6 dicas para uma gravidez segura após um aborto

9 de julho de 2019
Confira neste artigo algumas recomendações para ter uma gravidez segura após um aborto.

Ter uma gravidez segura é a preocupação de muitas mulheres, ainda mais depois de ter vivido a angustiante experiência de um aborto. A primeira coisa que deve ser feita é verificar se as causas desse episódio estão bem resolvidas ou submetidas a um tratamento.

Então, o próximo passo é recuperar o corpo, restaurar as suas características normais e preparar tudo para o novo bebê. Todo esse processo requer tempo, atenção e cuidados físicos e psicológicos para garantir a melhor disposição dos pais.

Para fazer isso, o seu médico vai recomendar uma série de exames que vão ajudar a identificar o que causou o aborto. Com os resultados, é possível determinar as medidas necessárias para aliviar qualquer anomalia que possa afetar uma futura gravidez.

“Muitos abortos espontâneos (antes da 20ª semana) ocorrem porque o feto não está se desenvolvendo normalmente. Problemas com os cromossomos do bebê são responsáveis por aproximadamente 50% dos abortos em uma gravidez recente.”

– Guia da Clínica Mayo –

Como ter uma gravidez segura?

1. Permita-se um tempo para se recuperar emocionalmente

Um aborto pode causar um intenso sentimento de angústia, além de sentimentos de culpa e perda. Naturalmente, essas emoções não são apropriadas para viver e aproveitar o processo de gestação novamente.

Também é necessário ter em mente que os abortos em um estágio avançado da gravidez podem levar mais tempo para serem superados.

2. Verifique que não existam danos no aparelho reprodutor

Após um aborto, podem ocorrer danos nos órgãos internos ou infecções. Em casos extremos, existe o risco de diminuição ou perda da fertilidade. Por isso, é importante consultar o seu ginecologista para descartar as dificuldades fisiológicas.

Alguns exames médicos que podem ser recomendados para identificar as causas de abortos anteriores e preveni-los são:

  • Exame de sangue. Para verificar o sistema imunológico e o equilíbrio hormonal necessário para uma gravidez segura.
  • Exame cromossômico. Para verificar que os seus cromossomos e os do seu parceiro não sejam a causa do aborto.
Permita-se um tempo para se recuperar emocionalmente

  • Exame de ultrassom. Para examinar o abdômen.
  • Histeroscopia. Para examinar as trompas de Falópio e o útero.
  • Histerossonografia. Permite verificar se o assoalho uterino está em boas condições.

Também é necessário esperar o tempo apropriado para que o ciclo menstrual recupere a sua regularidade, especialmente a fase lútea. Se você quiser engravidar novamente, o assoalho uterino deve estar saudável e forte e os seus níveis de progesterona também devem estar normais.

3. Vitaminas pré-natais

Ao planejar a chegada de um bebê à família, é aconselhável escolher boas vitaminas pré-natais. Dessa forma, você aumentará a quantidade e a qualidade dos nutrientes essenciais que serão fornecidos para a criança em desenvolvimento.

Você pode obter vitaminas de venda livre ou as que sejam receitadas pelo seu médico. Os elementos mais importantes são o ácido fólico, o cálcio e o ferro.

4. Evite esforço físico excessivo em casa e no trabalho

Tarefas domésticas diárias que são muito simples podem se tornar perigosas quando você está grávida. É preciso evitar ações tais como a exposição a produtos químicos ou levantar objetos pesados.

Também não é bom que você suba em banquinhos ou escadas para alcançar as coisas, nem recolher lixo que contenha componentes tóxicos ou ficar em pé por muito tempo, principalmente na frente do fogão ou do forno.

5. Monitore as mudanças no seu peso

A necessidade e a demanda por nutrientes são maiores para uma gravidez segura. Por causa disso, é normal que você engorde alguns quilos.

Nesse sentido, é essencial verificar que o peso esteja equilibrado: se engordar muito, vai ser difícil emagrecer após o parto e, se engordar pouco, o bebê pode correr o risco de apresentar um crescimento insuficiente no momento do nascimento.

6. Melhore os seus hábitos alimentares

Além de beber bastante água, você também deve se certificar de consumir seis refeições balanceadas durante o dia.

As mais recomendadas para as gestantes são aquelas que incluam alimentos ricos em folato: cereais, aspargos, lentilhas, peixes e laranja serão os seus melhores aliados. Lembre-se de que o ácido fólico contribui para o bom desenvolvimento do bebê.

Monitore as mudanças no seu peso

Além disso, é conveniente limitar o consumo de cafeína na gravidez. Se você quiser beliscar alguma coisa entre as refeições, a opção mais saudável é escolher uma fruta com açúcares naturais que aumentem os seus níveis de energia.

Essas recomendações vão te ajudar a ter uma gravidez segura após um aborto. Lembre-se de que, em primeiro lugar, você deve se certificar de estar emocionalmente preparada para garantir um processo afetivo e gratificante para você, para o seu parceiro e para o bebê que está chegando.