A falta de vitamina D na mulher

23 de janeiro de 2019
A vitamina D desempenha um papel essencial no metabolismo, no sistema ósseo e na epiderme, bem como na imunidade. No entanto, muitas mulheres têm uma carência dessa vitamina. Neste artigo, você vai descobrir os riscos relacionados à sua deficiência.

A vitamina D é um nutriente extremamente importante por conta de seus efeitos poderosos em vários sistemas do corpo. Essa vitamina é produzida principalmente pelo organismo a partir de um tipo específico de colesterol, que se transforma devido ao efeito do sol.

No entanto, a vitamina D também pode ser absorvida pelos alimentos ingeridos. Embora seja uma vitamina, ela também é considerada um hormônio, já que é sintetizada essencialmente na pele, com vários estágios de transformação no fígado e nos rins.

Certamente, a vitamina D deve ser uma preocupação para as mulheres, principalmente para aquelas que estiverem amamentando e para as mulheres grávidas que não consomem suplementos. Sua deficiência é um fator de risco para o desenvolvimento fetal, o sistema imunológico e os ossos.

A seguir, vamos explicar alguns sinais sutis, mas eficazes, que mostram que você não está recebendo uma quantidade suficiente de vitamina D.

Se você perceber que tem algum desses sintomas, é necessário falar com o seu médico, que provavelmente vai recomendar a realização de um exame de sangue. Essa é a única maneira de determinar com precisão o nível de vitamina D.

Riscos relacionados à falta de vitamina D na mulher

Grande parte da vitamina D é produzida pelo corpo. Isso ocorre na pele, através da ação da luz ultravioleta do sol sobre o colesterol. Enquanto isso, outra parte vem da alimentação.

É necessário ter em mente que a vitamina D é encontrada na maioria dos alimentos. Os principais são os peixes gordurosos, o óleo de fígado de bacalhau e algumas plantas, como por exemplo os cogumelos.

A falta de vitamina D na mulher é um verdadeiro perigo para a saúde. Alguns sintomas mostram sinais claros de deficiência dessa vitamina, tais como dor crônica e permanente nos ossos, nas articulações e nos músculos, ou um estado de depressão ou fadiga.

A falta de vitamina D na mulher é um perigo para a sua saúde

1. Hipertensão

A pressão arterial alta é uma doença comum e um fator de risco cardiovascular muito importante. A vitamina D desempenha um papel importante na saúde da mulher e ajuda a reduzir o risco cardiovascular causado pela pressão alta.

De fato, a falta de vitamina D pode ter um impacto negativo na pressão arterial. Por isso, tomar um suplemento dessa vitamina é uma das melhores maneiras de regular a pressão.

2. Depressão

É possível que a depressão seja causada por uma deficiência de vitamina D. De fato, há uma ligação importante entre baixos níveis de vitamina D e sintomas de depressão. Além disso, essa vitamina desempenha um papel essencial na regulação da síntese de serotonina.

A serotonina é um neurotransmissor que regula o apetite e o humor, e é ativada pela vitamina D de maneira hormonal. Portanto, é um fator determinante no humor das mulheres e desempenha um papel importante em caso de depressão.

“A vitamina D é encontrada na maioria dos alimentos. Os principais são os peixes gordurosos, o óleo de fígado de bacalhau e algumas plantas, como por exemplo os cogumelos.”

3. Fadiga e falta de sono

Uma das principais funções da vitamina D é ajudar o organismo a absorver o cálcio, além de combater a fadiga e estimular o sistema imunológico. Fadiga e sonolência são alguns dos sintomas mais conhecidos da falta de vitamina D na mulher.

Como hormônio, a vitamina D desempenha um papel importante no metabolismo e no sistema imunológico. Da mesma forma, também desempenha um papel fundamental na qualidade do sono da mulher.

A vitamina D desempenha um papel importante no metabolismo

4. Articulações e ossos

A dor nas articulações é um dos principais sintomas causados pela falta de vitamina D na mulher. De fato, essa vitamina permite reduzir as dores nos músculos e nos ossos.

A vitamina D tem efeitos benéficos na saúde da mulher, pois promove o bom funcionamento dos músculos, aumenta sua força e reduz o risco de quedas e fraturas.

Além disso, ajuda a prevenir o afinamento e enfraquecimento dos ossos e reduz o risco de osteoporose, que geralmente é comum nas mulheres, já que o estrogênio diminui durante a menopausa.

Por fim, tenha em mente que a vitamina D continua sendo uma substância orgânica necessária para o metabolismo do corpo da mulher. Portanto, é essencial adotar uma dieta diária balanceada e se expor ao sol diariamente, a fim de evitar o risco de deficiência dessa vitamina.

  • Thacher, T. D., & Clarke, B. L. (2011). Vitamin D insufficiency. Mayo Clinic Proceedings. http://doi.org/10.4065/mcp.2010.0567
  • Quinn, C. (2010). Vitamin D: the sunshine vitamin. British Journal of Nursing. http://doi.org/10.12968/bjon.2010.19.18.79048