Mamãe, foi isso que eu vi enquanto você achava que eu não estava te observando

· 23 de dezembro de 2018
Mamãe linda, eu tenho tanto para te agradecer. Acima de tudo, esses detalhes tão genuínos que falam de seu ser.

Em cada ato diário, natural e visceral, você mostrava sua nobre e pura essência. Foi o quanto eu pude ver enquanto você achava que eu não estava te observando.

Sim, eu estava te olhando. Admirando profundamente, com um orgulho que invadia meu coração. Porque, quando você achou que eu não percebia, por meio dessas ações eu pude ver sua alma, nua, despojada de todo artifício.

Esses pequenos grandes detalhes de cada dia que você achou que não viam, são os que fazem grandes pessoas. Única, imensa. Mamãe, obrigado por todas aquelas lições práticas. Basicamente, pelo seu exemplo, aquele que tem te levado a se tornar um modelo de vida para imitar.

Um dia, quando era muito pequeno, fomos ao hospital. Você tinha ido visitar aquele amigo doente com quem você ficou tão preocupada.

Lá, eu entendi que as pessoas devem cuidar umas das outras. Sem esperar nada em troca, apenas por aquele amor que as une e as torna incondicionais.

você achava

Em outra ocasião, eu vi você dar passagens para uma mãe que pedia moedas com seu bebê no trem. Eu vi você colaborar com vários projetos comunitários. Te vi comprometida, assumindo causas que pareciam alheias. Você nunca negou ajuda aos mais necessitados.

Dessa forma, eu também pude entender que, se você tiver algum tempo e/ou dinheiro, é possível zelar pelo bem-estar dos outros. Claro que você sabia: “A solidariedade bem compreendida começa em casa”. Você soube ultrapassar esses limites. Você me ensinou o valor da solidariedade e da generosidade.

O que eu aprendi quando você achava que eu não estava te observando

A empatia, a consciência social e a bondade foram ensinamentos que mergulhavam profundamente na minha alma. Um ser compassivo que sempre lutou pela felicidade do outro, pela igualdade de possibilidades e inclusão. Tudo isso que eu olhava atônito, enquanto você achava equivocadamente que eu não te observava.

Em outra oportunidade, eu lembro que você alimentou um gatinho sem lar. Desprotegido, chorava na rua. Você não hesitou em levar um pouco de comida para na próxima saída matar sua fome e amenizar suas carências. Então, eu pude apreciar que os animais devem ser tratados com todo o nosso amor e respeito.

Soube vê-la dias e noites, feliz e alegre. Independentemente do cansaço, do estresse e dos golpes da vida. Mas eu também pude ver através de seus olhos a dor. Às vezes, você não conseguia conter as lágrimas. Nesse dia, entendi que o condimento da vida está na tristeza e na dor.

Dois sentimentos que são falsamente considerados negativos. No entanto, eles são necessários. São aqueles que nos mostram a luz da alegria que temos de passar. Com essas pausas emocionais, você me mostrou mãe, que chorar é normal. Sem importar o gênero das pessoas, às vezes é imperativo.

você achava

O que você me deu enquanto achava que eu não estava te observando

Enquanto você achava equivocadamente que eu não estava olhando, vi muitas coisas muito interessantes. Coisas que marcaram meu coração e deixaram uma marca inapagável. Elas me fizeram bem, me preencheram e, fundamentalmente, me reconfortaram. Porque, na verdade, é muito o que você me deu.

Por exemplo, eu pude ver como, com um enorme sorriso espalhado no seu rosto, você apreciava uma das minhas pinturas. Naquele dia você prendeu com um ímã meu desenho na geladeira.

Então, eu não hesitei por um único segundo e corri animado para fazer outro. Também apreciei a maneira como você colecionava cada uma das minhas milhares de cartinhas.

Todos os almoços e todos os jantares pareciam à la carte. É que você se empenhava em preparar meus pratos favoritos em sua versão mais saudável.

Sempre contribuindo para a saúde e procurando fazer eu me sentir à vontade e querido. Você preparou mil e uma vezes meu bolo favorito, especialmente para mim. Os pequenos detalhes têm muito significado!

Você nunca deixou de cuidar de mim, assim como da casa. Nosso doce lar construído com base em seu esforço e sacrifício.

Amar e cuidar

Você domina paciência, entrega dedicação. Está em cada detalhe de cada membro da casa. E agora entendo perfeitamente que devemos cuidar do que temos e do que amamos.

E nunca importava o quanto você se sentia mal. Independentemente dos fatores que arruinaram seu dia, você sempre estava lá. Presente em tudo, cumprindo com o que você dizia que eram suas obrigações. Ali, eu pude perceber o que realmente significa uma responsabilidade.

Obrigado por tudo o que pude ver enquanto você achava que eu não te observava. Porque desse modo aprendi com você nada menos do que a própria vida materializada pelo exemplo.

Você era um verbo, não um simples substantivo. Você se tornou um modelo, e desde então tentei ser como você para que você sinta orgulho de mim. Te amo, mamãe!

Imagens cortesia de Maud Tausey Fangel