Qual é o limite de consumo de açúcar para as crianças?

· 27 de abril de 2018
O açúcar é um dos ingredientes mais importantes na dieta das crianças, pois fornece a energia que os pequenos precisam no dia a dia. Entretanto, é preciso evitar o excesso no seu consumo.

O consumo de açúcar pelas crianças é indispensável na alimentação, pois a sacarose ou a glucose proporciona energia para o corpo e a mente. Mas qual é a quantidade ideal de açúcar que as crianças devem consumir? O necessário para crescer sem risco de doenças ou desenvolver cáries dentárias.

Nos primeiros meses de vida, o consumo de açúcar pelas crianças ocorre através do leite. O leite materno contém água, gordura, proteína e açúcar suficientes para que os bebês cresçam recebendo os valores nutricionais adequados.

Qual é quantidade ideal de açúcar que as crianças devem consumir?

À medida que a criança cresce, sua dieta varia com o consumo de alimentos diferentes. Esses alimentos devem garantir o equilíbrio calórico essencial para manter um peso corporal saudável e para que a criança possa desenvolver suas capacidades.

Até os dois anos de idade, no entanto, as crianças não deveriam consumir açúcar. A partir dessa idade, o máximo recomendado é de 15 gramas por dia até os três anos.

Dos quatro aos catorze anos, o limite passa a ser de 25 gramas por dia. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo de açúcar pelas crianças não deve representar mais do que 10% do total de calorias diárias. Isso equivale a um máximo de seis colheres de chá por dia.

Riscos de um consumo excessivo de açúcar pelas crianças 

O açúcar é necessário, por isso não se deve abrir mão dele. Fornece energia, boa saúde cerebral e ajuda a metabolizar as gorduras. De preferência, deve ser obtido através de fontes naturais com moderação, e não por meio de doces e bebidas açucaradas.

Minimizar o consumo de açúcar por meio de alimentos processados vai evitar transtornos e problemas para a criança, como a obesidade, a diabetes e os problemas cardiovasculares. Segundo a OMS, em 2016, havia mais de 340 milhões de crianças e adolescentes, entre cinco e dezenove anos, com sobrepeso ou obesidade.

Em excesso, o açúcar aumenta o colesterol, os triglicerídeos, a pressão arterial e causa danos ao pâncreas. Embora às vezes mate a fome, ao longo do tempo pode desencadear várias patologias, como hiperatividade, ansiedade e depressão.

“Segundo a OMS, em 2016, havia mais de 340 milhões de crianças e adolescentes, entre cinco e dezenove anos, com sobrepeso ou obesidade.”

Os naturais, os melhores açúcares

A glicose é um monossacarídeo ou um carboidrato simples, presente na sacarose ou no açúcar. Quando a consumimos, ela cai na corrente sanguínea, chega ao fígado para produzir energia e o excesso é armazenado em forma de gordura. Por isso a importância de evitar seu consumo em excesso.

O açúcar bom

O açúcar costuma estar relacionado com alimentos naturais e refinados. Os bons nutrientes em geral estão nos laticínios, em forma de lactose. E também nas frutas, nas verduras frescas ou no mel, em forma de frutose. Nesses casos, não há limites para o consumo.

O mel e o xarope de bordo são açúcares naturais. Também existem outros como a estévia e a taumatina.  Os artificiais, ou açúcares modificados, estão presentes no adoçante, o ciclamato, o aspartame, entre outros.

O açúcar pode ser obtido através de várias fontes alimentares. O açúcar da cana ou o encontrado nas frutas fornecem calorias em forma de carboidratos. Mas a forma de metabolizar é diferente.

O açúcar ruim ou pouco saudável

As fontes de açúcar refinado ou processado devem ser controladas. Essa é uma tarefa que cabe aos pais. Os doces ou as bebidas açucaradas contêm açúcar complexo, produto da união de várias moléculas que formam o amido. Em excesso, trazem riscos para a saúde e podem desencadear doenças, algumas delas fatais.

consumo de açúcar pelas crianças

O açúcar nos alimentos industrializados

É difícil precisar a quantidade de açúcar que uma pessoa pode consumir sem perceber. Desconhecer a composição dos alimentos aumenta o risco de consumir altos níveis de glicose.

Para obter a informação adequada, é importante ler os rótulos dos alimentos processados antes de consumir. Mas nem sempre essa informação está muito visível.

Aproximadamente 80% do açúcar consumido, muitas vezes sem nem mesmo perceber, vem de alimentos industrializados. Alguns são rotulados como alimentos saudáveis e inofensivos.

Tabelas nutricionais, uma ajuda

As tabelas nutricionais oferecem a possibilidade de analisar as quantidades de açúcares e gorduras, além de controlar as calorias. Prestar atenção a essas informações é de grande ajuda, principalmente quando se trata de cuidar da saúde das crianças.

Saber quanto açúcar os pequenos deveriam consumir é fundamental para criar filhos saudáveis. Isso vai permitir oferecer quantidades equilibradas dos nutrientes que o organismo necessita para um desenvolvimento adequado.