Quais cuidados especiais um bebê prematuro precisa?

· 6 de dezembro de 2016

Há um ponto-chave: As crianças prematuras têm mais facilidade para ter infecções por ter estado menos tempo no útero receberam menos anticorpos da mãe, por isso precisam de maiores cuidados.

Neste artigo, intitulado: Quais cuidados especiais um bebê prematuro precisa? Faremos um resumo de algumas características e cuidados que você deve ter com essas crianças. Os conselhos apresentados são retirados do Guia Prático para Pais, de 0 a 3 anos de idade, que foi elaborado por especialistas da Associação Espanhola de Pediatria (AEP).

Um bebê prematuro precisa de muito carinho e atenção

É certo que os bebês prematuros pesam menos, estiveram menos tempo no útero materno e por isso ganharam menos peso, mas este não é o seu principal problema.

Um dos aspectos mais importantes é que recém-nascidos prematuros nascem com seus órgãos imaturos e, portanto, não estão preparados para assumir as funções que a vida fora do útero requer. Quanto mais prematura é uma criança, mais problemas seus órgãos terão para se adaptar e por isso precisam ficar internados.

Em alguns casos requerem cuidados intensivos porque eles precisam da ajuda de medicamentos e dispositivos para suprir a imaturidade de seus órgãos.

Também é necessário saber que os anticorpos protegem das infecções e como já dito eles têm menor níveis destes. Além disso, eles também têm outros sistemas de defesa contra infecção imaturos.

Cuidado com a gripe

Logo que a criança tem alta do centro médico é necessário ter certas previsões em casa. Algumas crianças têm ficado muito tempo internadas e quando chegam em casa muitos parentes e amigos desejam visitá-las.

É possível que algumas dessas visitas, sejam adultos ou crianças, possam ter infecções respiratórias, que para eles não tem nenhuma importância, no entanto para um bebê prematuro pode ser algo muito grave que requer uma nova internação no hospital.

Todas as infecções são importantes, mas como o órgão que se fortalece mais tarde é o pulmão, as respiratórias podem ser especialmente graves para os prematuros. Então você tem que tentar fazer com que o número de visitas se reduza ao máximo, e é ainda preferível que eles o vejam fora de casa. É mais fácil transmitir uma infecção num lugar fechado do que em um aberto.

É muito importante que ninguém toque a criança sem lavar as mãos. Se a mãe ou o pai têm gripe utilizarão máscara quando carregarem a criança. Os irmãos devem ser ensinados a lavar as mãos sempre que vão tocar o irmãozinho. Eles não devem ser impedidos de tocá-lo, mas sim ensinados de como devem fazê-lo.

Para algumas crianças prematuras é recomendada a vacina contra a gripe. Às vezes, também é recomendado que se vacinem todos os membros da família para evitar que a criança contraia a gripe, já que para ela pode ser uma doença muito grave.

Recomendações da OMS

Os especialistas das Nações Unidas, as instituições médicas e organizações de campo dizem que há formas econômicas e comprovadas de cuidar de bebês prematuros que poderiam salvar pelo menos três quartos dos bebês no mundo em desenvolvimento. Estes incluem:

  • Injeções de esteroides pré-natal para as mães em trabalho de parto prematuro, que custam um dólar por injeção.

Isso ajuda a desenvolver os pulmões imaturos no feto e prevenir problemas respiratórios; porém, em países de baixa renda, elas estão disponíveis e são administradas a 10% dos pacientes que necessitam. Só esta intervenção poderia salvar cerca de 400.000 vidas de bebês por ano.

  • “Método Mãe-Canguru” onde o bebê é mantido em contato com a pele da mãe para fornecer calor.

O calor é muito importante para os recém-nascidos prematuros. O método mãe canguru facilita a amamentação frequente e proporciona constante supervisão materna para o bebê. Esta intervenção poderia salvar 450.000 vidas por ano.

  • Creme antisséptico para evitar a infecção do cordão umbilical.
  • Antibióticos para prevenir e combater infecções que é uma importante causa de morte neonatal.