A relação entre sexualidade e amamentação

24 de janeiro de 2019
A combinação entre sexualidade e amamentação é um assunto um pouco esquecido, mas de grande importância. Alterações hormonais podem causar consequências físicas e emocionais que podem afetar a vida de um casal. No entanto, com carinho e amor, esses problemas podem ser superados.

Sem dúvida, a chegada do bebê proporciona um grande prazer e traz alegria ao lar. Afinal, um novo membro ilumina a vida de todos. No entanto, surge uma série de questões relacionadas à sexualidade e amamentação.

Durante a gravidez quase não há problemas de intimidade. Entretanto, ocasionalmente, as alterações hormonais trazem alguns efeitos colaterais durante o período de amamentação.

Sexualidade e amamentação: consequências hormonais

A amamentação é determinada pela ação dos hormônios. Após o parto, a sucção do bebê para se alimentar estimula a produção de um hormônio chamado prolactina.

Esse hormônio influencia a produção de leite e retarda a liberação de estrogênio e testosterona. Portanto, ocorre uma redução significativa na libido.

Com isso, o corpo da mulher sofre algumas alterações como ressecamento vaginal, calor e irritação, sintomas semelhantes à menopausa.

No entanto, as mudanças em cada mulher são completamente diferentes. Por isso que é tão importante entender que elas são transitórias. Em geral, essas alterações podem levar uns três ou quatro meses para voltar ao normal.

Consequências físicas da amamentação

Outros aspectos que afetam a sexualidade e a amamentação são as mudanças físicas. Durante os primeiros dias de nascimento, os bebês costumam demandar bastante atenção, o que acaba causando mais cansaço e sono.

Sem dúvida, isso acaba influenciando as relações sexuais. Nesse período, fica mais difícil encontrar o momento certo ou então esse momento é interrompido pelo choro da criança.

No caso das mulheres que deram à luz por parto normal, há o problema da episiotomia pois deixa as relações sexuais dolorosas, dificultando o prazer. P

or isso, recomenda-se iniciar a relação sexual com penetração usando lubrificante para combater o ressecamento. Além disso, aposte em carícias, jogos e carinho para lidar com a situação.

Efeitos emocionais durante a amamentação

Outro fator que é extremamente importante no período pós-parto e que afeta a sexualidade e a amamentação são os efeitos emocionais. Durante os primeiros dias e até semanas, a relação entre mãe e bebê é consideravelmente fortalecida.

Isso é causado pela endorfina, cuja produção excessiva cria um ambiente amoroso entre mãe e filho. Portanto, toda a atenção, o carinho e a ternura são direcionados ao bebê.

Esse é um aspecto que deve ser abordado com comunicação franca, abraços, carinho e demonstrações de afeto, mas sem envolver sexo. Na maioria das vezes, o homem se sente rejeitado e sente que a sua parceira mudou.

Muitos casais veem sua vida sexual diminuída com a chegada do bebê.

Como é o sexo durante a amamentação?

Retomar gradualmente a vida sexual do casal pode ser um processo um pouco desconfortável. Em primeiro lugar, existem os desconfortos físicos próprios do pós-parto e a ação dos hormônios.

Existe também as perdas frequentes de leite que podem ocorrer durante a relação sexual. Isso acontece por causa da oxitocina que é ativada com a excitação sexual. No entanto, são aspectos que podem ser ignorados para aproveitar melhor o momento.

“A prolactina influencia a produção de leite e retarda a liberação de estrogênio e testosterona. Portanto, ocorre uma redução significativa na libido”

É possível sentir prazer ao amamentar?

Sim, isso é possível. Há casos de mulheres que inclusive atingiram o orgasmo enquanto amamentavam. Isso pode deixar algumas mulheres confusas e também se sentindo culpadas.

Contudo, acontece por causa da ação de hormônios e não existe malícia nisso. Ocorre, simplesmente, porque a oxitocina é liberada durante esse processo, ou seja, o mesmo hormônio que contrai o útero e que é produzido durante a estimulação sexual.

A sexualidade e a amamentação podem causar perda de apetite sexual no casal.

Conselhos para uma sexualidade e amamentação saudáveis

Ter relações sexuais durante a amamentação pode causar desconforto e insegurança. No entanto, é possível aproveitar plenamente o momento com as seguintes recomendações:

  • Tente manter a calma e a mente aberta. Escolha momentos em que você está relaxada.
  • Para se sentir segura, use algum método contraceptivo permitido durante a amamentação.
  • Comunicar-se com o parceiro é essencial. Discuta o que você quer fazer e os limites que você quer estabelecer enquanto normaliza a sua condição física, entre outros aspectos.
  • Não fique em silêncio ou suporte desconforto ou dor. Afinal, a intimidade é para ser desfrutada por ambos.
  • Não se sinta culpada por causa das perdas de leite. Veja isso como um processo natural e temporário.
  • Tome o tempo que precisar e peça apoio ao seu parceiro. Isso vai permitir que você fique relaxada e aproveite as relações até atingir a normalidade de novo.

Em suma, a sexualidade e a amamentação não deve ser uma combinação que atrapalhe a vida do casal. Apenas lembre-se de se comunicar e buscar apoio nesses momentos em que os hormônios estão mais instáveis.

  • Un regalo para toda la vida. Guía de la lactancia materna. Carlos González. Ed. Temas de Hoy, 2006.
  • La Liga de la Leche Internacional. El arte femenino de amamantar. México: Pax, 2001.
  • Manual de Lactancia Materna. De la teoría a la práctica. Comité de Lactancia Materna de la Asociación Española de Pediatría. Ed. Panamericana, 2008.
  • Portalatín, B. ¿Qué pasa con la sexualidad durante la lactancia? 2013. El Mundo | Salud.