Os principais desafios na pré-adolescência

A pré-adolescência é considerada uma fase particularmente frágil, na qual a criança começa a se distanciar de seu papel infantil. Esse período envolve vários momentos desafiadores.
Os principais desafios na pré-adolescência
Sharon Capeluto

Escrito e verificado por Sharon Capeluto.

Última atualização: 26 abril, 2023

A pré-adolescência é uma fase de transição. Além disso, podemos pensar nela como um momento ambíguo em nível físico e psicológico. O que queremos dizer com isso? Os pré-adolescentes não são mais crianças inocentes com corpos pequenos, mas também não são adolescentes rebeldes dispostos a confrontar o sistema social ou as figuras de autoridade.

O que é a pré-adolescência?

Poderíamos situar a pré-adolescência, aproximadamente, entre os 9 e os 13 anos de idade. Claro, não é uma fase determinada exclusivamente pela idade biológica. Isso depende de diversas variáveis, como o nível de amadurecimento psicológico, físico e sexual de cada indivíduo, bem como seu contexto social e histórico.

Uma vez que as características sexuais das crianças começam a aparecer, dizemos que elas deixam de ser crianças para se transformarem gradualmente em jovens adolescentes.

A pré-adolescência é o primeiro período da fase de desenvolvimento da adolescência. Como qualquer fase de transformação, envolve uma série significativa de desafios, tanto para os jovens como para os adultos.

Estes são os principais desafios dos adolescentes

A seguir, vamos nos concentrar em localizar as principais batalhas dos pré-adolescentes para tentar entendê-los melhor.

O amadurecimento sexual e emocional

Esse é um dos pontos mais relevantes da pré-adolescência. Quem já passou por essa fase sabe como é complexo perceber que crescem pelos em algumas áreas onde antes não tínhamos, que os quadris se alargam ou que nossa voz não é mais a mesma. Sem falar na primeira menstruação.

Geralmente, as mudanças físicas e hormonais são percebidas como elementos perturbadores que alteram a estabilidade emocional. O amadurecimento psíquico costuma ser mais lento e progressivo. Por outro lado, as manifestações do amadurecimento sexual são tão abruptas que parece não haver tempo lógico para sua elaboração psíquica. Consequentemente, as até então crianças não têm escolha a não ser se adaptar aos seus novos corpos.

O luto da infância

De qualquer perspectiva, essa é uma fase particularmente frágil e vulnerável. Nela, as perdas simbólicas ocupam o centro do palco. A pré-adolescência é vivida como um luto da infância. À medida que envelhecem, a inocência e a ingenuidade dos pequenos começam a perder força.

É uma zona intermediária cheia de contradições. Às vezes eles querem brincar como crianças e outras vezes preferem fazer atividades mais associadas à adolescência, como sair com os amigos à noite e até tomar alguns goles de álcool. Assim, há pelo menos três processos de luto:

  1. Com o corpo infantil.
  2. Com a identidade da criança.
  3. Com os pais da infância.

“Esta é uma idade frágil, que foi definida como uma fase de mutação, em que o adolescente deve deixar algo de si mesmo, deve passar por uma mudança que lhe é difícil de assimilar e da qual nada pode dizer”.

– Correa-Tapia, M.A –

Às vezes, os pré-adolescentes precisam de um abraço caloroso da mãe ou do pai, enquanto outras vezes ficam constrangidos com os comentários que eles fazem na frente de seus colegas.

A busca pela independência

Aos nove, dez ou onze anos, é natural que as crianças comecem a conquistar espaços autônomos e a se distanciar de suas famílias. A busca pela independência costuma ser muito perceptível e até gera muita incerteza e angústia nos pais. É então que eles ficam incomodados ao perceber a quantidade de horas que seus filhos adolescentes passam trancados no quarto.

Além disso, eles se perguntam por que os filhos pararam de participar de reuniões familiares. É difícil aceitar que as crianças não são mais nossas criaturinhas.

Por sua vez, os pré-adolescentes apresentam sentimentos ambivalentes em relação à emancipação, que precisa ser realizada progressivamente. Por um lado, eles procuram reafirmar a sua identidade subjetiva, aventurando-se no mundo exterior, longe dos pais. Isso é útil para que ganhem confiança e adquiram habilidades para se relacionar com os outros, bem como para superar conflitos por conta própria.

No entanto, a exploração exogâmica não se faz sem uma dose de insegurança. Assim, às vezes, eles também precisam da orientação e aprovação de suas referências adultas.

Um período cheio de mudanças

Como podemos ver, a pré-adolescência é um período caracterizado pela metamorfose. Nesta fase, o corpo, os interesses, as preocupações e as necessidades mudam. Além disso, surge um intenso desejo de conquistar espaços pessoais e a necessidade de desarraigar-se do núcleo familiar torna-se fundamental. Nessa época, os filhos começam a ver seus pais como seres mais imperfeitos e mais humanos, para que possam parar de idolatrá-los.

Em suma, os pré-adolescentes estão no complexo processo de se tornarem livres. E embora a liberdade traga grandes benefícios, como as sensações de independência e segurança, também traz grandes responsabilidades.

Pode interessar a você...
O que é a pré-adolescência?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O que é a pré-adolescência?

Para todo pai, ver crescer os filhos é uma das experiências que mais fazem se sentir realizados como pessoas. Mas e a pré-adolescência? Como lidar?


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Correa-Tapia, M. A. (2012). Los avatares de la pre-adolescencia: conflictos y propuestas para su transición. Boletín Científico Sapiens Research, 2(1), 31-35.
  • Mancilla Medina, A., Vázquez Arévalo, R., Mancilla Díaz, JM., Amaya Hernández, A., & Álvarez Rayón, g., (2012). Insatisfacción corporal en niños y preadolescentes: Una revisión sistemática. Revista mexicana de trastornos alimentarios3(1), 62-79. Recuperado en 01 de diciembre de 2022, de http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2007-15232012000100008&lng=es&tlng=es.

Os conteúdos de Sou Mamãe servem apenas para fins educacionais e informativos. Em nenhum momento substituem o diagnóstico, o aconselhamento ou o tratamento de um profissional. Em caso de dúvida, é recomendável consultar um especialista de confiança.