A 3ª semana da gravidez

Na terceira semana de gestação, já terá se iniciado o processo de divisão celular que gera o blastocisto, conjunto de células que dará origem ao seu bebê.
A 3ª semana da gravidez

Última atualização: 21 Abril, 2021

Durante a terceira semana de gravidez, é provável que ainda não estejamos cientes do nosso estado. Mesmo assim, já terá iniciado o processo de divisão celular que dará origem ao blastocisto, um conjunto de 58 células com informações genéticas de ambos os progenitores.

Embora seu bebê ainda seja muito, mas muito pequeno e pareça um pequeno círculo, o tubo neural já terá começado a se desenvolver, servindo de base para a estrutura que origina o sistema nervoso central. Sua formação é de extrema importância nesse processo, pois, se houver alguma anomalia, a sobrevivência do futuro bebê estará em risco.

As alterações vão continuar a ocorrer durante a terceira semana, embora ainda possa demorar um pouco para sentir os sintomas básicos.

Além disso, se você fizer um teste de gravidez, o resultado ainda pode ser negativo. Se isso acontecer, não se desespere: é algo normal, assim como uma pequena hemorragia no primeiro mês de gestação.

Desenvolvimento do bebê na 3ª semana de gravidez

Na terceira semana de gravidez, seu bebê ainda não tem uma forma humana definida, ele é apenas uma bolinha, um pouco menor que uma semente de papoula e é chamado de blastocisto. Por enquanto o bebê é um conjunto de células que vai se multiplicar aos poucos para se tornar um embrião muito em breve.

Durante a terceira semana de gravidez, o embrião “informa” a glândula pituitária de sua existência para que o ciclo menstrual seja desativado. Isso é conseguido graças à produção de um dos hormônios mais importantes na gravidez: o hormônio gonadotrofina coriônica humana.

Esse hormônio é responsável por manter níveis elevados de estrógenos e progesterona, essenciais para o bom desenvolvimento do bebê. Também ajuda o útero a manter o revestimento das paredes, o que é necessário para evitar o desprendimento do feto.

É imprescindível ir ao médico durante a gravidez.

Da mesma forma, estimula o desenvolvimento da placenta enquanto o líquido amniótico começa a aumentar dentro do blastocisto. Essa substância irá protegê-lo durante todo o processo de gravidez.

“Sentir-se gorda dura nove meses, mas a alegria de ser mãe dura para sempre”

–Nikki Dalton–

O coração do bebê começa a bater

O coração do bebê começa a bater na terceira semana de gravidez. O órgão nessa fase ainda é um grupo de células musculares responsáveis por controlar os batimentos cardíacos do embrião. Nas próximas semanas, elas distribuirão o oxigênio e a comida necessários ao bebê.

Pode parecer inacreditável, mas o pequeno coração já é capaz de bater cerca de 150 batimentos por minuto, o dobro de um adulto. Até a 27ª semana serão quase imperceptíveis ao ouvido humano, mas a partir da 12ª semana poderão ser ouvidos graças ao estetoscópio do médico.

Seu corpo na 3ª semana da gravidez

Algumas mulheres afirmam que nessa fase já notam aumento da salivação e alterações no paladar, além de irritabilidade e cansaço. Outras, pelo contrário, asseguram que até semanas posteriores não experimentam nenhuma mudança. Cada gestante é diferente, assim como cada processo é diferente.

Alguns dos sintomas mais comuns nessa semana são:

  • Sensibilidade nos seios.
  • Maior identificação de cheiros.
  • Alterações no paladar.
  • Aumento da salivação.
  • Mudanças de humor.
  • Irritabilidade.
  • Cansaço.
  • Fadiga.
  • Dor de cabeça.
  • Corrimento vaginal branco e espesso.

Conselhos importantes na 3ª semana de gravidez

É aconselhável começar a eliminar hábitos nocivos, como cigarro ou álcool. A mesma recomendação se aplica ao consumo de cafeína, que pode alterar a frequência cardíaca do bebê. É importante que de agora em diante você não pense apenas no seu conforto, mas também no bem-estar do ser que carrega dentro de si.

Diminuir uma atividade que consideramos prazerosa pode ser complicado, mas lembre-se de que não é apenas a sua saúde está em jogo. A forma como você enfrentará os próximos meses será fundamental para definir o bom ou mau desenvolvimento do feto.

A ingestão de ácido fólico durante a gravidez é necessária para o bom desenvolvimento do feto.

