Baby brain, a perda de memória sofrida pelas mães

22 de agosto de 2019
Várias mães afirmam apresentar problemas de concentração e atenção durante a gravidez. Estudos confirmaram que se trata de um fenômeno chamado "baby brain" ou "cérebro de bebê".

Na gravidez, as mães podem ter dificuldade para se lembrar de certas atividades e, até mesmo, perder a concentração em muitas tarefas. Esse fenômeno é atribuído ao termo baby brain ou “cérebro de bebê”, caracterizado por falhas na memória e concentração que afeta mães no estágio gestacional.

O que é o fenômeno baby brain?

Poucas pesquisas foram feitas sobre esse fenômeno até agora, mas estudos realizados, como o da Universidade Deakin, na Austrália, apontam que o cérebro de bebê é um fenômeno genuíno e mensurável. Neste trabalho, eles descobriram que:

O funcionamento cognitivo geral, a memória e o funcionamento executivo foram significativamente reduzidos durante o terceiro trimestre da gravidez; mas não durante os dois primeiros trimestres.

Além disso, a Dra. Maria Noelia Pontello, do Departamento de Neuropsiquiatria da INECO, salienta que o baby brain ou “cérebro de bebê” é um estado que descreve muitas mulheres durante a gravidez, caracterizado pela falta de clareza mental e pequenos esquecimentos.

Perda de memória em grávidas

Quatro em cinco mulheres relatam isso em diferentes graus de comprometimento. As mudanças não são muito visíveis e são geralmente percebidas apenas pelas próprias mulheres que sofrem com isso. A este respeito, deve-se notar que a Universidade Deakin, na Austrália, realizou um total de 20 estudos com mais de 1.200 mulheres.

Uma grande porcentagem de mães sofre de “cérebro de bebê”

Embora muitas pessoas geralmente não percebam, estudos dizem que quatro em cada cinco mulheres sofrem com o fenômeno baby brain. Os sintomas mais comuns incluem falta de memória, problemas de concentração e dificuldades para realizar várias tarefas ao mesmo tempo, o que antes da gravidez era algo simples de ser executado.

Pesquisadores da Universidade de Deakin apontam que uma das mudanças mais fortes que analisaram foi a diminuição do desempenho da memória. Principalmente durante o terceiro trimestre da gravidez. Por outro lado, a função executiva também foi reduzida no período final da fase de gestação.

Isso é resultado da maternidade?

Marisa Russomando, especialista em maternidade e crianças, salienta que o fenômeno do baby brain gera um forte impacto sobre a psique da mãe. Isso porque é uma situação que envolve todo o seu corpo e foco, o que inclui também as suas capacidades cognitivas.

As mães, em geral, definem esse fenômeno como uma dificuldade que apresentam no momento da concentração, além de se esquecerem de várias atividades que nada têm a ver com a gravidez.

Os estudiosos acrescentam que essa situação pode se prolongar até depois que o bebê nascer. Assim, os especialistas em maternidade enfatizam que é normal que a mãe concentre toda a sua energia e atenção no bebê.

As alterações não são visíveis para os outros

Pesquisadores da Universidade de Deakin apontam que, em muitas ocasiões, as mudanças não são perceptíveis para outras pessoas. É por isso é importante conhecer o assunto. Esse fenômeno afeta a qualidade de vida das mulheres, o que pode ser evidenciando no trabalho e nas atividades diárias.

Os especialistas acrescentam que, embora possa parecer um assunto preocupante, não é. É um processo normal da gravidez e da preparação para tornar-se mãe, processo no qual toda a atenção será direcionada principalmente para o bebê.

Falha na memória

Trata-se de alterações hormonais?

A psicóloga Gabriela Nelli, do Instituto “Criar y Alojar”, salienta que a gravidez gera um desequilíbrio hormonal que afeta diretamente o funcionamento do cérebro, o que, consequentemente, afeta as funções cognitivas.

Já a pesquisadora Liliana Nieri, do Instituto de Psicologia e Ciências Sociais da UADE Foundation, acrescenta que as alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez, como do estrogênio e da progesterona, afetam os neurônios do cérebro, causando mudanças no humor e na capacidade de concentração.

Ainda que se trate de distúrbios hormonais, a pesquisadora também acrescenta que outros fatores podem influenciar a falta de concentração e atenção da mãe, como a falta de sono, a fadiga e o estresse materno.

Em qualquer caso, o fenômeno baby brain é um processo normal que pode ocorrer no estágio de gestação e não é um problema específico do cérebro ou de outra natureza. Por isso, as mães só precisam trabalhar sua concentração e atenção para que isso não as afete significativamente durante a gravidez.