Pais apoiadores ou pais permissivos: qual é a diferença?

Ensinar as crianças a serem autônomas não significa deixá-las fazer o que quiserem ou fazer as coisas por elas. Na verdade, significa ser seus guias até que elas sejam capazes fazer as coisas sem a nossa ajuda.
Pais apoiadores ou pais permissivos: qual é a diferença?

Última atualização: 20 Agosto, 2021

Educar e criar os filhos não é uma tarefa fácil. O caminho dos pais tem uma ampla paleta de cores e as opções na criação dos filhos raramente são “preto ou branco”. Por exemplo, ao permitir que nosso filho tenha suas próprias experiências, podemos ser classificados como pais apoiadores ou pais permissivos. Você sabe qual é a diferença?

Encontrar o meio termo entre conceder ou não privilégios é mais complexo do que parece. Muitas vezes, nossas atitudes podem favorecer ou interferir no aprendizado da criança, por isso temos que estar atentos.

Em primeiro lugar, é importante conhecer as habilidades do nosso filho e, com base nelas, determinar se ele pode enfrentar determinado desafio sozinho.

Em segundo lugar, devemos refletir sobre nosso comportamento. Estamos ensinando nosso filho a resolver um problema ou estamos resolvendo por ele? A seguir, vamos desenvolver essa ideia com mais detalhes.

Como é o processo de aprendizagem de uma criança?

 

A aprendizagem varia de criança para criança, e os pais devem funcionar como treinadores de habilidades. Eles devem colaborar para que seus filhos se tornem mais autônomos a cada dia. Para algumas crianças, isso pode ser muito fácil de conseguir, enquanto para outras pode ser bastante difícil.

Quando os filhos enfrentam as várias dificuldades da vida, os pais precisam funcionar como um apoio e não uma solução. Mas como podemos saber se somos uma coisa ou outra?

Para estabelecer essa diferença, é importante saber que, ao apoiar nosso filho, estamos motivando-o a avançar em sua autonomia. Ao contrário, quando tentamos tirar as dificuldades de seu caminho, não oferecemos nenhuma ferramenta de aprendizagem.

“Se você me oferecer um peixe, eu comerei hoje. Se você me ensinar a pescar, eu comerei amanhã”

Provérbio chinês –

É importante ensinar a criança a superar os obstáculos da vida sozinha, assim como a enfrentar seus medos e a aumentar sua autoconfiança.

Diferença entre pais apoiadores e pais permissivos

Agora que já temos uma ideia geral do assunto, vamos examinar cada uma das diferenças entre os pais apoiadores e os pais permissivos.

O que os pais apoiadores fazem?

  • São capazes de identificar e reconhecer as emoções e os sentimentos dos seus filhos.
  • Adaptam suas ações ao estado de espírito da criança.
  • Fornecem carinho e contenção diante de emoções desagradáveis.
  • Entendem as dificuldades de aprendizagem da criança e se adaptam a elas.
  • Estabelecem regras apropriadas e transmitem hábitos positivos para modelar o comportamento do filho.
  • Promovem hábitos saudáveis para lidar com a frustração, a ansiedade ou a raiva.
  • Discutem as regras e os regulamentos da casa, bem como as consequências de quando não são cumpridos.
  • Elogiam o progresso do filho, seja qual for o resultado.
  • Promovem a perseverança e o valor do esforço.
  • Ensinam como enfrentar os problemas e não a evitá-los.

O que os pais permissivos fazem?

os pais permissivos tentam proteger seus filhos da adversidade, para evitar o medo, a angústia, o fracasso ou o constrangimento. Algumas de suas principais características são as seguintes:

  • Falam pelo filho, em vez de deixá-lo falar.
  • Não sabem dizer não e permitem tudo.
  • Não motivam a criança a fazer as coisas por si mesma, por medo de que ela fracasse.
  • Sempre relevam os erros dos filhos, evitando que eles assumam a responsabilidade por seus atos.

 

Pais apoiadores x pais permissivos

Sobre as diferenças entre pais apoiadores e pais permissivos

Como vimos ao longo deste artigo, existem diferenças claras entre os dois estilos parentais.

É importante identificar nossa posição na criação dos nossos filhos para evitar que sejamos excessivamente permissivos.

Embora saibamos que nossos filhos não serão capazes de enfrentar todas as dificuldades que surgirem, devemos cultivar a autoconfiança neles desde cedo. Dessa forma, estaremos lhes fornecendo as ferramentas necessárias para superar qualquer problema por conta própria.

Se lhes entregarmos tudo resolvido para evitar qualquer sofrimento, não estaremos ajudando-os a crescer. Os pais devem ser o apoio, os guias, mas as próprias crianças terão que descobrir a saída no labirinto da vida.

Pode interessar a você...
Que tipo de pai você é? Modelos de comportamento
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Que tipo de pai você é? Modelos de comportamento

Identificar que tipo de pai você é pode fazer uma grande diferença na vida adulta do seu filho. Veja quais são os mais comuns.



  • López, S. P., Mesa, J. L., & Linares, M. C. C. G. (2002). Los estilos educativos de los padres y la competencia psicosocial de los adolescentes. Anuario de psicología/The UB Journal of psychology, 79-95.
  • García Bueno, M.P. (2018). Estilos educativos parentales. Gabinete de orientación infantil Colegio Villalkor.
  • Henao López, G.C. y cols. (2007). Las prácticas educativas familiares como facilitadoras del proceso de desarrollo en el niño y la niña. AGO. USB Medellin-Colombia. V7, nº2, Pag.199-385.