Comece a tomar ácido fólico

Embora seja verdade que é aconselhável começar a tomar ácido fólico entre 3 e 6 meses antes da gravidez, não tem problema começar depois. Muitas mulheres são surpreendidas pela gravidez e não conseguem fazer  certos planejamentos com antecedência.

O consumo de ácido fólico previne problemas do tubo neural, como anencefalia e espinha bífida. Além disso, ajuda a nos sentirmos melhor com relação a nós mesmas e nos obriga a comer vegetais, frutas e legumes. Esses alimentos, além de serem uma grande fonte dessa vitamina, são essenciais em qualquer dieta.

Não deixe o exercício de lado

Muitas mães param de praticar esportes simplesmente porque estão grávidas. Elas acreditam que o exercício físico pode de alguma forma prejudicar o feto, o que é errado. Durante a gravidez, é mais do que aconselhável permanecer ativa.

Existem até aulas específicas em academias voltadas para gestantes. Praticar ioga pré-natal ou pilates é altamente recomendado não apenas para nossa saúde física, mas também para nossa saúde mental.

Vá a consultas médicas regularmente

Agora, mais do que nunca, você precisa ir às consultas com seu médico. Além de informar sobre a sua saúde e a do seu bebê, ele fará diversos exames para evitar qualquer tipo de problema que possa surgir.

Não se esqueça de que a gravidez não é uma doença. A menos que haja um risco específico ou exista outra recomendação do ginecologista, você pode levar uma vida completamente normal. Ter um bebê é um processo natural pelo qual a grande maioria das mulheres já passou, então tente não se preocupar em excesso.

Perguntas frequentes

Se você acabou de descobrir que está gravados e que está na terceira semana de gravidez, é muito normal ter dúvidas sobre esse momento. Principalmente sobre o desenvolvimento do seu bebê e as mudanças pelas quais você pode estar passando, mesmo sem perceber. Aqui vamos sanar algumas dessas dúvidas:

É normal ainda não ter barriga?

Sim, é normal que você ainda não sinta que o seu abdômen aumentou de tamanho. Lembre-se que na terceira semana de gravidez seu corpo ainda não apresenta grandes mudanças, você terá que esperar que seu bebê cresça e se desenvolva mais para que elas fiquem evidentes.

Como posso saber se o que sinto é o meu bebê?

Lembre-se de que em sua cavidade abdominal existem outros órgãos que podem provocar sensações estranhas. O intestino, em particular, realiza movimentos peristálticos, definidos como movimentos involuntários, que podem ser confundidos com o movimento do bebê.

Levando em consideração que, como falamos, nessa fase o seu bebê é apenas um embrião que começa a se formar, não existe um movimento forte o suficiente para que seja sentido, como acontecerá nas próximas semanas.

Pode interessar a você...
5ª semana de gravidez
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
5ª semana de gravidez

A 5ª semana de gravidez equivale à 3ª semana de gestação. O embrião já está implantado no útero e se alimenta graças ao saco amniótico.



  • Maldonado-Durán, M., Sauceda-García, J. M., & Lartigue, T. (2008). Cambios fisiológicos y emocionales durante el embarazo normal y la conducta del feto. Perinatología y Reproducción Humana22(1), 5-14.
  • Figuero-Ruiz, E., Prieto Prieto, I., & Bascones-Martínez, A. (2006). Cambios hormonales asociados al embarazo: Afectación gingivo-periodontal. Avances en Periodoncia e Implantología Oral18(2), 101-113.
  • Olivar Bonilla, A. (2002). Cambios biológicos, psicológicos y sociales durante el embarazo. Rev. Fed. Odontol. Colomb, 37-51.
  • Velázquez, Nelson. (2014). La hormona gonadotrofina coriónica humana: Una molécula ubícua y versátil. Parte I. Revista de Obstetricia y Ginecología de Venezuela74(2), 122-133. Recuperado en 23 de marzo de 2021, de http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0048-77322014000200006&lng=es&tlng=es.
  • Bayona Rodríguez, Francy (2012). Desarrollo embrionario del sistema nervioso central y órganos de los sentidos: revisión. Universitas Odontológica, 31(66),125-132.[fecha de Consulta 23 de Marzo de 2021]. ISSN: 0120-4319. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=231224425013
  • Sanabria, J., Arce, J., Sierra, O., Gil, A. Tabaquismo materno como un factor posiblemente implicado en el desarrollo de la obesidad infantil. REV CHIL OBSTET GINECOL 2016; 81(6). Disponible en: https://scielo.conicyt.cl/pdf/rchog/v81n6/art13.pdf