Tireoidite de Hashimoto em crianças

2 de abril de 2019
O hipotireoidismo resultante da tireoidite de Hashimoto em crianças leva à diminuição das funções metabólicas, digestivas, neuronais e cardiovasculares.

Você sabia que a tireoidite de Hashimoto em crianças pode afetar seriamente o seu crescimento e desenvolvimento? É isso mesmo, um nível anormal de hormônios da tireoide afeta o coração, os músculos, o cérebro e outros órgãos. Daí a importância de conhecer melhor esse distúrbio.

O que é a tireoidite de Hashimoto em crianças?

A tireoidite de Hashimoto é uma doença na qual o sistema imunológico gera anticorpos que atacam a tireoide. Assim, o sistema imunológico, que deveria proteger contra infecções, ataca a tireoide, produzindo uma inflamação.

Com o passar do tempo, essa inflamação reduz a produção de hormônios da tireoide. Isso leva ao hipotireoidismo, o qual indica que os níveis hormonais estão abaixo do normal.

Possíveis causas do aparecimento da Tireoidite de Hashimoto

Geralmente, essa doença afeta mais frequentemente mulheres de meia-idade. No entanto, também pode surgir em homens e crianças.

Esse distúrbio, também conhecido como tireoidite autoimune ou tireoidite linfocítica crônica, é um tipo comum de hipotireoidismo em crianças. Diz-se que é adquirido, uma vez que muitas vezes surge após os primeiros seis meses de vida.

Possíveis causas do seu aparecimento

Até agora, as razões pelas quais o sistema imunológico causa danos permanentes à tireoide são desconhecidas. No entanto, acredita-se que isso seja o resultado da ação conjunta entre fatores genéticos e ambientais. Além disso, alguns medicamentos e substâncias podem afetar os níveis de produção dos hormônios tireoidianos.

Outras causas podem ser o consumo excessivo de iodo, níveis elevados de colesterol e contaminantes químicos, tais como os pesticidas. Por sua vez, a deficiência de vitamina D e as alterações nos hormônios sexuais também podem desencadear essa doença.

4 fatores que aumentam o risco

Existem certos fatores que aumentam o risco de tireoidite de Hashimoto em crianças. Alguns deles são:

  1. Fator hereditário. Crianças com familiares que sofram de doenças da tireoide têm maior predisposição.
  2. Doenças autoimunes, tais como diabetes tipo 1, lúpus, hepatite autoimune ou artrite reumatoide.
  3. Fatores congênitos como, por exemplo, a síndrome de Down.
  4. Exposição à radiação, como a que é sofrida pelas crianças que tenham feito radioterapia contra o câncer. Isso também inclui pessoas que tiveram exposição excessiva à radiação ambiental.
Sintomas comuns da tireoidite de Hashimoto em crianças

Sintomas comuns da tireoidite de Hashimoto em crianças

Os sinais e sintomas podem ser muito variados e, no início, essa doença progride muito lentamente. Inclusive, às vezes ela é assintomática, de modo que podem passar vários anos até que seja diagnosticada corretamente. Mesmo assim, os sintomas mais comuns são:

  • Atraso no crescimento
  • Unhas quebradiças ou pele seca e pálida
  • Queda de cabelo
  • Língua maior do que o normal
  • Depressão, fadiga ou irritabilidade
  • Constipação
  • Atraso no desenvolvimento sexual
  • Sensibilidade ao frio
  • Baixa frequência cardíaca
  • Aumento de peso

Tratamento recomendado

O tratamento da tireoidite de Hashimoto em crianças se baseia na substituição do hormônio tireoidiano pela levotiroxina. Esse hormônio sintético normaliza os níveis hormonais no sangue. Dessa forma, tanto o crescimento quanto o desenvolvimento normal de crianças e adolescentes seria garantido.

Nem todas as crianças com a doença de Hashimoto sofrem de hipotiroidismo. No entanto, aquelas que o desenvolvem vão precisar de tratamento pela vida toda. A dose pode variar, por isso o especialista vai repetir os exames no início do tratamento para encontrar a mais adequada.

Se a dose for insuficiente, isso pode resultar na permanência dos sintomas de hipotiroidismo. Por outro lado, se for excessiva, pode levar ao hipertireoidismo. Por isso, é aconselhável ir ao médico pelo menos uma vez por ano com o objetivo de fazer o acompanhamento adequado.

Caso seu filho apresente dificuldade para se concentrar, dormir ou tiver um sono agitado, volte ao médico. Esses sinais podem indicar que a dose atual é excessiva.

Em conclusão, o distúrbio da tireoidite de Hashimoto em crianças não tem cura. No entanto, seu filho pode levar uma vida completamente normal desde que siga o tratamento adequado, que deve ser acompanhado por um controle rigoroso do endocrinologista pediátrico. Dessa forma, ele terá um crescimento e um desenvolvimento normal e saudável.

  • Astarita, G., Gauna, A., Gurfinkiel, M., & Sequera, A. (2012). Autoinmunidad tiroidea: Mecanismos patogénicos comunes y distintivos en tiroiditis de Hashimoto y enfermedad de Graves. Revista Argentina de Endocrinologia y Metabolismo. https://doi.org/10.1103/PhysRevA.84.043838
  • Hashimoto’s thyroiditis (Tiroiditis de Hashimoto). American Thyroid Association (Asociación Americana de la Tiroides)
  • Jódar Gimeno, E., Martínez Díaz-Guerra, G., Rodríguez Jiménez, C., & Hawkins Carranza, F. (2008). Tiroiditis. Tiroiditis aguda. Tiroiditis subaguda granulomatosa. Tiroiditis silente. Tiroiditis posparto. Tiroiditis de Hashimoto. Otras tiroiditis. Medicine – Programa de Formación Médica Continuada Acreditado. https://doi.org/10.1016/S0211-3449(08)73177-1
  • Melmed S, et al. Hypothyroid and thyroiditis (Hipotiroidismo y tiroiditis). En: Williams Textbook of Endocrinology (Manual de Endocrinología de Williams). 12.ª ed. Filadelfia, Pa.: Saunders Elsevier; 2011