Meu filho levou uma pancada na cabeça: o que fazer?

17 de dezembro de 2016

Uma pancada na cabeça de nosso filho pode causar um grande estresse para eles e nós. Todo o mundo sabe que um golpe nessa zona pode trazer consequências graves se ela for de grande intensidade. Por isso o primeiro que você deve fazer em qualquer situação de emergência é conservar a calma para agir rápido e de forma correta.

Níveis das pancadas na cabeça

As pancadas ou traumatismos na cabeça são classificados em três níveis, sendo o primeiro de menor gravidade. Nesse primeiro grau, a pessoa está consciente, responde seu nome e a estímulos externos.

Já no golpe de segundo grau o paciente pode apresentar uma amnésia ligeira ou eventual, mostrar que está desorientado, aturdido por causa do choque e com uma provável lesão externa ou interna.

É no terceiro grau que as coisas ficam mais graves: a pessoa está inconsciente, não responde aos estímulos e tem risco de vida, precisando de atenção imediata de especialistas, incluindo em seu translado para evitar mais lesões.

É importante saber que no caso de uma pancada na cabeça, se há perda de consciência, não se pode mexer na criança. Se estiver consciente, recomenda-se evitar qualquer movimento ou procurar por feridas e alguma hemorragia. É muito importante prestar atenção aos seguintes sinais de alarme: mudanças de atitude, sonolência, agressividade, vômitos ou perda de equilíbrio.d20dd9bd769e58ef93283a2399795f60

O que fazer quando acontece uma pancada na cabeça

Caso seja um golpe leve, o mais indicado é aplicar gelo ou compressas de água fria na zona por entre 30 a 60 minutos, para evitar o inchaço. Se a criança tiver dor de cabeça você pode dar um analgésico. Caso o inchaço da pancada não diminuir ou até aumentar, vá até um centro médico.

Porém, se se trata de uma contusão no crânio, um forte traumatismo na cabeça por causa da pancada você deve aplicar gelo na zona, nunca diretamente sobre a pele.

Se seu filho ou filha está semi-inconsciente, vomita ou tem náuseas, você tem que ir para um centro médico na hora. Se houve um corte, lave a ferida com água para deter a hemorragia, fazendo pressão com uma compressa e aplicando gelo. Se a ferida é profunda visite um centro médico para que seja suturada.

Nunca deixe a criança sozinha nem mexa nela mais do que o necessário. Se ela perde a consciência, anote a hora que isso aconteceu e em que momento ela recuperou os sentidos.

Recomendações da Cruz Vermelha Internacional

Como dica geral depois de uma queda, se a vítima manifesta uma dor, acusando ela em uma zona concreta e você observa uma deformação evidente no local, não force o ferido a se mover ou ficar de pé (caso ele não possa fazer isso por si próprio).

Mantenha em repouso a zona afetada, sem movê-la, aplique algo gelado localmente (gelo envolto em uma compressa) para diminuir a dor e dependendo da intensidade dela, considere a necessidade de pedir ajuda ligando para o número de emergências, para que sejam eles que quantifiquem a possível gravidade da lesão.

Se depois de um golpe na cabeça a pessoa sangra pelo ouvido, vomita ou perde a consciência, peça ajuda o quanto antes: chame o número de emergência.1c30f02545f0a101eda6709be135fc52

Medidas de prevenção

Mesmo que ninguém possa prever e evitar um acidente como a pancada na cabeça que tanto citamos no texto, a Cruz Vermelha Internacional, através de sua página na internet, oferece alguns conselhos para se considerar.

  • Procure ter sempre uma boa iluminação em casa: assim você evitará muitos tropeços e quedas desnecessárias.
  • Não deixe objetos menores de três centímetros ao alcance de uma criança pequena. Para chegar a lugares altos utilize escadas estáveis. Os banquinhos podem ser perigosos.
  • Coloque algum material antideslizante no chão do boxe ou banheira, assim você evitará escorregões
  • Para limpar o chão utilize produtos que não possam transformar a superfície em uma pista de gelo, como acontece com as ceras, por exemplo.
  • Evite que seu filho pise em chãos molhados.
  • Nunca deixe que uma criança pequena fique só sobre uma superfície elevada e não estável: banquinhos, mesas, escadas extensíveis …
  • Coloque fechaduras de segurança em lugares perigosos como janelas, escadas, balcões…
  • A “ordem” em casa é uma boa ajuda para prevenir os acidentes: acostume as crianças a recolher seus brinquedos uma vez que terminem de brincar.