10 passos para evitar que seu filho seja um adolescente problemático

· 2 de fevereiro de 2017

Um adolescente problemático é produto das novas percepções que todas as pessoas experimentam nessa etapa da vida. Administrar as desavenças que esses jovens criam todos os dias converte a relação familiar num pequeno calvário. Evitar que consequências graves sejam geradas é o propósito de obedecer os passos a seguir.

A adolescência é aquela etapa da vida em que o jovem está começando a experimentar mudanças: portanto, encontra-se mais imune aos sentimentos, percepções e sua imaginação tende a voar livremente. Nessa fase começa o árduo processo que muitos popularmente chamam “tempos rebeldes”.

Atitudes como responder de forma agressiva ou simplesmente não responder, bater portas, gritar, mudar rapidamente a forma de vestir, evitar se comunicar com os pais… São sintomas característicos da chegada dessa época complicada.

Passos a serem considerados para melhorar o comportamento de um adolescente problemático

A seguir vamos detalhar alguns passos simples que você deve ter em mente, a fim de evitar passar por essas situações:

Passo nº1: Estabelecer limites ou regras comportamentais

Não se trata de restringir totalmente seu comportamento. Ao contrário, faz bem dar um pouco de liberdade para que, dessa maneira, ele não se sinta pressionado. No entanto, recomenda-se definir regras básicas para guiá-lo por esse caminho que você acredita ser o correto.

Passo nº2: Definir um sistema de castigos

Uma vez definido o ponto anterior é recomendável conversar sobre os possíveis castigos relativos ao não cumprimento de alguma regra estabelecida. O melhor nesse caso é que ele participe e que surja uma discussão saudável para chegar às melhores conclusões.

Definir um sistema de castigos

Passo nº3: Evite se contradizer

Se os pais tomaram um decisão é de suma importância que ela seja mantida durante o tempo planejado. Dessa forma se evita gerar confusão e estresse no adolescente.

Passo nº4: Escutar sua opinião

Muitas famílias negam ao jovem a oportunidade de expor seu ponto de vista sobre alguma situação especial, porque ele é menor, entre outras coisas. No entanto, fazer valer sua palavra atribui a sensação de importância no núcleo e, dessa forma, evita que ele se sinta excluído.

Passo nº5: Respeitar sua privacidade

O adolescente tem o direito a pensar que pode ter um espaço próprio. A total liberdade de falar com seus amigos, manter segredos com eles, entre outras coisas, sem que o papai e a mamãe estejam por perto. No entanto, os pais devem estar atentos a qualquer mudança significativa no seu comportamento e ensiná-lo a falar e a se comunicar com eles.

Passo nº6: Dar confiança

Essa situação surge quando os pais conseguem estabelecer uma comunicação efetiva com o jovem, transmitir tranquilidade no momento de discutir ideias e deixar evidente que, além de serem pais, podem ser amigos. Dessa forma, conseguem que o adolescente se sinta seguro em relação a eles e possa vir a pedir sua ajuda caso necessitem ou simplesmente dividir qualquer situação de diferente complexidade.

Passo nº7: Dar liberdade de escolha

Os pais devem lembrar que o jovem está crescendo e, portanto, tem plena capacidade de escolher suas preferências. É fundamental que não deem muita importância às pequenas coisas, como uma mudança no penteado ou no seu vestuário. Quanto mais oposição sintam a esse respeito, mais subversivo eles serão.

Passo nº8: Reforçar sua autoestima

Nessa etapa da da vida do jovem é importante que ele se sinta querido pelas pessoas à sua volta. Nem tudo o que faz pode chegar a ser mal, por isso é importante que os pais reforcem essas atitudes ou ações que agregam valor ou são positivas para eles. Não se trata de premiá-lo, mas de tentar aumentar sua autoestima com um abraço, palavras de afeto ou um gesto.

 Reforçar sua autoestima

Passo nº9: Evitar as comparações

É muito importante que os pais tenham em mente que “cada cabeça é um mundo”, e que ninguém poderá nunca ser igual ao seu semelhante. Compará-lo constantemente com outras pessoas faz com que ele cresça inseguro e coibido, por isso, é importante evitar frases como “já vai se comportar como…”, “quem dera você fosse igual a…” ou “olha como se comporta…”.

Passo nº10: Fazer com que ele saiba que contará sempre com seus pais

O jovem precisa que seus pais transmitam constantemente seu amor incondicional, não importa se faz algo de bom ou de mal, eles estarão ali para guiá-lo e ensiná-lo.

Os pais devem evitar comportamentos como seres muito autoritários capazes de impor sua palavra a todo custo. Não se trata de que o jovem se sinta recluso em sua cela, nem de seguir cada passo que ele dá, trata-se de guiá-lo, por esse caminho difícil que precisa atravessar.