O que o bebê sente quando você chora de tristeza durante a gravidez?

· 9 de outubro de 2018
A experiência do seu bebê quando ainda está dentro da sua barriga está completamente conectada com o que acontece com você. Nesse momento, você é o universo dele.

Você é o contato mais próximo com o mundo exterior e também com o mundo interior do seu bebê.

A ciência demonstrou que, durante a gravidez, seu bebê sente as mesmas coisas que você e com a mesma intensidade.

Se você chora de tristeza, seu bebê vai experimentar na própria pele esse estado emocional. Ele vai sentir como se essa tristeza e essa angústia fossem dele.

Durante a fase da gestação, seu bebê está se preparando para a vida. Ele faz isso por meio das mensagens que você, como mãe, proporciona, afirma Curt A. Sandman, uma das pesquisadoras que participou de um estudo realizado recentemente pela Universidade da Califórnia-Irvine.

Esse estudo evidencia que a mudança no estado mental da mãe influencia no desenvolvimento do bebê antes e depois do nascimento.

Essa pesquisa comprova que quando um bebê está dentro do útero materno, ele é um participante ativo do seu próprio desenvolvimento. Sobretudo porque durante essa fase ele está reunindo informações para a vida depois do nascimento.

Uma das descobertas mais impressionantes desse trabalho científico, do qual também participaram Elysia P. Davis e Laura M. Glynn, é que o bebê consegue sentir o estado psicológico da sua mamãe.

A placenta recebe os sinais hormonais que derivam da tristeza

estado emocional

À medida que o bebê cresce, ele recebe constantemente mensagens da sua mãe. Estas não se resumem somente a ouvir as batidas do coração ou a ouvir as músicas que a mãe coloca para tocar perto da barriga.

Essas mensagens vão mais além. Nessa fase, o bebê recebe sinais químicos através da placenta. Dentre esses sinais, está o estado mental da mamãe. Os hormônios que as mães produzem quando experimentam emoções passam pela placenta.

Assim, se a mamãe está muito triste ou deprimida, o bebê consegue sentir. Esse estado emocional afeta o desenvolvimento do bebê durante grande parte da vida.

Em longo prazo, ter uma mãe deprimida pode causar problemas neurológicos e transtornos psiquiátricos, afirma Sandman.

E mais, o mesmo grupo de pesquisadoras comprovou em um estudo anterior que as crianças mais velhas cujas mães ficaram ansiosas durante a gravidez, o que muitas vezes é um sintoma de depressão, apresentam diferenças em algumas estruturas cerebrais.

No entanto, será preciso realizar estudos durante décadas para determinar exatamente o que significa, em longo prazo, para a saúde de uma criança ter uma mãe deprimida.

As mudanças emocionais influenciam no desenvolvimento emocional do bebê

É um fato: a mudança no estado mental da mãe pode influenciar no desenvolvimento do bebê antes e depois do nascimento.

estado emocional

Por isso, o ideal nesse tipo de caso é tratar a depressão pré-natal. Uma doença com a qual a ciência já sabe como lidar.

No entanto, o problema, de acordo com as pesquisadoras, é que as mulheres pouquíssimas vezes se submetem a uma avaliação psicológica ou psiquiátrica antes do nascimento do bebê.

O mais recomendável, durante o tempo de gestação, é que a mãe mantenha um estado emocional equilibrado. Pois isso vai fazer com que o bebê se desenvolva da melhor maneira.

O que mais afeta o desenvolvimento das crianças, segundo a pesquisa, é a flutuação constante do estado emocional da mãe.

Pois o bebê também se desequilibra quando pressente os curtos intervalos de felicidade da sua mãe, que se transformam inesperadamente em tristeza ou estresse.

Esses desequilíbrios afetam o desenvolvimento do bebê durante e depois da gravidez. Por isso, é indispensável manter um equilíbrio emocional.

Por sua vez, um grupo de psicólogos especializados na fase pré-natal da gravidez garante que o bebê, além de perceber os sentimentos da mãe, também percebe os pensamentos. Estes influenciam da mesma forma o desenvolvimento do bebê.

Então, evite os sentimentos ruins

Nesse sentido, o bebê de uma mãe que não desejava a gravidez sente a rejeição que ela sente por ele. Isto cria problemas emocionais para o bebê no futuro.

O ideal é que nessa fase tão importante você procure se sentir tranquila. Portanto, evite a todo custo passar por momentos de estresse ou sentimentos negativos.

Para isso, você pode realizar exercícios de meditação, relaxamento ou yoga. Todos podem ajudar você a superar a ansiedade e a tristeza.