A aprendizagem por modelagem em crianças

· 4 de maio de 2018
Muitas vezes, as crianças imitam tudo o que veem os adultos fazer. Isso, na verdade, constitui um método de ensino muito efetivo: chama-se aprendizagem por modelagem.Muitas vezes, as crianças imitam tudo o que veem os adultos fazer. Isso, na verdade, constitui um método de ensino muito efetivo: chama-se aprendizagem por modelagem.

Já reiteramos várias vezes que o exemplo é a melhor maneira de educar e transmitir valores às crianças. Com essa premissa básica, a aprendizagem por modelagem propõe se basear em um ‘espelho’ no qual a criança observa aquelas atitudes que deve adotar.

A aprendizagem por modelagem também é chamada de aprendizagem vicária ou por observação. Basicamente, consiste em ensinar através do próprio comportamento. Esse aspecto não é próprio dos humanos, mas também pode ser observado em muitas espécies de seres vivos.

É muito efetivo porque, nos primeiros anos de vida, os indivíduos ainda não desenvolveram a ideia do que é certo ou errado. Também não sabem se um comportamento é apropriado ou não em determinado contexto. Então, observar e imitar as pessoas ao redor é a melhor opção para saber como proceder.

Os adultos devem se utilizar dessa circunstância, da aprendizagem por modelagem, para educar como desejam. Como resultado, vão obter a imitação dos seus costumes e hábitos que pode ser idêntica ou similar.

Tipos de aprendizagem por modelagem

  • Modelagem em tempo real. Ocorre quando a pessoa que serve de modelo está presente no lugar.
  • Modelagem simbólica. O modelo, nesse caso, se apresenta através de meios audiovisuais, escritos, por transmissão oral ou por meio da imaginação. Por exemplo, podemos mostrar a uma criança as atitudes nobres do seu super-herói preferido e adaptá-las à vida cotidiana.
  • Modelagem passiva. Consiste em observar determinada conduta e executá-la posteriormente. A diferença é que, nesse caso, o modelo já não está mais presente no momento da reprodução da ação.
  • Modelagem participativa. Esse tipo é frequentemente utilizado por treinadores esportivos ou instrutores de outras atividades. Trata-se de realizar a ação simultaneamente com o modelo e, com sua ajuda, aprender a fazer por si.
aprendizagem por modelagem

Etapas da aprendizagem por modelagem

Os passos a seguir para que a criança absorva condutas, valores e atitudes de um modelo são os seguintes:

  • É preciso escolher quem será a pessoa que vai transmitir o ensinamento para a criança (por exemplo, escovar os dentes todas as noites antes de dormir).
  • O modelo deverá realizar as ações pretendidas na presença da criança, dependendo do tipo de aprendizagem por modelagem escolhido.
  • Se for necessário, a pessoa pode destacar alguns detalhes importantes e ir dando indicações sobre questões específicas.
  • É preciso pedir para a criança prestar atenção e tentar fixar o procedimento na sua mente.
  • Então, chega o momento de colocar em prática. É preciso analisar se a criança adota pouco a pouco a conduta pretendida. Esse é o momento de fazer correções se for preciso.
  • Além disso, é preciso considerar que a criança não tem que repetir o procedimento exatamente desde o início. Pode levar algum tempo para que ela absorva e isso geralmente acontece progressivamente.
aprendizagem por modelagem

“Aprendemos através do exemplo e a partir da experiência direta porque a utilidade das instruções faladas tem um limite real”
—Malcolm Gladwell—

Cuidado com as ações espontâneas

Apesar de ser uma boa ideia transmitir condutas positivas conscientemente através dos exemplos, devemos nos lembrar de que as crianças imitam tudo. E com isso nos referimos também às atitudes em situações de conflito, tensão ou nervosismo.

Como sabemos, essas ações nem sempre são ponderadas e corretas. Portanto, os pais devem prestar atenção aos seguintes momentos:

  • Não falte com respeito em discussões ou conflitos em casa ou em lugares públicos.
  • Peça desculpas quando ferir outra pessoa.
  • Não ofenda ninguém. Esse é um dos vícios mais fáceis de adquirir por parte das crianças.
  • Seja compreensivo com os demais, inclusive com as crianças, quando se equivocam.
  • Não discrimine nem faça comentários ofensivos sobre pessoas diferentes de você, em relação a todos os aspectos.
  • Utilize as palavras mágicas: por favor, perdão e obrigado.

“O exemplo, seja ele bom ou ruim, tem uma poderosa influência”
—George Washington—

Sem dúvidas, a aprendizagem por modelagem se beneficia, e muito, com a repetição. Não é a mesma coisa imitar ações pontuais e ações que vemos serem realizadas todos os dias.

Esse aspecto é mais claramente percebido na infância e, ao mesmo tempo, ganha mais força se o modelo for uma pessoa admirada e respeitada. É claro que os pais, os avós e os irmãos entram nesse grupo.

Portanto, se você quer que seu filho corrija algum comportamento ou adote hábitos saudáveis, o melhor que você pode fazer é aplicar essas mudanças na sua vida primeiro.

O exemplo tem mais força do que qualquer castigo ou recompensa. Apesar de levar tempo e ser preciso muita paciência, cedo ou tarde os frutos vão aparecer.