5 lembranças importantes para o seu filho sobre a sua infância

25 Setembro, 2017

As lembranças da nossa infância nos ajudam a criar esse álbum de experiências importantes que constituem nossa vida. Saber quais momentos são essenciais para essas lembranças nos ajudará a oferecer aos nossos filhos o melhor apoio para que possam se desenvolver.

Todo mundo tem imagens da infância guardadas. Nós armazenamos cenas que, por algum motivo, marcaram um antes e um depois na nossa vida. Momentos bons, ruins, emocionantes ou assustadores, cada um sabe das suas lembranças. Mas é evidente que elas fazem parte da nossa história de vida e pertencem ao todo que utilizamos para construir a nossa personalidade. 

São cinco os pilares básicos sobre os quais nossas lembranças de infância se formam, constituindo um manual de atuação sobre como é o mundo, e como fazer parte dele. A importância da etapa infantil é crucial, e a criação de lembranças significativas vai ser constante nesses primeiros anos.

Lembranças fundamentais para as crianças

  • Brincadeiras. A importância das brincadeiras no desenvolvimento dos nossos filhos é mais que conhecida. Brincar com eles, além de uma incrível ferramenta para o desenvolvimento é uma oportunidade para criar momentos de ócio juntos. Ensinar para os pequenos as brincadeiras da nossa própria infância os ajudará a conhecer uma faceta diferente dos seus pais, a de crianças, e vai proporcionar aos pequenos aprendizados sobre muitos aspectos, como valores, cumprimento de normas, e estratégias para a resolução de problemas. As lembranças de com quem e do que brincávamos na nossa infância ficam guardadas na nossa memória.
as lembranças do pai no balanço com o filho

  • Inteligência emocional. As crianças aprendem a lidar com suas próprias emoções ao verem como nós lidamos com as nossas. Nós as ajudamos a lidar com as próprias emoções, por isso não devemos reprimi-las. Nós as ajudamos a enfrentar em vez de fugir do que sentem. Pensar em quem me escutava quando eu estava triste, em quem me ajudava a ficar mais calmo quando estava bravo, ou em quem se sentia orgulhoso de mim após uma conquista são lições de gestão emocional que nos chegam através de lembranças. O vínculo emocional que criamos de maneira natural com nossos filhos deve ser protegido, cuidado, exercitado e reconhecido.

Às vezes, no silêncio da noite, todas as suas lembranças lhe eram devolvidas com a plenitude de uma canção de infância… Na solidão, ninguém escapa das lembranças

-Antoine de Saint-Exupéry-

  • Habilidades sociais. O primeiro contexto social é a família. Saímos para o mundo com as ferramentas que nos foram ensinadas em casa e que se mostraram úteis. Como pedir licença ou perdão, dizer eu te amo, escutar os outros… Tudo é aprendido através da interação dos nossos filhos naqueles contextos nos quais os ensinamos a vivenciar, como as reuniões familiares, as férias ou ir ao supermercado fazer compras. Nessas situações são formadas as lembranças das experiências que marcam o desenvolvimento social dos nossos filhos.
  • Autonomia. Sermos capazes de nos defender sozinhos, nos lembrando de quem nos ensinou a levantar depois de cair, isso é autonomia. As lembranças daquelas vezes em que nos deixaram pensar, decidir e sermos nós mesmos, nos tornam adultos com capacidades extraordinárias para conseguir o que queremos.

Talvez essas lembranças se mantenham um pouco escondidas, apesar de suas consequências, em longo prazo, serem muito importantes para a vida adulta.

as lembranças de irmãos tirando fotos

  • Amor. Talvez uma das lembranças mais poderosas e importantes que temos é se houve amor na nossa infância. Expressar e receber amor é algo que temos contato no nosso ambiente familiar como primeiro cenário. Por isso, como pais, devemos prestar atenção em como nossos filhos vão se lembrar do que significava o amor em casa. Nós somos modelos de amor: amor de casal, amor entre irmãos, amor entre pais/mães e filhos… Nós somos modelos para os nossos filhos. Eles vão se lembrar das demonstrações de amor que viam em casa. Vão mostrar e receber amor a partir da forma como aprenderam.

Os erros, os medos e os fracassos também irão fazer parte da infância (e da vida) de todos os nossos pequenos. Assim, é importante aproveitar esses cinco pilares para que as crianças aprendam a enfrentar e administrar esses aspectos nas suas próprias vidas.

Nós não temos controle sobre quais os momentos nossos filhos se lembrarão e, talvez, essa seja a melhor parte. Não sabemos quais elementos de hoje vão ser importantes para eles amanhã. Assim, podemos apenas oferecer um bom leque de experiências que os ajudem a enfrentar a vida, desfrutando dela ao mesmo tempo.