O que é a herpangina em bebês?

· 5 de junho de 2018
A herpangina é uma infecção comum na primeira infância. A maioria dos casos se reporta em crianças entre as idades de 1 e 4 anos, mas os bebês também são suscetíveis à infecção.

A herpangina em bebês é uma patologia benigna causada pelo contato com a inalação de um vírus. Pode afetar a qualquer pessoa, mas incide com maior frequência em crianças menores de 5 anos que frequentam escolas, creche ou acampamentos.

A questão é que se trata de um tipo de angina muito habitual causada pelo vírus Coxsackie do grupo A. É contagiosa e pode se propagar rapidamente.

Apesar de tudo, você não deve se preocupar em excesso, já que a maioria dos casos se resolve por si só em uma semana, aproximadamente, sem acarretar mais complicações.

Não posso pensar em nenhuma necessidade da infância tão forte como a necessidade de proteção de um pai.

– Sigmund Freud-

Sintomas

Ao contrair o vírus, o processo começa abruptamente em um contexto febril com dor abdominal. Os sintomas que a criança pode experimentar são parecidos com os de uma angina clássica. Estes são os sintomas que a herpangina em bebês pode causar:

  • Dor abdominal, de garganta, cabeça e pescoço.
  • Glândulas linfáticas inflamadas.
  • Surgimento repentino de febre.
  • Dificuldade para engolir.
  • Perda de apetite.
  • Vômitos.
  • Baba.

Pequenas úlceras na parte posterior da boca e da garganta começam a aparecer, aproximadamente, 2 dias depois da infecção inicial. Tendem a ser de cor cinza claro e frequentemente têm uma borda vermelha. As úlceras geralmente se curam em um período de tempo de 7 dias.

Como prevenir a herpangina em bebês?

Assim como muitos outros vírus, a herpangina é contagiosa e pode se propagar facilmente. Se o bebê estiver com a doença, é importante que você tome precauções para evitar que isso aconteça.

A incidência máxima da doença se situa entre os meses de junho e setembro. Tenha em conta que o risco de contaminação é alto nas crianças pequenas, especialmente no verão, e que o contágio acontece através do ar, ou pelo contato com partes do corpo e por meio de objetos.

É muito complicado prevenir a herpangina em bebês, já que proteger ao bebê de elementos como a poluição, às vezes, é uma tarefa quase impossível e, além disso, a maioria das pessoas carrega o vírus sem ter sintomas.

Se você tem um caso de herpangina em bebês em casa, recomendamos evitar levá-lo à creche até que esteja totalmente recuperado, para isso precisará repousar em casa. Além disso, deve se assegurar de lavar suas mãos frequentemente durante o dia enquanto seu filho estiver doente e limpar as superfícies com as quais ele entrou em contato.

Quais são as causas?

Como em qualquer angina, um vírus é a causa de 60 – 75% dos casos de herpangina em bebês. Geralmente é causada pelo vírus Coxsackievirus do grupo A. Porém, também pode ser causada por Coxsackievirus do grupo B, Enterovirus 71 e Echovirus.

Trata-se de um vírus altamente contagioso que pode se propagar facilmente de pessoa para pessoa, especialmente nas escolas e centros de cuidado infantil.

É transmitida tipicamente através do contato com material fecal. A infecção também pode ser transmitida através do contato com as gotas produzidas por um espirro ou seja por meio da tosse de uma pessoa infectada. Ainda, o vírus pode viver em superfícies e objetos, como mesas e brinquedos durante vários dias.

Como tratar?

Para combatera herpangina em bebês da forma correta é necessário procurar um médico que avaliará o paciente e determinará o melhor tratamento farmacológico para controlar os sintomas e, progressivamente aliviar os incômodos.

Se for mantido um tratamento consistente e forem tomadas as medidas adicionais (uma boa alimentação, um bom descanso, etc.) os sintomas devem desaparecer em 7 dias.

Apesar de tudo, o plano de tratamento específico dependerá de uma variedade de fatores, que incluem a idade, os sintomas e a tolerância a certos medicamentos.

Trata-se de um tipo de infecção viral e, portanto, os antibióticos não são uma forma efetiva. Em contrapartida, o médico pode recomendar que siga os seguintes passos:

  • Ibuprofeno e acetaminofen. Estes medicamentos aliviarão qualquer incômodo e diminuirão a febre do bebê.
  • Anestésicos tópicos. Certos anestésicos, como a lidocaína, podem aliviar a dor de garganta e qualquer outra doença na boca associada com a herpangina.
  • Aumento do consumo de líquidos. É importante ingerir muitos líquidos durante a recuperação, especialmente água e leite frio. Ainda, é preciso evitar que o bebê consuma bebidas cítricas e quentes, já que podem piorar os sintomas.