7 formas de estimular a bondade das crianças

· 9 de março de 2018
Ajude seu filho a desenvolver todo o potencial que ele tem para ser um ser humano íntegro e maravilhoso.

Muitas vezes desejamos que nossos filhos cresçam e sejam pessoas bonitas tanto por dentro quanto por fora. Por isso, tentamos transmitir valores e proporcionar um ambiente adequado. No entanto, para desenvolver a bondade das crianças, saber dar o exemplo é essencial.

Do que realmente se trata a bondade das crianças?

A bondade é uma qualidade humana que reflete a tendência para fazer o bem e ter empatia com os outros. Nesse sentido, conclui-se que uma pessoa bondosa é aquela que leva em consideração várias variáveis antes de tomar uma decisão. Em geral, seu objetivo é garantir o equilíbrio e o bem-estar comum.

Uma pessoa bondosa é aquela que tem tamanha segurança e força que é capaz de tomar uma decisão correta. Consequentemente, uma pessoa bondosa não é uma pessoa fraca, muito menos que não tem inteligência.

Frequentemente, os pais se esforçam para fazer com que seus filhos sejam bons de coração, mas costumam confundir a bondade das crianças com lentidão ou passividade. Isso corresponde a um ponto de vista competitivo, no qual para ser melhor do que os outros é preciso ser forte e ágil, não sereno e reflexivo.

Certamente, se quisermos introduzir os pequenos no caminho da bondade de uma forma eficaz, devemos ensiná-los a ser amáveis e colaboradores.

Por outro lado, também devemos alimentar a autoestima das crianças. Especialmente, no que se refere à segurança, à confiança e à proatividade. Esse é o tipo de força que precisam para a vida.

bondade das crianças

7 formas de estimular a bondade das crianças

1. O agradecimento

O agradecimento é fundamental na educação. É uma das bases para estruturar a bondade das crianças. Não é apenas um gesto de amabilidade para com os outros, mas também ajuda a apreciar os gestos dos outros para conosco.

As palavras como “obrigado” e “por favor” são as ferramentas que permitirão abrir muitas portas ao longo do caminho. Afinal de contas, quem não gosta de uma relação educada?

Preste atenção! Não se trata de obrigar as crianças a dizerem essas palavras, mas de ajudá-las a criar o hábito de expressá-las com espontaneidade e que a mensagem subjacente seja reconhecida.

2. A solidariedade

Para estimular a bondade das crianças é necessário ensinar a compartilhar e ajudar todos que precisarem. Trata-se de dar o que podemos dar, não o que temos em excesso.

3. Inteligência emocional

Este é outro pilar importante na escadaria para a construção da bondade das crianças. Reconhecer, assimilar e saber gerir as emoções é imprescindível para ter interações e vínculos positivos. Beneficia tanto a pessoa quanto os outros, pois melhora a comunicação e estimula o valor do respeito.

Nesse sentido, é essencial ajudar os pequenos a expressar seus sentimentos para conhecerem a si mesmos. Igualmente, nós também devemos dar um bom exemplo de inteligência emocional. Não apenas para ensinar, mas para manter um ambiente saudável e construtivo.

4. Colaboração

Em geral, as crianças são muito colaboradoras e isso é essencial para estimular a bondade. Elas se motivam com facilidade porque gostam de participar ativamente. Elas gostam de se sentir integradas e, ao mesmo tempo, a curiosidade lhes dá asas. Razão pela qual se sentem muito felizes ao participar de uma tarefa.

Se as incluirmos nas atividades em casa, pouco a pouco, elas vão adquirir o hábito de serem colaboradoras e responsáveis. Isso é muito vantajoso para elas porque não vão enxergar as tarefas rotineiras como uma obrigação, e sim como uma atividade da qual fazem parte.

5. Perguntas e brincadeiras

É importante permitir que nossos filhos explorem o mundo, façam perguntas, procurem se informar e cresçam. Também é muito importante que possam brincar, explorar e saciar sua curiosidade.

Nós, como pais, devemos acompanhar, orientar e promover o bem-estar dos nossos filhos.

bondade das crianças

6. Paciência

Para o desenvolvimento da bondade das crianças, é necessário ensinar a ser pacientes. Essa é uma das lições mais difíceis que temos como pais, mas, como tudo, é preciso tentar constantemente. 

Uma criança paciente vai conseguir escutar os outros sem se atingir. Escutar não quer dizer que se deve ceder ou estar totalmente de acordo com o que se ouve. Trata-se de esperar e analisar com atenção as coisas para encontrar o momento adequado de se expressar. Isso é muito enriquecedor para a vida.

7. Saber pedir desculpas e desculpar

Saber pedir desculpas é muito importante para desenvolver a bondade das crianças. Nem sempre se trata de expressar verbalmente, mas de encontrar uma forma de parar por um momento, reavaliar o conflito de forma construtiva, se aproximar do outro, pedir desculpas e seguir em frente.

Além disso, é preciso fazer as crianças entenderem que pedir desculpas pode apaziguar o coração. O fato de saber reconhecer os próprios erros e as consequências negativas que os outros sofreram, lhes permite começar de novo, identificar as falhas e aprender a promover situações positivas para todos.

A importância do afeto

Para que uma criança se desenvolva de maneira saudável tanto psíquica quanto emocionalmente, é fundamental que ela se sinta valorizada, querida e amada pelos seus familiares.

As formas que indicamos anteriormente são de grande utilidade. Mas também é necessário que saibamos expressar às crianças nosso afeto e nosso orgulho sempre que for necessário e que pudermos. Isso vai colocar um sorriso nas suas almas que vai iluminar o mundo à sua volta, incluindo o nosso.