Por que é bom que as crianças aprendam a brincar sozinhas?

21 de fevereiro de 2019
As características educacionais das brincadeiras variam dependendo se são realizadas individualmente ou acompanhado. Em qualquer caso, os seus benefícios são indiscutíveis. Analisaremos em seguida as vantagens de as crianças saberem brincar por conta própria.

Uma das atividades que devem ser incentivadas em casa é que as crianças aprendam a brincar sozinhas. Isso porque faz com que conheçam melhor as suas habilidades e fortaleçam suas aptidões.

O ato de brincar sozinho ou de uma forma não direcionada é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento cognitivo da criança, uma vez que essa prática aumenta a sua independência e autonomia.

Encorajar a criança a realizar essa atividade sozinha permite que ela tome suas próprias decisões sem medo de errar e explore novos mundos através de sua imaginação e suas fantasias.

Muitas crianças não gostam de brincar sozinhas pois não se sentem à vontade e, por isso, muitas vezes buscam a companhia dos pais. Isso não é bom a longo prazo, pois ela crescerá muito dependente.

Por outro lado, brincar sempre sozinho também não é benéfico. Isso porque limita a interação com outras crianças e, assim, o processo de adaptação à sociedade. É preciso sempre haver um equilíbrio.

Por um lado é bom que as crianças aprendam a brincar sozinhas pois é benéfico a nível pessoal. Por outro, brincar em grupo ajuda a se relacionar com os demais e desenvolver a linguagem.

Benefícios de as crianças aprenderem a brincar sozinhas

O fato de as crianças aprenderem a brincar sozinhas traz múltiplos benefícios, como:

Independência

Elas aprendem a controlar o seu mundo, são autônomas e assimilam novas maneiras de se relacionar. No começo provavelmente vão pedir ajuda, mas no final acabam se acostumando a tentar resolver as coisas por si mesmas.

Tomada de decisão

Elas começam a fazer as coisas por si mesmas. Com isso, aprendem a cometer erros e procurar possíveis soluções. Desse modo, a sua segurança e a confiança aumentam.

Explora a criatividade e a fantasia

O pequeno que brinca sozinho se diverte explorando o seu mundo interior, criando personagens, ambientes e situações que o levam a lugares mágicos. Portanto, sua imaginação se desenvolve mais rapidamente ao materializar sonhos e ideias como desejar.

Existem diferentes opções e técnicas para as crianças aprenderem a brincar sozinhas.

Experimenta a brincadeira não dirigida

Quando a criança brinca sozinha, ela faz e diz coisas que não faria na frente de um adulto. Essa atividade pode proporcionar o espaço ideal para aprender o que é bom e o que não é.

Certamente, é ótimo oferecer liberdade e espaço, mas nunca se descuide completamente do que a criança faz. Assim, cria-se a oportunidade ideal para corrigir e educar valores.

A brincadeira sozinha e a em grupo se complementam. Isso porque ambas são necessárias para o desenvolvimento cognitivo e emocional da criança.

Como ajudar as crianças a aprender a brincar sozinhas?

É melhor começar pouco a pouco. É bom que os pais brinquem com os filhos em intervalos de tempo e depois os deixem sozinhos por um pouco mais de tempo para se acostumarem.

Os brinquedos de montar ou quebra-cabeças são ideais para a criança ir se acostumando. Brincar junto com a criança no começo, fará com que ela ganhe confiança. Depois, ela continuará a brincar sozinha sem problemas.

Deixar a criança sozinha para receber uma ligação ou atender a campainha são momentos ideais para deixá-la sozinha por alguns minutos. Dizer a ela para continuar a brincar até você voltar ajuda pouco a pouco em sua independência.

Certamente é ótimo oferecer liberdade e espaço à criança, mas se não descuide completamente do que ela faz.

Lembre-se de que a sua ausência não deve ser maior que cinco minutos. A criança pode se sentir abandonada e isso, obviamente, não é a intenção. A partir dos 2 ou 3 anos de idade, a criança começa a gostar de brincar sozinha, pois explora o mundo mágico que cria e se diverte.

Quando as crianças crescem, é preciso controlar o tempo de jogos eletrônicos, seja o videogame, o computador ou o tablet. Esse tipo de jogo cria muita dependência. Portanto, é aconselhável estabelecer um horário específico para o seu uso.

Tanto para as crianças quanto para os pais, é benéfico encontrar o equilíbrio entre brincar sozinho e em grupo. Desejar que as crianças adquiram o hábito de brincar sozinhas não deve impedir que elas também se divirtam com outras pessoas.

Brincar sozinhas é bom para a personalidade da criança.

Recomendações para as crianças aprenderem a brincar sozinhas

  • O primeiro passo é proporcionar um lugar para a criança brincar sozinha de maneira segura.
  • É importante que a criança tenha brinquedos didáticos que sejam compatíveis com sua idade. Dessa forma, se ativa e incentiva a sua compreensão cognitiva.
  • Embora a brincadeira seja sozinha, é aconselhável não perder a criança de vista. Não se sabe se ela pode precisar de ajuda a qualquer momento.
  • O melhor é alternar as brincadeiras sozinhas com as em grupo. Assim, não se cria nenhuma dependência ou preferência por qualquer uma delas.
  • As crianças aprendem por imitação. Por isso, é bom que os pais se envolvam em brincadeiras com elas.

Como todo processo, ensinar as crianças a aprender a brincar sozinhas exige muita paciência e um pouco de disciplina.

É muito bom querer acompanhar os filhos em todos os estágios, mas também é importante compreender que eles precisam de espaço para desenvolver as suas habilidades. O ato de brincar sozinho se tornará um aliado para formar uma criança com autonomia, segurança e imaginação.

  • Kishimoto, T. M. (2010). Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil. Anais Do I Seminário Nacional: Currículo Em Movimento.