5 sintomas de apendicite em crianças

· 25 de fevereiro de 2019
Uma dor intensa no baixo ventre pode ser sintoma de uma infecção do apêndice. A chamada apendicite pode até mesmo implicar em risco de morte para o paciente.

O apêndice é um órgão tão enigmático quanto conflitivo. Como o nome indica, é uma formação de até 10 centímetros que se estende através do intestino grosso. O principal dos sintomas de apendicite é a famosa dor aguda e constante, que mal permite caminhar.

Quando essa situação desagradável ocorre, não deve ser necessário esperar pelo aparecimento de mais sintomas de apendicite para ir ao médico. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre essa dolorosa patologia.

O que é apendicite?

Existem várias razões pelas quais esse pequeno órgão pode ficar inflamado. Basicamente, a passagem ou o fluxo do intestino grosso é obstruído, o que causa uma inflamação. Isso se manifesta como um desconforto no lado direito do abdômen, na altura do umbigo.

Uma vez que a inflamação ocorre, a infecção do apêndice começa a ser gerada devido à impossibilidade de liberar toxinas do seu interior. Dessa forma, a dor aumenta consideravelmente e gradualmente, até que já não se sinta dor apenas na área média do abdômen, mas também na parte inferior.

Se a apendicite não receber tratamento imediato, a infecção pode causar um abscesso que desencadeia a ruptura do tecido. Esse resultado é chamado de peritonite e pode ser fatal.

5 sintomas de apendicite

Em maior ou menor grau, em qualquer caso de apendicite, o paciente manifestará a generalidade dos seguintes sintomas:

  • Dor intensa no abdome médio e baixo, geralmente no lado direito. Também rigidez na área afetada e inflamação.
  • Vômitos, falta de apetite, tontura.
  • Febre.
  • Diarreia e constipação.
  • Aumento de leucócitos no hemograma.

A seguir, veremos cada ponto para uma melhor compreensão dos sintomas da apendicite.

cicatriz de apendicite

1. Dor aguda

Nas primeiras horas do quadro, quando a inflamação do apêndice ainda é recente, a dor percebida é difusa e situada em torno do umbigo. Com o passar das horas, o cérebro consegue distinguir a origem dos sinais nervosos. Antes de passadas as primeiras 24 horas, a dor da inflamação do apêndice é transferida para o baixo ventre.

Essa localização da inflamação, somada à descrição do sofrimento do paciente geralmente é suficiente para um primeiro diagnóstico médico.

2. Falta de apetite, tontura e vômitos

Esses sintomas de apendicite geralmente são considerados juntos ou separados, uma vez que os três nem sempre estão presentes. No entanto, a dor intensa é acompanhada, em maior ou menor grau, pelos sinais acima mencionados.

Em si, a apendicite não pode ser diagnosticada apenas por tontura, vômitos ou falta de apetite. Como os outros sintomas listados, é a dor localizada em uma área específica – periumbilical – que realmente soa o alarme da apendicite.

Se a apendicite não receber tratamento imediato, a infecção pode causar um abscesso que desencadeia a ruptura do tecido.

3. Febre

A febre é um mecanismo de defesa do corpo cuja ação varia de pessoa para pessoa. Dentro dos sintomas de apendicite, a febre pode não necessariamente sinalizar alarme. Em geral, os valores não excedem 38°C.

Na prática, a temperatura corporal pode aumentar consideravelmente se a apendicite prosperar e ocorrer uma perfuração. Nesse caso, a infecção seria de gravidade complexa, uma vez que as fezes entrariam em contato com a área abdominal.

4. Constipação ou diarreia

A presença ou ausência de diarreia como um sintoma de apendicite deriva da distância com a área pélvica. Quando o reto está dentro da área da inflamação, esse sintoma pode ocorrer. As fezes não perdem necessariamente a consistência, embora a frequência entre cada evacuação aumente.

Por outro lado, a constipação é considerada um sintoma atípico dentro da patologia. É mencionada simplesmente porque, se aparecer, é provável que seja parte do mesmo quadro.

menina com apendicite

5. Aumento de leucócitos

Os leucócitos são células de defesa do corpo. Sua contagem é feita por uma simples análise no laboratório. Se suas proporções forem aumentadas, será um sinal evidente de que fatores externos estão desencadeando um processo inflamatório ou infeccioso.

Se o número correspondente à quantidade de leucócitos for alto, isso significará que a inflamação piorou. Dessa forma, o sistema imunológico produzirá mais glóbulos brancos.

Em suma, todos os sintomas de apendicite devem ser analisados com base na área e no tipo de dor abdominal que o paciente expressa. Em geral, o médico indicará a remoção do órgão para prevenir infecções graves no futuro.

Uma vida saudável e a prática de esportes, evitando um estilo de vida sedentário e fazendo uma dieta balanceada, podem ser a melhor maneira de prevenir a apendicite, tanto em jovens e crianças quanto em adultos.