão poder receber, por parte dos avós, sorrisos e o apoio de uma pessoa com muita experiência e amor de sobra.
  • O pequeno pode conhecer suas raízes e as tradições familiares por meio das vivências do idoso.
  • A convivência com os avós facilita o desenvolvimento afetivo das crianças e as ensina o valor dos idosos, mesmo quando os anos já os debilitaram.
avos-2

Desvantagens às crianças que vivem com os avós

  • Correções, conselhos e sugestões não solicitados, mesmo quando bem intencionados, são desagradáveis e nem sempre bem-vindos.
  • Causa certa falta de independência no nível individual, assim como no interior do casal e da família.
  • É difícil desenvolver costumes familiares próprios se você é compelido a respeitar os que já existem na família.
  • Podem surgir problemas quando não há espaço individual para o casal. Ou também quando não há paciência e tolerância.
  • Concessões em excesso às crianças, tanto em relação às permissões como aos presentes. Os limites que estabelecemos são enfraquecidos quando a autoridade passa a ficar nas mãos dos avós.
  • Podem surgir ciúmes dos avós, já que as crianças passam muitas horas com eles enquanto você trabalha ou estuda. Com isso você pode acabar sentindo que eles ficam sabendo daquelas piadinhas que você perdeu.
  • Você pode sentir que seu filhinho fica melhor com eles do que com você. Esqueça isso! Não é assim que acontece, já que seu pequeno sabe muito bem quem é a mamãe dele. Você sempre será a favorita.