4 coisas que são prejudiciais para a autoestima

A autoestima é um dos pilares fundamentais da felicidade e, felizmente, qualquer pessoa pode aprender a construí-la desde a infância. Ajude seus filhos com isso!
4 coisas que são prejudiciais para a autoestima

Última atualização: 13 Setembro, 2021

Acredite ou não, há muitas coisas que fazemos por amor e que não percebemos que são na verdade prejudiciais para os nossos filhos, especialmente para sua autoestima. É por isso que é importante que você saiba o que pode fazer com seu filho para evitar machucá-lo de alguma forma.

Abaixo, também revelaremos como evitar atitudes e ações que prejudicam seus filhos.

Não existe um manual

Como bem se sabe, não existe um manual para ser mãe e pai. Portanto, muitas vezes cometemos erros que nada mais são do que produto da nossa ingenuidade e/ou ignorância. Não há motivo para se envergonhar disso, o importante é reconhecer que:

  • Não fazemos as coisas perfeitamente o tempo todo.
  • Você também aprende com os erros e sempre pode melhorar.
  • A maternidade também é uma experiência de crescimento para nós.
  • Querer o melhor para os nossos filhos nem sempre significa que isso seja o melhor para eles.

Como mães, sempre queremos fazer o que é melhor para os nossos filhos. Para nós, nada mais gratificante do que vê-los saudáveis, felizes e tranquilos. Contudo, é extremamente importante assumir que nem todos os nossos planos serão bem-sucedidos.

Muitas vezes, sem querer, recorremos a práticas que prejudicam a autonomia, a segurança, a independência e até a autoestima dos nossos filhos.

4 coisas que são prejudiciais para a autoestima de uma criança

Como mãe ou pai, você é capaz de fazer o impossível para que aquele filho se desenvolva plenamente. Você quer que ele se torne um ser humano completo, íntegro e, acima de tudo, capaz de enfrentar qualquer situação na vida e ter sucesso. Nesse sentido, você apenas imagina um futuro brilhante, feliz e próspero para seu filho ou sua filha.

 

Descubra ações prejudiciais à autoestima

A pergunta que tanto as mães quanto os pais devem se fazer é: será que não estamos fazendo o contrário? Queremos que eles sejam perfeitamente felizes, mas muitas vezes não os deixamos amadurecer, cometer erros e enfrentar sozinhos situações que podem ajudá-los a se desenvolverem como pessoas.

Aqui estão as 4 coisas mais prejudiciais para a autoestima dos seus filhos:

Superproteção

Aqui é imperativo distinguir casos isolados de proteção daqueles em que os pais recorrem ao modelo educacional baseado na superproteção. Neste último caso, agimos de acordo com nossos temores e medos em relação ao bem-estar da criança. Suas consequências podem variar desde timidez, dependência, introversão, insegurança e falta de autoconfiança até atitudes pessimistas e tendência a fobias e depressão.

Resolver as coisas em seu lugar

Certamente você algumas tarefas que cabem aos seus filhos e acredita que está ajudando. Mas você está errada, porque assim os faz acreditar que eles não podem fazer sozinhos. Outra opção é quando a criança interpreta que determinada tarefa não é sua responsabilidade e que você sempre resolverá tudo para ela. Assim, ela será um indivíduo dependente, perdendo a oportunidade de aprender novas habilidades e aptidões.

Minimizar as conquistas: uma das coisas prejudiciais para a autoestima

“É muito fácil”, uma armadilha difícil de escapar e cujas consequências podem ser fatais para a autoestima do seu filho. Se existe alguma dificuldade em conseguir algo que para você parece fácil, é contraproducente expressar isso. Ou seja, essa não é uma forma de encorajar, pois as crianças vão pensar que são fracas ao acharem complicado. Isso não apenas as desencoraja, como também as frustra, componentes que as impedem de tentar.

Evitar por todos os meios o erro

Esse erro é imenso porque cada queda é uma oportunidade para se levantar com mais força ainda. Todo erro faz parte da aprendizagem. É apenas uma questão de materializar cada derrota em um novo ensinamento para evitar todos os tipos de tropeços no futuro.

Estimule a autoestima do seu filho!

Em primeiro lugar, devemos permitir que nossos filhos experimentem, tentem e arrisquem. Ou seja, que explorem e experimentem em seus diferentes estágios de vida. Tente ter em mente que, se você restringir a liberdade da criança, ela não será capaz de se defender adequadamente. Tanto amor e tanta proteção podem fazer com que seu filho se sinta incapaz e inútil na vida.

A satisfação da necessidade de autoestima leva a sentimentos de autoconfiança, valor, força, capacidade e suficiência, ou seja, de ser útil e necessário no mundo.

-Abraham Maslow-

Por outro lado, incentive seus filhos a tentar outra vez em tarefas que eles já falharam, sem medos ou receios. Não estabeleça barreiras mentais ou limites para eles. Mostre que você confia totalmente neles e em suas habilidades. Ensine que, com perseverança e esforço, eles podem alcançar até o que agora parece mais difícil. Em outras palavras, trata-se de conduzi-los com amor, mas respeitando seu desenvolvimento pessoal.

Da mesma forma, é mais do que importante ensinar que o erro não é uma fatalidade, mas um tesouro do qual podemos obter uma grande riqueza: o conhecimento. Isso também é muito importante, pois vai ensinar as crianças a assumir a responsabilidade pelas consequências de suas próprias ações e decisões.

Sem dúvida, graças a essas dicas, a autoestima do seu filho será fortalecida e você poderá ter uma relação muito mais saudável com ele. Depois de ter conseguido fortalecer sua autoestima, a segurança, a autoconfiança, a independência e a autonomia estarão bem protegidas. Além disso, você conseguirá motivar seu filho para a vida.

Pode interessar a você...
20 frases para fortalecer a autoestima infantil
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
20 frases para fortalecer a autoestima infantil

A boa autoestima infantil permite que as crianças tenham confiança para sair e explorar o mundo sem medo. Aprenda tudo sobre esse tema aqui!