11 erros comuns da mãe de primeira viagem

· 21 de outubro de 2018
É natural que uma mãe cometa alguns erros na criação de seus filhos, especialmente se for uma mãe de primeira viagem.

Ninguém é perfeito. No entanto, conhecimento é poder. Portanto, se você de antemão já conhece estes erros comuns, você pode evitar cometê-los.

Se você é mãe de primeira viagem, é provável que esteja cometendo ou que tenha cometido vários dos erros desta lista.

Mas não se preocupe! Tudo tem solução. Esta lista pode te ajudar a entender o que aconteceu com você e também pode te impedir de fazer algumas coisas indevidas.

Os erros mais comuns de uma mãe de primeira viagem

Entrar em pânico em qualquer situação

Muitas mães excedem sua reação com os vômitos ou a regurgitação da criança.

O bebê geralmente percebe todos os sentimentos e estados de espírito de sua mãe. Dessa forma, a ansiedade e o nervosismo podem deixar a criança mais nervosa e agitada.

Portanto, tente fazer tudo com calma e sem sobressaltos.

Esterilizar todos os utensílios do bebê até completar um ano

A higiene nos bebês é primordial nas primeiras semanas de vida, mas não fique obcecada com isso.

Tente manter os objetos limpos para que o bebê entre em contato com um número determinado de bactérias que o ajudem a desenvolver suas próprias defesas, mas não o suficiente para que provoquem uma infecção.

Acordar o bebê para que se alimente

Os bebês acordam quando têm fome. Por isso, geralmente, não é necessário interromper o seu sono. Se ele não acordou, deixe-o continuar dormindo.

Os especialistas recomendam que os bebês se alimentem a cada 3 horas em suas primeiras semanas de vida. Mas isto não significa que você tem que acordá-lo de um sono tranquilo para que se alimente.

Colocar muita roupa no bebê

mãe de primeira viagem

Quando estão em suas primeiras semanas de vida, os bebês tendem a perder calor corporal com facilidade. Assim, se ficam com muitas roupas,acabam suando muito.

Manter equilibrada a temperatura do corpinho do bebê é o segredo.

Você poderá perceber se ele está com frio através das mãos e dos pés, comprovando a temperatura ou se estão um pouco arroxeados.

Se transpira no pescoço e na cabeça é porque talvez esteja com muitas roupas e sinta calor.

Impor o regime do silêncio enquanto o bebê dorme de dia

Ao completar um mês e meio de vida, o padrão de sono do bebê começa a reconhecer os ciclos de luz-escuridão. Assim, ela fica mais propensa a dormir mais tempo durante a noite.

Por isso, o bebê deve se habituar aos ruídos cotidianos da casa durante os cochilos para saber quando é de dia.

Por outro lado, se há um silêncio absoluto quando o bebê dorme, qualquer barulho o assustará e o acordará.

Comparar seu bebê com outros bebês

Não se deve comparar uma criança com outra. Cada uma se desenvolve em seu ritmo e sempre que estejam em uma faixa que se considere normal, não há por que se preocupar.

Nas consultas mensais, o pediatra será o profissional responsável por verificar se o bebê se desenvolveu com normalidade.

Portanto, não compare sua experiência com a de outras mães. Cada uma viverá de forma diferente o crescimento do filho.

Dar banho todos os dias

Os pediatras afirmam que dar banho nos bebês duas ou três vezes por semana é suficiente.

Após cada troca de fralda, se você limpar o bumbum dele com lenços umedecidos ou uma esponja e lavar as mãozinhas dele, não é necessário usar a banheira diariamente.

mãe de primeira viagem

Não aproveitar para tirar um cochilo enquanto o bebê dorme

Este é um erro muito comum das mães de primeira viagem.

Geralmente, elas preferem adiantar tarefas da casa ou trabalhos pendentes enquanto o bebê dorme. Só que em poucas semanas a maioria perceberá o quanto está cansada.

Estima-se que uma mãe de primeira viagem perde entre 400 e 750 horas de sono durante o primeiro ano de vida do bebê.

Não deixar ninguém tocar no bebê ou ficar com ele no colo

É muito comum que a mãe de primeira viagem (e aquelas nem tão de primeira viagem assim) tema que alguém doente contagie a criança dar um beijo ou segurá-la no colo.

No entanto, é de bom senso saber que se alguém está doente, não se deve deixar o bebê perto dessa pessoa para evitar possíveis contágios.

Cortar o cabelo do bebê para que cresça mais forte

Não se recomenda cortar o cabelo do bebê antes do primeiro ano de vida. A crença de que o cabelo crescerá mais forte é um mito, já que o cabelo novo será igual.

Por outro lado, se o bebê for muito pequeno, pode perder calor pela cabeça. A textura, a cor e o tipo de cabelo não serão definitivos até que o bebê complete um ano de idade.

Esses fatores são determinados principalmente pela herança genética.

Descuidar-se da relação do casal

É normal que uma mãe de primeira viagem sinta que deve passar cada minuto ao lado de seu bebê. Mas é necessário dedicar um tempo ao casal sempre que for possível.

Sempre que puderem, contratem uma babá ou peçam ajuda a um familiar, seja uma vez na semana ou a cada 15 dias, para realizar atividades de lazer juntos e terem momentos de intimidade.