O fracasso escolar e a sua pouca relação com a inteligência

25 de outubro de 2019
O fracasso escolar frequentemente é relacionado à presença de uma inteligência limitada. Mas esse é um pensamento muito simplista e equivocado.

O fracasso escolar afeta um grande número de crianças e adolescentes no mundo todo. De fato, é considerado um dos grandes problemas do sistema educacional atual.

Esse fenômeno geralmente é relacionado a estudantes que apresentam baixo nível intelectual. Mas esse pensamento está completamente equivocado, pois, como veremos a seguir, as causas do fracasso escolar são muito diversas e nem sempre estão ligadas a dificuldades de aprendizagem.

O problema do fracasso escolar

O fracasso escolar se refere à dificuldade de alcançar os objetivos acadêmicos estabelecidos pelo sistema educacional. Isso pode se manifestar das seguintes maneiras:

  • Obter notas ruins.
  • Abandonar os estudos
  • Ter um desempenho acadêmico muito abaixo do potencial das habilidades intelectuais.

Infelizmente, é comum observar a presença de alguns desses comportamentos em escolas e institutos. E isso é muito preocupante, uma vez que a educação é responsabilidade de toda a sociedade e, nesse sentido, é óbvio que algo está falhando e está sendo feito incorretamente.

O fracasso escolar

“Quando uma criança falha na escola, não é a criança que falha, mas sim todos os adultos ao seu redor.”

– Anônimo –

O que é inteligência e como ela se relaciona com os estudos?

Segundo o psicólogo Howard Gardner, a inteligência envolve as habilidades cognitivas necessárias para resolver um problema ou elaborar produtos que sejam importantes em um contexto cultural. Portanto, pode-se dizer que existem múltiplas inteligências que nos ajudam a ser competentes em diferentes disciplinas.

Assim, cada pessoa tem uma série de limites e de potenciais nas diferentes áreas do conhecimento. Mas o sistema educacional geralmente avalia apenas habilidades intelectuais relacionadas à linguística e à lógica matemática.

Portanto, há muitas crianças que ficam frustradas com as demandas acadêmicas da escola, pois também têm a necessidade de desenvolver outras habilidades cognitivas.

Além disso, vale a pena destacar que um aluno com um bom desempenho escolar não precisa ter um QI alto, pois as suas notas podem ser devidas a:

  • Passar muito tempo estudando.
  • Esforçar-se para obter bons resultados.
  • Ter grande motivação escolar.
  • Mostrar muito interesse nas matérias.

“Na melhor das hipóteses, o quociente de inteligência contribui com cerca de 20% para os fatores que determinam o sucesso na vida”.

– Daniel Goleman –

Fracasso escolar e a sua pouca relação com a inteligência

Uma vez entendido o conceito de inteligência, é fácil entender que o fracasso escolar tem pouca relação com o nível intelectual. Embora a inteligência influencie o desempenho acadêmico dos alunos, existem outros fatores internos e externos que determinam o sucesso ou o fracasso na aprendizagem.

fracasso escolar

Assim, o fracasso escolar pode aparecer por diferentes razões, tais como:

  • Mostrar um baixo nível de atenção e concentração na aula.
  • Ter uma memória de curto prazo limitada.
  • Apresentar uma clara desmotivação para a aprendizagem.
  • Mostrar tédio na sala de aula.
  • Falta de apoio e incentivo, tanto na escola quanto em casa.
  • Viver em um contexto familiar e sociocultural pobre e disfuncional.
  • Apresentar estresse, depressão ou ansiedade.
  • Ter algum tipo de necessidade específica de apoio educacional.

Tudo isso pode impedir que o aluno desenvolva as suas qualidades corretamente, o que implica o fracasso escolar da criança.

Em suma, e como conclusão principal, pode-se dizer que o fracasso escolar pode ocorrer com qualquer criança, independentemente da idade e capacidade intelectual. Portanto, o sistema educacional tem o dever de observar todos os alunos atentamente e ajudar aqueles que apresentem baixo desempenho escolar.

Para isso, devemos identificar as causas e implementar diferentes medidas de acordo com as necessidades de cada aluno, porque todas as crianças têm o direito de receber uma educação de qualidade e, assim, conseguir ter sucesso nos estudos e na vida.

  • Gardner, H. (1998). Inteligencias múltiples. Barcelona: Paidós.
  • Sánchez-Ávila, A. (2010). El fracaso escolar: definición, causas, diagnóstico, prevención y tratamiento. Revista digital para profesionales de la enseñanza, (11). 
  • Tierno Jiménez, B. (1984). El fracaso escolar. Barcelona: Plaza y Janés.