Tudo o que você deve saber sobre os dentes de leite

3 de julho de 2017

Os dentes de leite começam a surgir a partir dos 6 meses de idade, embora em alguns casos isso possa variar. Na maioria das vezes acontece do jeito que os especialistas preveem. O processo de surgimento e queda dos dentes de leite é longo, porque todo dente desse tipo tem um período específico para surgir e desaparecer.

Entre os seis meses e os seis anos de idade, a criança atravessará um ciclo de transformação de sua dentição que passa por pausas relativas. Embora existam certas estimativas de quando surgirá e cairá cada dente, tudo vai variar em função de cada criança. A seguir abordamos quais são os detalhes desse processo.

O ciclo dos dentes de leite

Como sabemos, os dentes de leite não são definitivos. Isso não quer dizer que não sejam importantes ou que não mereçam atenção principal. Devemos nos lembrar que esses dentes são necessários para que o bebê consiga processar os alimentos sólidos. Por isso é bom cuidá-los bem, porque deles depende a alimentação de seu bebê.

Desde os primeiros seis meses de vida, o ser humano já começa a desenvolver dentes temporários. Na natureza são conhecidos casos excepcionais, como os de bebês que nascem com dentes. Além disso, pode acontecer de eles surgirem ou caírem antes do tempo. De vez em quando, o processo de mudança também pode ser muito mais longo do que o previsto.

Nascimento dos dentes de leite

Quando a criança completa três anos de idade já deverá ter 20 dentes, entre sisos e dentes. Portanto esse processo deve começar desde antes do nascimento dela.

Dentro das gengivas se formam os dentes de leite, os quais começam a brotar a partir dos seis meses, aproximadamente. Em alguns casos o nascimento dos dentes de leite causa incômodos como febre, diarreia, dor e inflamação.

Os primeiros dentes a nascer são os incisivos superiores. Logo, entre os seis e 16 meses já terão nascido todos os dentes incisivos, que são dois superiores e dois inferiores. No mês seguinte, começam a aparecer os caninos (colmilhos), em um processo que demora por volta de até 22 meses, são apenas dois caninos por lado.

Os molares começam a surgir entre os 13 e os 33 meses. São quatro molares superiores e quatro inferiores. Como dissemos, tudo pode variar dependendo da criança. No entanto, o normal é que aconteça dessa forma. Podemos falar de 31 meses quando ela tenha todos os dentes dela, mas talvez mais de 33 meses.

A queda desses dentes

A criança já os vai estar utilizando no momento em que completam 20 dentes de leite. Embora sejam dentes temporários são de muita ajuda na alimentação dela. Portanto, o mais recomendável é cuidar deles, para que no momento de sua queda estejam saudáveis e não ocorram infecções.

É quase um feito que os primeiros dentes de leite a cair sejam aqueles que nasceram primeiro. Entre os cinco anos de idade, eles podem começar a se soltar. Contudo, o mais comum é a partir dos seis anos. No momento da queda a criança pode tê-los empurrado facilmente com a língua.

De modo que entre os 6 e os 8 anos de idade a criança perderá todos os dentes incisivos. Não se trata de um processo tão lento como parece, apenas que os dentes que convivem com os dentes de leite são os permanentes por todo esse tempo. Nesse período cairão alguns e se soltarão outros, e ao mesmo tempo começarão a crescer os novos dentes.

Os caninos e os molares não são percebidos tanto ao cair, por isso entre os dez e os 12 anos de idade, haverá uma mudança sem que tenhamos reparado muito. Quando a criança atingir 12 anos de idade, a maioria dos dentes dela terá mudado.

Em certos casos, os dentes permanentes nascem antes de caírem os de leite. Esse fenômeno é conhecido como dente de tubarão. É por isso, que algumas crianças podem chegar a ter duas fileiras de dentes.

Os dentes de leite começam a se desprender exatamente porque os permanentes os empurram. Assim, pode variar o tempo em que caem os dentes de leite. Os especialistas recomendam que devemos esperar que cada dente caia sozinho. Ainda que a criança esteja tocando nele e desejando que chegue a fada dos dentes, é melhor esperar.