O que não fazer ao ajudar seu filho com as tarefas escolares

· 3 de setembro de 2018
Ajudar os filhos nas tarefas escolares deve ter como objetivo favorecer a independência das crianças frente ao estudo e favorecer o desenvolvimento das capacidades de resolver os próprios problemas e saber organizar seu tempo.

Ajudar os filhos com as tarefas escolares é algo muito positivo e, algumas vezes, é até imprescindível.

 

Esperar que as crianças tirem boas notas ou que sejam as melhores da classe não é um objetivo produtivo que você pode colocar para a criança, já que é um peso muito grande. O importante não é que a criança tire as melhores notas. Mas, sim, melhorar suas capacidades.

As crianças precisam aprender, se sentir capazes e procurar estratégias que as levarão a ter melhores qualificações. Fazer as tarefas por elas ou fazer com tudo junto, passo a passo, não terá o efeito desejado. Devemos, portanto, estimular a curiosidade das crianças e sua capacidade de resolução de problemas.

A seguir, vamos ver os piores erros que os pais cometem quando ajudam seus filhos com as tarefas escolares e como corrigi-los.

Sentar para ajudar e acabar fazendo pela criança

Quando as crianças são pequenas, podem precisar da ajuda de seus pais. Um exemplo é quando estão começando a aprender a ler ou a escrever. Contudo, mesmo nesses casos, o ideal é proporcionar para a criança certa independência e permitir que ela faça sozinha parte da tarefa. Em todo caso, supervisionar a tarefa não é o mesmo que fazer os deveres com elas.

Porém, muitos pais sobrecarregados pela quantidade de tarefas que seus filhos tem e/ou porque querem que seus filhos tirem as melhores notas possíveis, se sentam para ajudar e acabam fazendo todas as tarefas com elas ou por elas.

Dessa maneira, as crianças se tornam dependentes, não aprendem a enfrentar as tarefas nem a gerenciar adequadamente seu tempo. Além disso, elas se sentem incapazes de fazer as coisas por si mesmas.

Ainda que a criança não faça as tarefas perfeitamente e mesmo que não tire notas tão boas quanto poderia, ela deve enfrentar sozinha suas tarefas e aprender a resolver seus problemas. Tanto os relacionados aos deveres quanto os que se referem a organizar o tempo para estudar.

Assim, elas devem pedir ajuda somente quando tiverem alguma dúvida. Só assim você poderá saber exatamente em quais áreas seu filho precisa de ajuda e poderá ajudá-lo a desenvolver todo seu potencial.

tarefas escolares

Ameaçar tirar a atividade favorita da criança

Muitos pais, para motivar seus filhos a fazer as tarefas com rapidez e a tirar boas notas, os ameaçam proibir as atividades favoritas se não acabarem as tarefas escolares a tempo ou se não tiram boas notas. Entretanto, isso somente cria tensão e angústia na criança. O efeito dessa estratégia pode ser exatamente o oposto.

Em seu lugar, é muito mais eficiente conversar com a criança, ajudar ela a se organizar e gerenciar seu tempo. Tanto no dia a dia quanto durante os fins de semana. A maioria das crianças diante da ideia de ter que continuar com as tarefas escolares ao chegar da escola, costuma ter mais pressa para poder desfrutar de outras atividades.

Outra alternativa saudável para animar as crianças a serem mais rápidas e eficazes é oferecer uma recompensa (não material) se terminarem as lições em determinado tempo, em vez de um castigo por não terem realizado o necessário.

Exigir perfeição nas tarefas

A ideia de atingir a perfeição pode interferir no progresso da criança em seu trabalho. Ainda mais quando essa noção de perfeição está muito longe da ideia de seus pais. Assim, com a quantidade de tarefas que as crianças tem, exigir perfeição é somente uma maneira a mais de acrescentar trabalho à sua rotina.

É muito mais eficiente pedir à criança que faça sua tarefa com empenho, de forma limpa e correta. Além de destacar aqueles momentos em que a tarefa estiver bem feita. Dessa forma, ela mesma terá vontade de fazer o melhor possível.

tarefas escolares

Obrigar a estudar durante muitas horas

As crianças precisam se movimentar, sentir o ar fresco, brincar, expandir-se e em geral, se divertir em seu tempo livre. Obrigá-las a sentar e estudar durante horas a fio não é algo que vai deixá-las “melhores”. Nesse sentido, elas não vão aprender a se organizar. Pelo contrário, vão criar sentimentos negativos pelos estudos.

Em vez disso, é conveniente oferecer à criança tempos de descanso. Começando por algumas horas de descanso desde que chegam da escola até comerem um lanche para começar a fazer seus deveres com a mente tranquila. Também é recomendável que as crianças façam esportes e passem algum tempo ao ar livre. Isso não é uma perda de tempo, já que brincando e espairecendo, se consegue que a criança esteja mais relaxada e menos estressada.