A importância da disponibilidade emocional dos pais

29 de maio de 2018
A paternidade implica considerar todos os detalhes no crescimento das crianças. No entanto, isso nem sempre é uma tarefa fácil; a empatia com os sentimentos das crianças é algo que muitos pais não conseguem ter. Apresentamos suas consequências e como evitar essa carência.

Quando falamos sobre a disponibilidade emocional dos pais, nos referimos à capacidade de interpretar os sentimentos de seu filho. Não se trata apenas de questões físicas como fome ou dor, mas de ser empáticos para enxergar mais além.

Vivemos em um mundo no qual muitas coisas são negligenciadas. Os estímulos constantes que recebemos dos aparelhos eletrônicos – que nos aproximam do que está distante, mas nos distanciam do imediato – reduziram nossa capacidade de observação.

Infelizmente, os filhos muitas vezes são vítimas desta mudança de hábitos. Isso porque a disponibilidade emocional dos pais nem sempre é como deveria ser.

Portanto, seus problemas e conflitos típicos de cada estágio acabam ofuscados. A seguir, nos aprofundaremos mais nessas questões.

Por que a disponibilidade emocional dos pais está menor?

A ausência ou a falta de disponibilidade emocional dos pais pode ter sua origem em várias razões. Uma delas, talvez a mais importante, tem a ver com as competências parentais. Essa é a incapacidade dos pais de cuidar de seus filhos; pode ocorrer devido a problemas de saúde mental, traumas, vícios ou casos de depressão.

Outro fator importante é o grau de ligação entre os pais e a criança. Se os pais tiverem uma ideia negativa do bebê, seja qual for o motivo, dificilmente conseguirão ser empáticos com ele.

Algo que deve ser considerado é que a disponibilidade emocional não depende da classe social da família. Foi detectada tanto em famílias de baixa renda como naquelas que são mais ricas.

Por fim, as características da criança também devem ser consideradas. Podem ter dificuldade para a compreensão de seus filhos os pais de crianças com as seguintes condições:

  • Nascimento com baixo peso ou prematuro por ter sido exposto a substâncias tóxicas como o álcool.
  • Sofrer de algum problema de saúde.
  • Temperamento difícil, seja qual for a sua origem.
falta de disponibilidade emocional dos pais

Efeitos da falta de disponibilidade emocional dos pais

No Estudo Longitudinal de Minnesota, do ano de 2005, as consequências de diferentes tipos de maus-tratos infantis foram analisadas. Nos trinta anos que a pesquisa durou, concluiu-se que a ausência de disponibilidade emocional dos pais era a principal causa dos seguintes problemas:

  • Depressão grave.
  • Comportamento suicida.
  • Incidência criminal.

Esse aspecto é tão importante que foi colocado acima de outros maus-tratos considerados mais graves, como o abuso ou a violência física.

Para as crianças pequenas, sentir-se desprotegidas gera um estresse constante muito prejudicial ao cérebro. Assim, elas perdem a capacidade de se concentrar em seu pleno desenvolvimento, como deveria acontecer. Como resultado, podem aparecer dificuldades na aprendizagem e também problemas relacionados à linguagem.

Além disso, mais tarde isso pode ter um impacto sério em sua autoestima, sua confiança e, o que é ainda pior, pode levar a comportamentos abusivos contra os outros. Da mesma forma, é esperado que esses jovens reproduzam esse precário método educacional quando chegarem à idade adulta.

A disponibilidade emocional dos pais nem sempre é a que deveria existir. Portanto, os problemas e conflitos típicos da infância ficam ofuscados”

No que consiste a disponibilidade emocional dos pais?

Se você quiser oferecer ao seu filho a atenção emocional que ele merece, siga as seguintes instruções:

  • Fique atento aos seus sinais e sempre tente acolher e dar uma resposta apropriada.
  • Interrompa o que estiver fazendo para resolver os problemas e oferecer soluções.
  • Acompanhe-o, mas também respeite sua autonomia e privacidade.
  • Controle suas emoções negativas. Ao invés de demonstrar raiva ou ira, tente ser compreensivo e buscar soluções pacíficas.
é absolutamente necessário que a disponibilidade emocional dos pais seja aquela que seus filhos merecem

Outras soluções

Além da inevitável mudança de atitude que deve acontecer no lar, há também outras instâncias para resolver – pelo menos parcialmente – os efeitos negativos desse problema.

O primeiro é a consulta profissional; ela pode ocorrer em casa ou em um centro médico. Da mesma forma, a participação do educador na escola pode ser de grande ajuda, uma vez que ele é uma das referências das crianças na infância.

Finalmente, também é possível fazer cursos de aconselhamento parental. Neles, os pais são ensinados a interagir, interpretar e responder aos sinais de seus filhos; estratégias e outras ferramentas também são fornecidas para facilitar essas dinâmicas positivas.

De uma forma ou de outra, é absolutamente necessário que a disponibilidade emocional dos pais seja aquela que seus filhos merecem. Caso contrário, poderia haver um grande desajuste na sua estabilidade mental, que prejudicaria seu desenvolvimento em longo prazo.

Recomendados para você