Conselhos para proteger os dentes dos bebês

3 de dezembro de 2016

O cuidado com os dentes dos bebês deve começar antes mesmo de que eles comecem a aparecer, já que alguns especialistas concordam que durante o desenvolvimento do feto dentro do corpo da mãe, os ossos que vão suportar a formação dentária quando ela aparecer com dentes de leite, começam a ser formar.

O cuidado com os dentes

Nesse caso, segundo estudos, as gengivas dos bebês requerem atenção igual que os dentes, por isso é recomendável que comecem a serem tratadas desde o primeiro dia. Além disso, é conhecimento geral que existe certa propensão genética no desenvolvimento de cáries, o que pode dificultar o tratamento dentário logo de cara se não prestamos atenção.

Na boca há muitas bactérias que são mais ou menos normais, mas que podem atuar tanto na decomposição dos restos de alimentos que ficam nas gengivas,  como ocasionando cáries muito antes do surgimento do primeiro dente.

Então, já que não sabemos se os dentes vão aparecer logo ou não, é recomendável limpar a boca adequadamente depois que o bebê comer, mesmo que seja só o leite materno. Também se deve ter especial atenção na limpeza depois deles terem comido alimentos doces ou ricos em amido.

Conselhos para cuidar dos dentes dos bebês

Para contribuir com a proteção dos dentes dos bebês é recomendável prestar atenção nos seguintes conselhos.

1. Limpar as gengivas antes de aparecerem os dentes. Esse cuidado não é dos mais conhecidos das mães que por muito tempo desconheceram a importância de manter a higiene bucal do bebê.

2d9f7d750e242a4215cdb1c65ee2234f

Estudos revelam que desde a gravidez devemos estar atentas à nossa alimentação para favorecer o desenvolvimento adequado dos ossos do bebê.

Ou seja, o cuidado começa muito antes, por isso olho e muita limpeza nas gengivas do bebê quando ele começar a comer. Você deve ter notado que evitamos a palavra escovação, porque no começo é recomendável usar um lenço úmido e “dar um tempo” na pasta de dente, que ainda não deve ser usada.

Além de ajudar na limpeza, é bastante útil que quando ele cresça um pouco você ensine sobre essa rotina de limpeza para fomentar sua independência neste aspecto quando começar a escovar seus dentes.

2. Incorporar o uso de flúor. A utilização de flúor no cuidado dos dentes da criança precisa ser regulada, já que assim como é importante seu uso, também é importante evitar exageros.

O flúor oferece muitos benefícios para os dentes: ele ajuda a fortalecer o esmalte dental, é indicado para controlar a aparição de cáries porque contribui na resistência de dentes e gengiva contra as bactérias e ácidos prejudiciais.

Os produtos desenhados para o cuidado dental em geral contêm flúor, mas a quantidade elevada desta pode causar fluorose com o tempo. O mineral também está presente na água e alguns alimentos processados.

Em todo caso, é o pediatra que é o responsável por decidir se o bebê necessita de mais flúor, ou se já basta a dose que ele recebe de diversas fontes. Pela razão acima também existe uma certa precaução com dar água ao bebê, algo não recomendável antes dos seis meses de idade.

3.Escovar os dentes desde que comecem a aparecer. Depois de todas as medidas já citadas, como limpar a gengiva com um lenço, chegou a hora de mudar a abordagem.

O escovar dos dentes de leite requer o uso de pasta dental, mas a quantidade deve ser muito pequena, algo similar a um grão de arroz. Em relação à escova utilizada deve ser um produto especial, exclusivo para bebês, para que seja suave, sua cabeça seja pequena e o cabo seja apropriado para a mão de um adulto.

403d0111de30bbaea7a572eb2953bcf5

A estimativa é que o bebê tenha seu primeiro dente por volta dos seis meses, mas não é fora do normal se aparecer mais tarde, até os 18 meses. Enquanto isso, é recomendável manter a limpeza da gengiva e quando ele ou ela só tenham um dente é conveniente alternar entre a limpeza com um lenço e com a escova.

Uma escovação correta implica que os dentes sejam limpos por ambos os lados com suavidade, e no máximo duas vezes por dia. É recomendável escovar também a língua e não é necessário enxaguar devido à quantidade de pasta dental, que, novamente, deve ser mínima.

4.Levar o bebê ao dentista. Existem razões particulares para ir desde cedo ao dentista, por exemplo se a mãe e o pai não tiveram cuidado com este aspecto durante a gravidez. Mas para nos assegurar de proteger os dentes dos bebês é preciso levá-los ao dentista a partir dos seis meses ou desde a aparição do primeiro dente.

O especialista vai se certificar se tudo corre bem e poderá aplicar flúor para proteger o esmalte, algo que se pode repetir de forma trimestral.