Óxido nitroso, um aliado para aliviar a dor do parto

Para as mulheres que desejam evitar a peridural, há uma forma inovadora que é cada vez mais utilizada ao redor do mundo: o óxido nitroso. Permite ter um parto mais natural, ainda que a dor seja um pouco mais forte.

Você já viu em algum filme ou desenhos o famoso “gás do riso”? Trata-se do óxido nitroso que ultimamente vem sendo usado como alívio para a dor na hora de dar à luz. O surpreendente é que os resultados parecem ser positivos. Vejamos mais sobre esta curiosa técnica.

Países como Canadá, Inglaterra, Finlândia, Suécia e Austrália utilizam habitualmente este gás para anestesiar as mulheres durante o trabalho de parto.

É um componente com um aroma ligeiramente doce e de toxicidade baixa. Ademais, para estas ocasiões, ele é misturado com 50% de oxigênio; isto recebe o nome de analgesia inalatória.

Qual é o efeito do óxido nitroso?

Ao ser utilizado como analgésico, a ação do óxido nitroso é de neutralizar as transmissões cerebrais de dor.

Seus primeiros usos no âmbito da medicina estavam relacionados às extrações de dentes. É evidente que se tratava de uma dor que pouco tem a ver com a dor do parto.

No princípio, as mulheres experimentam um pouco de tontura e relaxamento. Ainda que seja possível perceber a dor, o gás proporciona uma sensação de alívio e de controle da dor.

De maneira geral é o único analgésico utilizado. Quando comparado com a anestesia peridural, sua eficácia é menor no que se refere à redução da dor.

Vantagens do óxido nitroso como analgésico em partos

Ainda que em alguns países, como nos Estados Unidos, questionem seu funcionamento ao ponto de proibi-lo, o óxido nitroso tem os seguintes benefícios:

  • Possui ação rápida. Como não se dissolve no sangue e em outros tecidos, propicia uma anestesia rápida. Entretanto, seu efeito também desaparece pouco depois de suspender o uso.
  • Elimina-se eficazmente. Isto acontece principalmente através dos pulmões, embora também tenham sido detectadas mínimas difusões através da pele. O tempo aproximado de eliminação é de dois minutos.
efeito do óxido nitroso

  • Não afeta o bebê nem a mãe. Também se comprovou que não traz consequências negativas para a lactância e também não reprime as contrações uterinas.
  • É fácil de usar. É necessário colocar uma máscara na mãe e, em questão de segundos, o gás entra pelos pulmões. Além disso, é a própria mulher quem administra as doses.
  • Sensação de parto natural. As mães que o usaram garantem que o óxido nitroso possibilita ter um parto mais natural do que com a anestesia peridural. Ainda que a dor seja um pouco mais forte, não se perde a sensação de empurrar.
  • É mais econômica do que a peridural.

” O parto é o único encontro em que você pode ter certeza de que vai encontrar o amor da sua vida!”

-Anônimo-

Como se usa?

O curioso deste método é que é a própria mãe que dosifica a inalação. Como funciona? Uma vez que a máscara esteja colocada e de acordo com a fase do parto, a mulher realiza inalações mais ou menos profundas, seguindo também as indicações dos médicos e das enfermeiras.

Antes da cada contração, deve-se inalar de forma profunda e lenta. Como demora aproximadamente 30 segundos para fazer efeito, costuma coincidir com o momento de maior dor. Uma vez que o efeito passe, a contração já terá terminado.

Esta é a base de seu uso: fazer que o ponto máximo do efeito analgésico coincida com a máxima dor da contração. As mulheres em trabalho de parto costumam conseguir após algumas tentativas.

Óxido nitroso, um aliado para aliviar a dor do parto

O óxido nitroso é contraindicado em casos de hipertensão arterial.

Desvantagens do óxido nitroso

A primeira delas tem relação com a intensidade da dor. Como é analgésico e não anestésico, reduz a dor mas não a elimina. Portanto, se a dor for insuportável, a mulher deverá recorrer a outros métodos mais potentes.

Além disso, costuma provocar náuseas. Em algumas ocasiões elas podem ser muito incômodas. Ocorrem entre 25% e 30% das vezes em que se utiliza em partos.

Finalmente, ainda que em menor medida, também podem aparecer outros efeitos secundários:

  • Boca seca.
  • Sonolência.
  • Zumbidos nos ouvidos.
  • Alterações na memória.
  • Formigamentos.
  • Sensação de euforia.

Logicamente, existem casos em que seu uso é contraindicado. É assim quando a mãe sofre de problemas pulmonares ou hipertensão craniana. No entanto, isso não é muito frequente.

Como conclusão, pode-se afirmar que se trata de um método seguro para as mulheres que preferirem sua utilização. Afinal de contas, é uma escolha da cada uma: nem todas sentem a dor da mesma forma.

Recomendados para você