Os pais devem mexer no celular dos filhos?

6 de junho de 2018
Se você está se perguntando se deve mexer no celular do seu filho adolescente, veja neste artigo algumas recomendações. Nesses casos, o mais importante é construir uma relação de confiança e diálogo para evitar mal-entendidos.

O mundo atual, com desenvolvimentos tecnológicos surpreendentes, oferece muitas vantagens e informações ao alcance do celular. Sendo adultos responsáveis, devemos refletir se os pais devem ou não mexer no celular dos filhos. Afinal de contas, as informações em músicas e vídeos que estão à disposição dos nossos filhos é praticamente infinita.

Parece que a única maneira de saber com segurança o que nossos filhos estão vendo ou escutando é mexendo em seus celulares. Assim como para saber os amigos com quem mantêm contato e o tipo de conversas que têm. Não é apenas importante monitorar alguns aspectos da vida dos nossos filhos. É nossa responsabilidade como pais.

Mexer no celular dos filhos produz o efeito desejado?

Independentemente de toda essa informação à qual queremos evitar que as crianças e os jovens fiquem expostos, mexer no celular dos nossos filhos pode ser contraproducente. Do ponto de vista do jovem, ele pode começar a sentir que não é respeitado e que seus pais não confiam nele. Isso pode gerar maus comportamentos.

Também pode pensar que não faz diferença se ele se comporta mal ou se acessa informações inapropriadas, pois de qualquer forma seus pais já não confiam nele. Ou talvez possa reproduzir essas atitudes com a única finalidade de irritar seus pais.

Ninguém deseja ter um filho rebelde que fuma, usa drogas ou faz coisas ainda piores. E talvez seja esse medo que nos afaste de exercer um controle excessivo sobre nossos filhos. Há certa razão nisso: o controle excessivo pode causar o efeito contrário ao desejado.

No entanto, os pais não podem ficar de braços cruzados esperando que o melhor aconteça. Nessa espera, as coisas podem rapidamente sair do controle. Então será tarde demais. Estaremos lamentando por coisas que já não podemos mais mudar ou que serão mais difíceis se quisermos mudar.

mexer no celular dos filhos

Então, o que podemos fazer?

A melhor coisa que podemos fazer é ganhar a confiança dos nossos filhos. Se fizermos isso, não teremos a necessidade de mexer em seus celulares. Embora possa ser difícil conquistar essa confiança, é uma coisa que podemos fazer se começarmos desde cedo.

Uma das formas de gerar confiança é não reagir de forma inadequada quando nos contam alguma coisa. Por exemplo, se nossa filha de dez anos nos contar que tem um namorado na escola, estaríamos cometendo um erro ao repreendê-la.

Se tivermos esse tipo de reação, nossa filha deixará de contar coisas da sua vida para nós. Em contrapartida, se escutarmos com atenção e não reagirmos mal – mesmo com vontade de gritar por dentro – nossa filha vai sentir confiança para nos contar as coisas no futuro. Também não devemos dizer que ela pode ter um namorado nessa idade. Mas, para lidar com a situação, podemos conversar e refletir juntos, mostrando para ela que é algo inapropriado nessa idade.

“Não é apenas importante monitorar alguns aspectos da vida dos nossos filhos. É nossa responsabilidade como pais.”

Jovens que são um livro aberto

Há coisas que se aprende em casa. É normal que os jovens queiram se sentir mais independentes com sua nova condição de quase adultos. Por isso, uma das primeiras coisas que pedem é um pouco de privacidade. Se, como pais, entendermos esse processo e não agirmos como pessoas intrometidas, cedo ou tarde, o mais provável é que o jovem ceda e não tente se impor mais.

Nas famílias em que nenhum dos pais pede a senha do celular ou, com receio, usa o celular longe do parceiro ou da parceira, é mais provável que as crianças se mostrem mais abertas com seus assuntos pessoais.

Se seu filho observa que não há zelo exagerado em relação aos celulares dos pais e que a privacidade não é algo extremamente secreto, é possível que seja um jovem saudável e não dê muitos problemas.

mexer no celular dos filhos

Maturidade emocional e hobbies contra o sexting

Se a razão de você querer mexer no celular dos seus filhos é a desconfiança de que eles possam estar praticando o sexting, que é o compartilhamento de imagens e conteúdos sexuais, o melhor é você contribuir para melhorar a autoestima e construir a maturidade emocional dos seus filhos.

É isso que devemos fazer em vez de ficar mexendo no celular dos outros e desrespeitando a privacidade das crianças. Se as ajudarmos a ser conscientes de seu valor e as estimularmos a encontrar alguma paixão, será menos provável que desenvolvam vícios em relação à tecnologia e ao uso do celular. Além de afastá-las de fazem coisas que possam atentar contra a integridade física e moral.

Recomendados para você