Sibilos nas crianças

· 26 de fevereiro de 2019
Os sibilos nas crianças podem ser um sintoma de uma doença respiratória, por isso é fundamental prestar especial atenção ao aparecimento de um som de chiado quando a criança respira.

Diferentes tipos de doenças são caracterizados pela presença de sibilos nas crianças. Eles podem ser identificados por um som de chiado agudo durante a respiração, que ocorre quando o ar se desloca através das vias respiratórias estreitas nos pulmões.

Segundo os pediatras Lydiana Ávila e Manuel Soto, do Hospital Infantil Nacional “Dr. Carlos Saenz Herrera” na Costa Rica, existem várias doenças pediátricas que se caracterizam pela presença de sibilos.

Por isso, eles ressaltam que o diagnóstico é diferencial. Além disso, enfatizam que a asma é a causa mais frequente de sibilos, embora também existam outras doenças que podem causá-los.

O que são os sibilos nas crianças?

Os sibilos nas crianças são conhecidos como um ruído respiratório que, na maioria dos casos, ocorre na expiração. No entanto, muitas vezes também ocorre na inspiração.

Por que os sibilos ocorrem?

De acordo com os especialistas mencionados anteriormente, os sibilos ocorrem quando há uma obstrução ao fluxo de ar. Isso produz uma vibração das paredes, o que, por sua vez, provoca um som audível.

Algumas das causas dos sibilos nas crianças são:

  • Asma: a asma brônquica é a causa mais frequente de sibilos nas crianças. É uma doença crônica, na qual ocorre a inflamação das vias aéreas.
  • Aspiração de um corpo estranho aos pulmões: o súbito aparecimento de sibilos pode ser indicativo da aspiração de um corpo estranho.
    • Os objetos presos na laringe, traqueia ou brônquios produzem dispneia intensa, enquanto aqueles localizados nas vias periféricas podem causar pneumonias de repetição e sibilos.
  • Infecção viral: as doenças infecciosas, principalmente as de origem viral, são uma causa frequente de sibilos nas crianças, principalmente em lactentes.
    • Neles, podem aparecer o vírus sincicial respiratório, o adenovírus, a parainfluenza, a influenza, o rinovírus e bactérias atípicas, tais como Mycoplasma pneumoniae e Chlamydia pneumoniae.
Por que os sibilos ocorrem

  • Alguns medicamentos: a ingestão acidental de organofosforados, tais como paration e paration metílico, pode causar sibilos, tosse e dispneia devido à inibição da anticolinesterase sérica.
  • Bronquiectasia: pode ser causada por danos nas principais vias aéreas dos pulmões, o que faz com que elas se expandam.
  • Bronquiolite: agentes infecciosos geralmente são a causa dos sibilos nas crianças. A bronquiolite, por sua vez, é uma obstrução inflamatória aguda das vias aéreas menores.
  • Bronquite: é a inflamação dos brônquios, que são responsáveis por levar o oxigênio para os pulmões. Pode ser aguda ou crônica.
  • Refluxo gastroesofágico: consiste na passagem espontânea do conteúdo gástrico ácido do estômago para o esôfago. Pode ocorrer devido a uma deficiência no esfíncter esofágico inferior.
  • Aspiração de substâncias irritantes: pode ocorrer devido à inalação de vapores químicos, hidrocarbonetos ou fumaça.

Sintomas dos sibilos nas crianças

Esse chiado ao respirar geralmente é acompanhado por outros sintomas, que vão depender da sua causa. Por isso, ao ouvir um som sibilante quando a criança inspira ou expira, é importante prestar especial atenção ao aparecimento dos seguintes sintomas:

  • Tosse seca recorrente ou com expectoração.
  • Secreção nasal.
  • Febre.
  • Dificuldade de alimentação.
  • Coloração azulada da pele (em alguns casos).

Os sibilos ocorrem quando há uma obstrução ao fluxo de ar. Isso produz uma vibração das paredes, o que, por sua vez, provoca um som audível.

Sintomas dos sibilos nas crianças

Diagnóstico

Quando se trata de um sibilo grave, o especialista solicita uma radiografia de tórax para localizar sinais que indiquem a presença de um corpo estranho nos pulmões, de pneumonia ou de insuficiência cardíaca. Então, o nível de oxigênio no sangue é medido através de um sensor em um dedo da mão (oximetria de pulso).

Por outro lado, os ataques de asma não requerem exames adicionais, a menos que haja sinais de problemas respiratórios graves.

As crianças que têm crises de asma frequentes ou outros sintomas graves que não são podem ser aliviados com broncodilatadores ou outros medicamentos podem precisar de outros exames. Geralmente são realizados exames de deglutição, tomografia computadorizada ou broncoscopia.

Da mesma forma, no exame clínico, devem existir dados-chave. Por exemplo, se há baixo peso, sons cardíacos e, certamente, também as características auscultatórias dos sibilos.

Em suma, o aparecimento de sibilos nas crianças pode ser uma indicação de uma doença respiratória que pode afetar a sua qualidade de vida. Então, ao notar um som sibilante, é essencial consultar imediatamente o pediatra para fazer os exames correspondentes.

  • Ávila, Lydiana y Soto, Manuel. (2004). Sibilancias en pediatría. Revista Médica del Hospital Nacional de Niños Dr. Carlos Sáenz Herrera.