O que determina o bom desempenho escolar das crianças?

21 de fevereiro de 2019
Muitas mães dizem que a boa nutrição é a chave para o bom desempenho escolar. No entanto, existem muitos outros fatores que também influenciam.

Hoje em dia, o bom desempenho escolar das crianças é determinado pela combinação de vários aspectos, que vão desde a interação social e familiar, passando pela orientação e por estímulos adequados, até uma boa alimentação.

O bom desempenho escolar não tem nada a ver com o fato de a criança estudar mais ou menos em relação aos seus colegas de sala. Na verdade, existe uma série de estímulos e condições que, se presentes na vida dos seus filhos, com certeza favorecerão os resultados. Em seguida, vamos analisar os aspectos que levam as crianças a se destacarem.

O que se entende por bom desempenho escolar?

Quando falamos em bom desempenho escolar nos referimos a um conceito mais amplo, que não está relacionado à velha concepção de que a criança é bem-sucedida se tirar as melhores notas.

De fato, está provado que a melhor nota não reflete necessariamente um alto grau de conhecimento ou ainda que tal aprendizado dure muito tempo.

Na verdade, partimos da ideia de que o bom desempenho escolar esteja relacionado com um alto grau de integração com a sociedade. Em outras palavras, a criança deve ser capaz de se desenvolver adequadamente com os seus colegas e professores. E, entre outras coisas, deve ser capaz de processar as informações corretamente.

O conceito de sucesso escolar mudou nas últimas décadas. Já não se considera que o melhor aluno é aquele com as notas mais altas, mas aquele que consegue ter todos os aspectos da sua vida equilibrados.

Isso vai de encontro ao passado, quando muitos dos alunos com as melhores notas apresentavam:

Afinal, como é uma criança com um bom desempenho escolar? É aquela que consegue aprender os conceitos ensinados, tanto pelos pais quanto pelos professores e que, ademais, consegue se integrar na sociedade de forma adequada.

Isso não significa que um aluno com dificuldades de socialização seja inferior, mas que o bom desempenho escolar de uma criança não deve ser baseado apenas em suas notas.

Estímulos para alcançar o bom desempenho das crianças

A seguir, vamos apresentar algumas recomendações para o seu filho alcançar um desenvolvimento integral e bom desempenho escolar:

A alimentação também faz parte do bom desempenho escolar

Hábitos saudáveis

Os bons hábitos contribuem muito para o bem-estar geral das pessoas e, portanto, devem ser cultivados desde a infância. Um bom descanso e uma nutrição adequada proporcionam às crianças energia suficiente para realizar todas as atividades diárias necessárias.

Estima-se que o café da manhã forneça 25% das calorias diárias necessárias ao organismo para funcionar adequadamente.

Crianças que não tomam o café da manhã têm baixa energia durante a aula, déficit de atenção, dores de cabeça e mais dificuldades para guardar as informações. O mesmo acontece quando não descansam o suficiente à noite. Portanto, é muito importante levar um estilo de vida saudável.

Cuidado com o Efeito Pigmaleão

É preciso ter precaução com as expectativas que criamos e o Efeito Pigmaleão. Por isso, os pais devem prestar atenção nas exigências que fazem aos filhos. Muitas vezes é contraproducente exigir notas altas e reconhecimento se os pais não apoiam ou ajudam durante o processo.

Da mesma forma, não é conveniente ensinar que as notas altas são a coisa mais importante. É preciso ensinar também a valorizar o processo de aprendizado.

Muitas crianças sofrem de estresse quando não obtêm as notas máximas exigidas pelos pais. Por essa razão, é necessário avaliar até que ponto é bom exigir sem conhecer a fundo as capacidades da criança.

Lembre-se de que toda criança tem o potencial de aprender. Mas é necessário respeitar o seu ritmo e saber como e quando ajudar para que todas possam se beneficiar com o conhecimento.

Motivações externas

Para uma criança ter um bom desempenho escolar, ir à escola todos os dias não é suficiente. É preciso ajudar de várias maneiras para que ela sinta interesse em aprender.

Você pode perguntar como vão os deveres de casa e se sentar com ela para fazer. Uma maneira muito simples de apoiar é proporcionar as ferramentas que a criança precisa para se sentir à vontade para estudar.

Um bom espaço de estudos pode aumentar significativamente o interesse pelas atividades escolares e pode até ajudar a desenvolver outros interesses relacionados como: ler, escrever, pintar, desenhar e assim por diante.

Além disso, você pode incentivar conversas na mesa de jantar para que o seu filho possa discutir também. Assim, ele vai se sentir mais confortável se tiver que fazer isso em sala de aula.

O bom desempenho escolar não é medido apenas pelas notas.

Trabalho em equipe

Verifique com os professores como a criança se comporta com os colegas. É importante que você saiba se o seu filho tem amigos na sala de aula ou se não está confortável na escola.

Se for o caso, não se precipite e não o culpe por não ter amizades. Em vez disso, avalie a situação e tente ensinar a socializar, sempre de um jeito amoroso. Além disso, também é bom:

  • Educar a criança com valores.
  • Oferecer afeto
  • Estimular a autoaceitação.
  • Ouvir o que a criança tem a dizer, sem julgar.

Como pais, é importante que você seja o guia e o parceiro número um do seu filho. Não poupe em oferecer toda a ajuda que ele pedir. Leve para a escola pontualmente, ajude com o dever de casa e, se ele precisar fazer um trabalho em grupo, permita que as crianças venham à sua casa.

Essas dicas simples permitem que você esteja atento às necessidades de aprendizado de seu filho. Sendo amigo dele e a pessoa que a orienta, certamente você encontrará a chave para que ele tenha um bom desempenho escolar.

  • Bermeo Córdova, F. M. (2004). Autoestima, factor esencial de éxito en el área escolar en niños de 10 a 11 años (Bachelor’s thesis). https://dspace.ups.edu.ec/handle/123456789/2758
  • Campbell, K. (2018). Niños Seguros de Sí Mismos. Babelcube Inc.
  • Taylor, J. (2004). Motiva y estimula a tus hijos: cómo educar a tu hijo para que tenga éxito y sea feliz (Vol. 20). Edaf.