8 temperos e especiarias proibidos na gravidez

Você sabia que existem alguns temperos e especiarias comuns que você deve evitar durante a gravidez? Aqui vamos mostrar quais são e os danos que podem causar à saúde.
8 temperos e especiarias proibidos na gravidez

Última atualização: 30 Outubro, 2021

Existe um grupo de temperos e especiarias culinários que são proibidos durante a gravidez, pois seu consumo pode causar complicações na saúde da mãe e do bebê. Alguns deles interferem no desenvolvimento adequado do feto, enquanto outros podem causar abortos.

Por isso, é importante conhecê-los e eliminá-los de sua dieta o mais rápido possível. A seguir, vamos contar o porquê.

Temperos e especiarias proibidas na gravidez

Como regra geral, o consumo regular de temperos e especiarias culinários é um hábito muito saudável. Isso ocorre porque eles são compostos por um grande número de fitonutrientes, que funcionam como antioxidantes naturais e ajudam a prevenir algumas patologias complexas. No entanto, durante a gravidez podem causar problemas e por isso é aconselhável evitá-los. Anote!

1. Noz-moscada

Esse ingrediente contém uma substância chamada miriscina, que pode causar problemas de saúde quando consumida em excesso. Entre eles, sintomas neurológicos e psiquiátricos, conforme descritos em estudo publicado na revista Complementary Therapies in Medicine.

Em qualquer fase da vida, é recomendado não exceder no seu consumo, embora na gravidez seja melhor eliminá-lo. Dessa forma, são evitados danos ao feto.

tempero de fruta noz-moscada

2. Pimenta-caiena

A pimenta-caiena não causa efeitos adversos à saúde quando consumida com moderação. No entanto, é possível que a azia e o refluxo típicos da gravidez se agravem, por isso é aconselhável evitá-la.

3. Canela

Geralmente, essa especiaria é altamente recomendada para pessoas com doenças metabólicas, devido às suas propriedades hipoglicêmicas. Mas na gravidez seu consumo deve ser restringido, pois tem um efeito relaxante na musculatura lisa uterina e predispõe a abortos ou partos prematuros.

4. Cominho

O cominho é outra das especiarias com propriedades abortivas, se consumido em altas doses. É melhor evitar sua presença na dieta da gestante, principalmente quando for usado em apresentações concentradas ou como óleo. É muito mais seguro usá-lo em pó, se quisermos adicioná-lo ao preparo de certos pratos.

5. Alcaçuz

Outra das especiarias que devem ser evitadas durante a gravidez é o alcaçuz (glycyrrhiza). Essa substância pode causar algumas alterações na saúde da criança no futuro, conforme afirma pesquisa publicada no American Journal of Epidemiology.

6. Erva-doce

A erva-doce pode causar abortos se consumida em altas doses, além de predispor ao aparecimento de arritmias cardíacas e insônia. Embora não haja evidências sólidas a esse respeito, é melhor remover esse tempero da dieta durante a gravidez.

7. Tomilho

Durante os primeiros 3 meses de gravidez, o consumo de tomilho deve ser evitado. Em seguida, pode ser reintroduzido na dieta sob estritas indicações médicas. Isso porque podem ocorrer alterações no desenvolvimento dos órgãos fetais, processo que ocorre principalmente durante o primeiro trimestre.

8. Sálvia

A sálvia é capaz de causar hipertensão arterial, por apresentar tujona entre seus componentes. Além de favorecer essa doença, essa substância pode causar aborto durante a gravidez, por isso é recomendável evitá-la.

pomar de planta orgânica sálvia

Cuidado com temperos e especiarias proibidos durante a gravidez!

Como você viu, existem vários temperos e especiarias que não devem ser consumidos durante a gravidez. Caso contrário, você pode experimentar alterações na sua saúde e na saúde do seu filho.

É preciso ter em mente que durante a gravidez é necessário cuidar mais do que nunca da dieta alimentar. É necessário reforçar a ingestão de alguns alimentos e eliminar outros, de forma a garantir o correto desenvolvimento do feto. Se forem cometidos erros nutricionais, o resultado pode ser fatal.

Da mesma forma, é necessário que você tome medidas extremas relacionadas à higiene alimentar e não coma alimentos crus ou mal cozidos. Isso pode aumentar o risco de infecções gastrointestinais em um período muito delicado da sua vida.

Pode interessar a você...
Uma dieta pobre na gravidez pode levar à obesidade infantil, segundo um estudo
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Uma dieta pobre na gravidez pode levar à obesidade infantil, segundo um estudo

A alimentação é decisiva como fatorde prevenção da obesidade infantil. Portanto, evitar uma dieta pobre na gravidez é fundamental. Confira!



  • Räikkönen, K., Martikainen, S., Pesonen, A. K., Lahti, J., Heinonen, K., Pyhälä, R., Lahti, M., Tuovinen, S., Wehkalampi, K., Sammallahti, S., Kuula, L., Andersson, S., Eriksson, J. G., Ortega-Alonso, A., Reynolds, R. M., Strandberg, T. E., Seckl, J. R., & Kajantie, E. (2017). Maternal Licorice Consumption During Pregnancy and Pubertal, Cognitive, and Psychiatric Outcomes in Children. American journal of epidemiology185(5), 317–328. https://doi.org/10.1093/aje/kww172
  • Beckerman, B., & Persaud, H. (2019). Nutmeg overdose: Spice not so nice. Complementary therapies in medicine46, 44–46. https://doi.org/10.1016/j.ctim.2019.07.011