A urticária durante a gravidez

17 de maio de 2018
A urticária, que se manifesta como manchas vermelhas na pele que coçam, é uma das muitas condições que uma mulher grávida pode sofrer. Aprofundamos sobre suas possíveis causas e suas consequências na saúde da mamãe e do bebê.

No período de gestação, o corpo da mulher passa por muitas alterações. Elas acontecem tanto fisicamente quanto mentalmente. Muitas delas estão relacionadas a alterações na pele. A urticária durante a gravidez é uma condição que muitas mulheres sofrem.

A urticária é o aparecimento de manchas que causam coceira na pele; é um dos muitos desconfortos que podem ocorrer na gravidez. Geralmente é extremamente incômoda para as futuras mães.

Em geral, a urticária aparece no terceiro trimestre, especialmente na primeira gravidez da mulher. Esta doença se manifesta por elevações avermelhadas que coçam na área abdominal, embora também possam se estender até as extremidades.

Além disso, ela também causa muita preocupação. O medo dessas manchas tão chamativas leva as futuras mães a associá-las a distúrbios mais graves, mas que não têm nada a ver com elas.

A seguir, revisamos as informações mais importantes sobre a urticária durante a gravidez. Desta forma, você será capaz de saber o que a causa, como tratá-la e em quais casos você deve se preocupar com possíveis complicações.

Causas da urticária durante a gravidez

De acordo com a Associação Americana de Gestantes (APA), 1 em cada 150 mulheres neste estado sofrem de doenças de pele, como a urticária, também conhecida como PPUPG (pápulas e placas urticariformes e pruriginosas da gravidez).

Uma das causas que produzem sintomas como a coceira e o ressecamento é que na gravidez ocorrem uma série de alterações hormonais muito significativas no organismo da mulher.

Estas alterações, entre outras consequências, aumentam a produção de um hormônio chamado estrogênio. Por outro lado, o estiramento da pele também pode ser outra fonte desses problemas.

A urticária durante a gravidez é arriscada?

No entanto, a urticária ou PPUPG encontra sua raiz em outras causas, que ainda são em grande parte desconhecidas. Algumas das comprovadas até o momento são:

  • Reações alérgicas: diferentes alimentos, bactérias ou substâncias podem despertar um alerta que provoca o aparecimento dessas manchas na pele da gestante. O corpo libera histamina, uma substância responsável pelo combate desses microrganismos patogênicos.
  • Estresse emocional: o coquetel de emoções e as alterações hormonais dessa fase tendem a ser exteriorizados por meio de alguma patologia. A pele é um dos primeiros candidatos a ser afetados, assim como o sistema digestivo.
  • Estiramento da pele: isso pode causar o rompimento do tecido conjuntivo; como consequência, o corpo gera uma reação inflamatória que produz essas manchas.

Por outro lado, problemas como o lúpus, distúrbios autoimunes e doenças graves, como a leucemia, também são citados como causas da urticária. De qualquer forma, essas causas não foram registradas em gestantes.

“A urticária durante a gravidez se manifesta por elevações avermelhadas que coçam na região abdominal, mas que também podem se estender até as extremidades”

Tratamento da urticária durante a gravidez

A urticária desaparece imediatamente após o parto ou alguns dias depois dele. No entanto, o tratamento geralmente aponta para o tratamento dos sintomas. Como mencionado anteriormente, a coceira pode ser extremamente irritante para a mulher e, além disso, coçar a pele em excesso pode levar a lesões mais consideráveis.

Portanto, corticoides tópicos são comumente administrados, bem como emolientes e anti-histamínicos. Em todos os casos, é claro, eles devem ser indicados pelo médico. Algumas mulheres podem ter sensibilidade a eles e, nesses casos, devem procurar outra alternativa.

“Ainda que a urticária desapareça imediatamente após o parto ou alguns dias depois dele, o tratamento geralmente aponta para o tratamento dos sintomas”

A urticária durante a gravidez é perigosa?

É importante destacar que a urticária durante a gravidez não causa riscos nem para a mãe nem para o bebê. Em geral, ela é inofensiva e desaparece nos períodos acima mencionados.

Causas da urticária durante a gravidez

Em casos graves, pode chegar a causar problemas respiratórios; estes, de qualquer forma, são minoria. Podem ocorrer quando a inflamação compromete a garganta. Nesses casos, são usadas injeções de medicamentos que têm efeito imediato.

No entanto, é essencial passar por uma consulta médica assim que os primeiros sintomas forem detectados. A urticária durante a gravidez não pode ser prevenida, mas é vital descartar que possa ser uma condição mais complexa.

Portanto, se você notar marcas avermelhadas em seu abdômen, ou mesmo se elas já se espalharam para outras partes do corpo, você deve agir. Você e seu bebê não estão em perigo, mas é sempre melhor ter a tranquilidade que o exame profissional proporciona.

Não se esqueça de que você sempre pode recorrer (após consultar o médico) a alguns remédios caseiros para aliviar os desconfortos mais incômodos.

Recomendados para você