O que é uma amniocentese?

5 de novembro de 2017

A amniocentese é um procedimento médico que consiste em extrair uma amostra de líquido amniótico e analisá-la para examinar os cromossomos do bebê. Nesse líquido há células, proteínas e urina do feto, que podem ser analisadas para obter informações sobre a sua saúde.

Em geral, a amniocentese é realizada entre as semanas 16 e 20 de gravidez, e é um processo recomendado para mulheres que darão à luz com 35 anos ou mais.

Durante o procedimento, o líquido amniótico é extraído para ser examinado. O líquido amniótico contém células que o bebê elimina naturalmente.

As células e as proteínas desse líquido são examinadas em laboratório para detectar a presença de doenças fetais específicas. Esse líquido também contém alfafetoproteína (AFP), que pode ser medida em laboratório.

A consulta para realizar a amniocentese dura aproximadamente 45 minutos e a maior parte da análise consiste na realização de um exame de ultrassom detalhado.

Para que realizar uma amniocentese

Esse exame tem uma precisão superior a 99% para o diagnóstico de síndrome de Down. E também pode servir para diagnosticar muitos problemas genéticos e cromossômicos diferentes no bebê, inclusive: Anencefalia (má-formação do tubo neural, caracterizada pela ausência parcial do encéfalo).

Também serve para detectar anomalias metabólicas pouco comuns que são transmitidas dos pais para os filhos e outros problemas genéticos, como a trissomia 18.

Uma amniocentese pode determinar também se o bebê sofre de alguma má formação do tubo neural, como espinha bífida ou certas doenças metabólicas.

Esse procedimento permite também detectar infecções uterinas e ajuda a determinar a gravidade de uma possível anemia fetal.  O volume de líquido que é extraído depende dos exames que se deseja realizar.

Uma alternativa à amniocentese

mãe com as mãos sobre a barriga

No entanto, os ginecologistas agora oferecem uma alternativa para a extração do líquido amniótico: através de uma análise de sangue que recebe o nome de Teste Pré-Natal Harmony.

Esse teste avalia a possibilidade de o bebê ter Síndrome de Down, Síndrome de Edwards, Síndrome de Pateau e presença ou ausência do cromossomo. Também é possível descobrir o sexo do bebê.

O vínculo que une uma família verdadeira não é o sangue, e sim o respeito e a alegria mútuos

-Richard Bach, escritor estadunidense-

O problema desse teste, diferentemente da Amniocentese, é a credibilidade dos resultados. É verdade que sua credibilidade é maior que a do Triplo Teste, mas em circunstância alguma pode ser considerado um diagnóstico. Por esse motivo, a Amniocentese é muito mais completa, precisa e confiável.

Geralmente, as mulheres têm sentimentos confusos em relação a esse exame: elas desejam a informação que a amniocentese pode proporcionar, mas não querem colocar o feto em risco. Por isso, os especialistas recomendam que a mãe e o pai, antes de decidirem realizar o exame, analisem quais seriam as consequências de um resultado de Síndrome de Down nas suas vidas.

Em que consiste a amniocentese

médico fazendo uma ultrassonografia em mulher grávida

Quando uma mulher de 35 anos de idade ou mais realiza uma amniocentese, um especialista extrai uma pequena quantidade da bolsa que envolve o bebê e que contém líquido amniótico.

Para isso, o médico insere uma agulha comprida e fina através do abdômen até chegar ao útero e recolhe uma pequena amostra de líquido, enquanto um médico observa no ultrassom para poder guiar a agulha.

Esse é um exame rápido e não muito doloroso, que é necessário em determinadas idades, pois à medida que a idade da gestante aumenta, também aumentam as chances de o bebê nascer com alterações cromossômicas.

No entanto, muitas grávidas no mundo todo têm medo de realizar esse exame porque ele está associado ao risco de perda do feto, pois foi comprovado que a amniocentese aumenta o índice de aborto natural (espontâneo). Os dados mais recentes demonstram que aproximadamente uma em cada 1.600 mulheres pode sofrer um aborto espontâneo como consequência da amniocentese, contudo esse exame é o mais preciso.

Os especialistas insistem: não é um exame doloroso. Até agora se sabe que apenas algumas mulheres sentiram um desconforto mínimo com a agulha da amniocentese. Outras sentiram cãibras leves durante e depois do procedimento, mas que passaram rapidamente.

As cãibras, em geral, desaparecem em uma hora ou menos, mas podem voltar periodicamente durante um ou dois dias após a realização da amniocentese.  Algumas mulheres podem sentir dor abdominal no lugar da picada da agulha, que geralmente desaparece em poucas horas, mas que também pode durar vários dias.