O que fazer quando o seu filho adolescente se tranca no quarto

· 15 de agosto de 2018
Muitas mães têm dificuldades em entender as razões pelas quais o seu filho adolescente, que tem por volta dos 13 anos, se tranca no quarto por tanto tempo. Neste artigo iremos te ajudar a enfrentar essa etapa tão difícil.

A adolescência é a etapa que transforma a criança em adulto. Com ela, aparecem pela primeira vez a reserva, a rebeldia e a necessidade de intimidade do nosso filho.

Tanto as mães quanto os pais, durante a infância do filho, são indispensáveis para tarefas como o banho, o vestuário, a alimentação, os trabalhos domésticos e, até mesmo, para o lazer. Devemos nos lembrar de que a infância é uma etapa na qual a aprendizagem pessoal é vital.

No entanto, com a chegada da adolescência, as coisas vão mudando drasticamente. Nossos filhos, que antes eram pequenos, agora já são capazes de realizar cada vez mais tarefas diferentes. Eles tomam banho e se vestem sozinhos, aprendem a mexem em aparelhos tecnológicos, criam relações sociais fora da família.

Eles começam a conversar, ter amigos, se vestem como querem e exploram um novo mundo de experiências e sensações. Na verdade, isso é muito normal. Porém, muitos pais se preocupam e suspeitam que alguma coisa anda mal. E é nesse momento que devemos começar “uma dinâmica policial totalmente desagradável”

Por que nossos filhos adolescentes se trancam no quarto?

se tranca no quarto

O quarto do adolescente é o lugar em que revela sua personalidade, seus pensamentos, suas crises e suas alegrias. 

É normal que o adolescente precise do seu próprio espaço para que possa construir sua identidade e se expressar com liberdade dentro do seu próprio lugar. Mas, muitas vezes, não entendemos o porquê de eles quererem se trancar no quarto com.

  • O primeiro motivo é que nessa etapa surgem a reserva e a necessidade de ter intimidade. 
  • É nesse momento em que deixa para trás sua infância e cria todo um sistema de condutas individuais. Você não deve se preocupar se ele continuar fazendo todas as suas atividades normalmente.
  • A intimidade e a busca por uma nova identidade própria não são as únicas coisas que surgem. Também terá início o despertar sexual e a descoberta de sentimentos totalmente novos relacionados ao seu crescimento. É nessa fase que os adolescentes descobrem o seu corpo e se observam. Você precisa entender que tudo isso é perfeitamente compreensível.
  • São muitas as coisas que um jovem pode fazer enquanto está trancado em seu quarto. Por exemplo, com o passar do tempo, os nossos filhos criam as suas próprias metodologias e rituais para o estudo. 
  • É um erro achar que o nosso filho apresenta um problema porque se tranca no quarto. Existem outros indícios que são mais aceitáveis para chegar a esse tipo de conclusão, como o baixo rendimento escolar.

Lidar com a preocupação

Durante essa nova etapa, não é só o adolescente que se vê afetado. Os pais, às vezes, não conseguem assimilar essas mudanças. Nós esquecemos que eles estão crescendo e, por isso, ficamos desesperados em algumas situações.

Por isso, a primeira coisa que você deve fazer é um exercício de introspecção e tentar entender a situação pela qual seu filho está passando. Para que isso ocorra, você deve aceitar as novas realidades e pensar na forma como você está respondendo a elas. Lembre-se de que você é o adulto e tem que mostrar inteligência emocional. Quando isso não acontece, as coisas saem do controle.

Evite ficar nervoso para não começar uma discussão e criar uma barreira entre você e o seu filho. Quanto mais volátil você for, mais ele irá se afastar e começar a guardar segredos.

Imponha limites ao seu filho adolescente

se tranca no quarto

Como mãe, você deve expressar a sua autoridade e fazer com que seu filho ou sua filha a respeite. Por isso, é bom impor certos limites. Estabeleça um tempo certo para estudar e para se divertir. Além disso, exija boas notas na escola.

O mesmo deve acontecer com as saídas. A princípio tente ir levar e buscar sempre que seu filho sair com os amigos. Isso é bom para conhecer as pessoas com quem seu filho convive e para tentar criar relações com os pais delas.

Um problema que acontece atualmente é que as crianças desde muito novinhas já têm o seu celular e as redes sociais. É importante que você imponha um limite com relação ao uso desses meios porque depois será mais difícil.

Outras soluções

  • Convide os amigos do seu filho para ir até a sua casa, organize uma festa do pijama ou uma sessão de jogos. Aproveite os trabalhos em grupo que ele tiver no colégio e peça que ele leve os seus colegas para organizarem a tarefa em casa.
  • Outra prática é a motivação dialogada. A ideia consiste em buscar fórmulas para que os adolescentes se comuniquem. Você nunca notou que quando vocês vão comprar roupa ou quando você dá permissão fazer alguma coisa, eles se tornam mais comunicativos? É disso que se trata essa técnica. Crie e aproveite os momentos em que eles baixarem a guarda e escute-os com atenção.
  • O mais importante a ser feito é buscar formas para motivar a comunicação entre a mãe e o adolescente. Se você ficar muito nervosa e chateada, eles irão esconder as coisas e irão se fechar em si mesmos.

Se você demonstrar uma atitude compassiva e inteligente, poderá conseguir obter as informações que necessite para poder apoiá-lo nos seus novos desafios durante a adolescência.