Não faça os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício para você

1 de fevereiro de 2020
Tornar-se mãe é uma decisão importante, mas, no final das contas, é uma decisão sua. Então, não sobrecarregue os seus filhos com a responsabilidade de te fazer feliz.

Ser mãe é uma das tarefas mais difíceis e exigentes. De repente, uma pequena pessoa depende de você em todos os aspectos de sua vida e isso exige muita dedicação da sua parte. No entanto, quando você faz os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício, a relação entre mãe e filho fica prejudicada e há consequências psicológicas significativas.

Todos queremos sentir que as nossas ações são apreciadas e valorizadas. Sentir a gratidão dos seus filhos é a melhor recompensa pelo árduo trabalho de educá-los, amá-los e protegê-los. No entanto, ter filhos é um ato de amor altruísta: se você fizer isso à espera de uma retribuição, a frustração manchará o vínculo entre vocês constantemente.  

Por que você não deve fazer os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício?

1. Tornar-se mãe foi uma decisão sua

Ser mãe é uma decisão pessoal. É verdade que pode haver uma certa pressão social e familiar, e que cada pessoa tem circunstâncias particulares diferentes. No entanto, a decisão de vir ao mundo não foi do seu filho, de forma alguma. Você, como mulher adulta, escolheu seguir esse caminho.  

Talvez a experiência esteja se mostrando mais difícil do que você imaginava. Talvez você não acreditasse que a sua vida mudaria tanto com a chegada de um filho. Mas isso não é motivo para sobrecarregar uma criança com esse grande sentimento de culpa.

Não faça os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício para você

2. O amor incondicional é a base

Quando um bebê chega ao mundo, ele depende de suas principais figuras de apego para que todas as suas necessidades de alimento, carinho e proteção sejam cobertas. Ele não pode se defender sozinho e, portanto, é essencial que seja desenvolvido um sentimento de total confiança de que os seus pais estarão ao seu lado. A sua vida literalmente depende disso.

É fácil compreender a enorme importância de uma mãe para o desenvolvimento psicológico de uma criança. É com ela a sua primeira e mais importante relação emocional e é ela a sua maior referência.

Assim, crescer com uma mãe que repete constantemente o enorme sacrifício que a sua chegada representou ou tudo o que você fez com que ela perdesse, te coloca em uma posição constrangedora e dolorosa.

Você internaliza que não era desejado, que não é o que ela esperava, que ela não está feliz com a sua presença. A base que constitui o amor incondicional é quebrada e você se sente confuso, perdido e insuficiente. Afinal, se a pessoa que decidiu te trazer ao mundo e te ama mais do que qualquer outra pessoa te considera um fardo, o que você pode esperar das outras relações?  

3. Ser mãe não significa deixar de ser mulher

É comum que, ao se tornar mãe, algumas mulheres abandonem as outras áreas de suas vidas. Muitas delas renunciam sua carreira profissional, suas amizades, seus interesses e se anulam como pessoas para se entregar à criação do filho. Mas isso não é necessário nem saudável. Apesar de ser mãe, você ainda continua sendo um ser humano com necessidades, opiniões, gostos e uma vida para viver.

Não faça os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício para você

Quando você faz do seu filho o centro da sua existência, você está colocando sobre ele uma pressão difícil de suportar. Você para de cuidar da sua própria felicidade para colocar essa responsabilidade nos pequenos ombros do seu filho.

Dessa maneira, o seu estado de humor se torna totalmente dependente dos comportamentos e do sucesso na vida do seu filho. E, por consequência, a frustração tomará conta do vínculo entre vocês mais cedo ou mais tarde, porque nenhuma criança tem que preencher o lugar que corresponde a você.

A sua felicidade é uma responsabilidade exclusivamente sua. Você precisa tentar ter uma vida completa e satisfatória, e ela não pode recair com todo o seu peso sobre os seus filhos.

Não faça os seus filhos sentirem que eles são um sacrifício

Seus filhos precisam de uma mãe que se sinta feliz e completa por si mesma, a fim de oferecer a eles o amor e o apoio altruístas de que eles precisam para crescer saudáveis. Nunca faça os seus pequenos sentirem que eles são um sacrifício, que a sua vida ao lado deles não é o que você queria e que a chegada deles causou perdas para você. 

Se você fizer isso, eles crescerão com culpa, medo e sentimento de inferioridade. Eles viverão uma vida ansiosa tentando agradar as outras pessoas compulsivamente porque não se sentem merecedores de amor simplesmente por estarem vivos. Além disso, o ressentimento vai manchar a relação entre vocês até a idade adulta.

Portanto, ame os seus filhos incondicionalmente, fazendo com que eles sintam que tudo o que você faz é por amor, não por sacrifício.

Bretherton, I. (1992). The origins of attachment theory: John Bowlby and Mary Ainsworth. Developmental psychology28(5), 759.

Feeney, J., & Noller, P. (2001). Apego adulto. Bilbao: Desclée de Brouwer.