O que é o parto induzido?

· 26 de janeiro de 2018
O parto programado pode se concretizar por vários motivos, ainda que sempre deva cumprir com requisitos mínimos. Seu principal objetivo, como veremos no seguinte artigo, é preservar a saúde da mãe e do bebê e evitar complicações no nascimento.

Em geral, o parto ocorre de forma natural ao começar a fase de dilatação com as contrações no corpo da mulher. Porém, há ocasiões em que pode acontecer um parto programado ou induzido. Como mães, é recomendável conhecer esta prática e suas vantagens e desvantagens.

Este tipo de parto programado ou induzido acontece quando o especialista induz o parto com algum tipo de medicação. Para isso, pode-se usar a oxitocina ou a prostaglandina. A escolha vai depender do estado do colo uterino da mulher.

Este tipo de prática costuma ocorrer quando o parto não começa de forma natural e espontânea e sempre, se tudo transcorrer dentro do normal, uma vez que são finalizadas as 40 semanas de gravidez. Nestes casos, o ginecologista pode recorrer a diferentes técnicas que ajudem a induzir as contrações para fazer o trabalho de parto.

Há ocasiões em que, ainda que o tempo estabelecido de gestação ainda não tenha sido cumprido, é necessário induzir o parto. Podem existir riscos de gravidez que fazem com que a intervenção por parte dos médicos seja necessária para provocar o parto induzido.

O parto induzido costuma ser realizado quando o parto não começa de forma natural e espontânea e sempre que o ciclo da gravidez esteja finalizado.

Além disso, este tipo de induções também podem se programar quando se desejar. De qualquer maneira, os partos induzidos para um dia específico costumam ser mais comuns nas clínicas privadas.

Razões pra escolher um parto induzido

São muitos os motivos que os médicos podem ter para induzir um parto. Estes são alguns deles:

  • Risco de infecção dentro do úteroIsso é perigoso para o bebê e, em ocasiões, inclusive para a própria mãe.
  • O rompimento da bolsa de água. Aqui, se esperaria para ver se o parto começaria por si só.
  • Quando o bebê é muito grande. Neste caso, se faria o parto induzido para evitar um parto longo e prováveis lesões para a mãe e o feto. É algo que se pratica unicamente em um parto vaginal, pois só nesses casos se pode induzir.
  • Quando se programa uma cesárea com antecedência para evitar todos estes danos e possíveis complicações.

Outras razões pelas quais a equipe médica pode induzir o parto

Além das citadas anteriormente, que são as mais frequentes, há outras causas pelas quais se pode recorrer ao parto induzido. Vejamos algumas das mais comuns:

  • Uma delas ocorre quando a placenta não funciona corretamente, o que se conhece como pré-eclâmpsia. Trata-se de uma complicação grave que pode pôr em risco a vida tanto da mãe quanto do bebê. Diante de um problema assim se reduz o fluxo sanguíneo do bebê. A pré-eclâmpsia também pode levar ao risco de sofrer uma doença crônica. Aqui encontramos a hipertensão arterial, a diabetes gestacional, insuficiência cardíaca ou o problema nos rins. Todas elas afetam a saúde da mãe e do bebê.
  • Outro dos motivos pelos quais se pode induzir o parto é a existência de anomalias na frequência cardíaca.
  • Também pode ser necessário provocar um parto por um atraso no crescimento do feto.
  • Quando a bolsa amniótica se rompe e o parto não ocorre, a indução do mesmo é a solução.
  • Também se pode realizar um parto induzido quando fica pouco líquido amniótico, para assim evitar uma cesárea.

Como se induz o parto

Há vários métodos para induzir um parto. Neste caso, vai depender do estado no qual o colo do útero da futura mãe se encontre. Se não começou a amolecer ou dilatar, se considera que ainda não está totalmente maduro. Portanto, a mãe não está preparada para o parto, por isso são aplicados diferentes hormônios. Também são usados métodos médicos que ajudam a amadurecer o colo uterino para assim poder induzir o parto.

O método para induzir o parto vai depender do estado no qual o colo do útero da futura mãe se encontre.

Uma vez que isso seja feito, é administrada oxitocina para dar início ao parto. Esta situação se induz por via intravenosa de tal forma que o corpo produza quantidades maiores deste hormônio. O processo de maturação do colo uterino pode durar entre 12 e 24 horas.