O que fazer se meu bebê pesa muito e ainda não nasceu?

· 5 de fevereiro de 2019
A gestação é um processo que deve ser seguido de perto para preservar a saúde da mãe e do filho. Um aspecto que é importante controlar é o peso do feto. O que é recomendado fazer quando é excessivo para a sua idade?

Muitos bebês chegam a este mundo com mais de quatro quilos, o que é chamado macrossomia. Além de complicar o processo de parto, essa característica pode favorecer o surgimento de algumas condições de saúde. Então, o que pode ser feito se meu bebê pesa muito e ainda não nasceu?

Com o objetivo de evitar complicações futuras, algumas mães se perguntam, antes do parto, quais medidas devem ser tomadas com relação ao excesso de peso do bebê.

Os bebês que sofrem de macrossomia são chamados de “grandes para a idade gestacional”, ou LGA, por sua sigla em inglês.

Considera-se que um bebê excede o peso normal quando, perto da data de nascimento, pesa 4 ou 4,5 quilogramas. A Associação Espanhola de Pediatria afirma que o percentil 90 é a medida usada para esse parâmetro.

Portanto, estima-se que um bebê tenha essa característica quando seu peso excede essa medida. Ele será, portanto, mais pesado que 90% das crianças da mesma idade gestacional.

É possível conhecer o peso do feto antes de sua chegada ao mundo graças a estudos como ultrassonografia e cálculos posteriores, baseados na circunferência abdominal, no tamanho da cabeça e no comprimento do fêmur do feto.

No entanto, existe uma margem de erro de 500 gramas, aproximadamente.

O que causa macrossomia?

Antes de explicar quais ações podem ser tomadas nesses casos, é importante saber mais sobre macrossomia e bebês grandes para a idade gestacional. Primeiro, descreveremos seus possíveis gatilhos:

  • Genética: se os pais são predispostos à obesidade, é possível que o bebê herde essa predisposição e a manifeste antes de nascer.
  • Peso da mãe: o excesso de peso na gravidez pode levar a um peso excessivo do feto.
  • Diabetes da mãe: essa doença gera desequilíbrios hormonais que causam excesso de açúcar no organismo do feto. Assim, seu peso aumenta.
  • Tempo de gravidez: quando você atinge a semana 40 da gravidez, o bebê pode ter crescido demais.
  • Gravidezes prévias: por causa delas, as vias da placenta que transportam nutrientes podem estar mais dilatadas, o que promove o crescimento do feto.
gravida se pesando

Além disso, também influencia fatores como a idade da mãe, seu estado nutricional, condições socioeconômicas e possíveis doenças genéticas que o bebê sofre, como síndrome de Weaver, síndrome de Sotos e afins.

Possíveis consequências

Embora seja perfeitamente viável para um bebê que é muito pesado nascer sem problemas, complicações no parto e riscos à sua saúde no futuro também podem ocorrer.

O traumatismo obstétrico é comum, assim como a distócia de ombros e a lesão do plexo braquial. No primeiro, o ombro do bebê fica preso no canal do parto depois que a cabeça passou. Isso é resolvido, muitas vezes, causando uma fratura da clavícula para tirar o ombro da pélvis materna.

“Considera-se que um bebê excede o peso normal quando, perto da hora do nascimento, pesa 4 ou 4,5 quilogramas”

Nessas circunstâncias, a mãe pode sofrer lesões no parto, hemorragias, complicações com a administração de anestesia e infecções em órgãos adjacentes. No futuro, o bebê pode ter um risco maior de desenvolver certas doenças, como:

  • Diabetes
  • Problemas respiratórios devido à falta de maturação dos pulmões.
  • Policitemia e condições derivadas do excesso de glóbulos vermelhos.

Além disso, a probabilidade de ter abortos espontâneos é maior quando um bebê pesa muito. Algumas causas podem ser a falta de espaço no útero, a compressão do cordão umbilical ou a impossibilidade de entregar ao feto os nutrientes necessários para a sua maturação.

ecografia do bebê

Meu bebê pesa muito e a hora do parto não chegou: o que eu faço?

Uma vez que a macrossomia é detectada, há relativamente pouco a se fazer, exceto modificar o tipo de parto. No entanto, dadas as causas desse distúrbio, existem algumas recomendações para evitar esse tipo de problema.

Talvez o mais importante seja o controle do peso da mãe e do feto. Para evitar complicações, recomenda-se ter uma dieta saudável e variada que atenda aos requisitos da fase gestacional.

Da mesma forma, é necessário controlar os níveis de glicose no sangue da mãe. Isso permitirá prevenir casos de diabetes gestacional em mulheres que nunca tiveram esse tipo de problema.

Se a causa de um feto pesar muito for o prolongamento da gravidez, o médico pode indicar um parto induzido.

Como apontamos anteriormente, uma vez que o momento do parto chega, uma medida normal é realizar uma cesariana, desde que seja possível. Assim, complicações como as mencionadas anteriormente são evitadas e a vida da mãe e do bebê é preservada.

  • Melo, A. S. de O., Assunção, P. L., Gondim, S. S. R., Carvalho, D. F. de, Amorim, M. M. R., Benicio, M. H. D., & Cardoso, M. A. A. (2007). Estado nutricional materno, ganho de peso gestacional e peso ao nascer. Revista Brasileira de Epidemiologia. https://doi.org/10.1590/S1415-790X2007000200012
  • Melo, A. S. de O., Assunção, P. L., Amorim, M. M. R., & Cardoso, M. A. A. (2008). Determinantes do crescimento fetal e sua repercussão sobre o peso ao nascer. Femina.