Dor nas gengivas dos bebês

· 6 de maio de 2018
O nascimento dos dentes dos bebês geralmente os incomoda bastante. A dor nas gengivas se manifestará por meio do choro, assim como sintomas visuais de inflamação e irritação. O que os pais podem fazer?

Um processo natural no desenvolvimento infantil é a dentição. No entanto, essa fase pode causar preocupação nos pais e geralmente a dor das gengivas nos bebês é o motivo. Por sorte, existem técnicas que diminuem as dores e que podem ser facilmente aplicadas em casa.

A formação dentária começa desde quando os bebês ainda estão na barriga da mãe. Muitas vezes, o nascimento dos dentes começa aos seis meses e se estende até os 28 meses. Cada criança é única, assim as fases variam em cada caso. Inclusive existem registros de crianças que chegam ao mundo com um ou vários dentes.

Muitas vezes os dentes do centro são os primeiros a aparecer. Começam os de debaixo e logo os de cima; aproximadamente aos dez meses aparecem os incisivos laterais superiores, e algum tempo depois os inferiores.

Os molares e os caninos aparecem entre os 14 e 18 meses de idade.

Sintomas frequentes

É importante prestar atenção no comportamento das crianças. Como ainda não desenvolveram a fala, não sabem comunicar o que sentem. O humor costuma mudar o comportamento delas. Assim, ficam resmungonas, incomodadas e choronas.

É preciso olhar a boca das crianças. A dor das gengivas nos bebês é ocasionado pela inflamação e irritação da área. Mesmo quando não se vê o dente, a gengiva pode estar inchada. Igualmente, a saliva é produzida em maior quantidade.

Como sentem dor, muitas crianças deixam de comer normalmente. Também não conseguem dormir bem; quando estão na posição horizontal, as batidas do coração são sentidas com mais força, e esse pulso aumenta o sofrimento. Por isso é conhecida como “dor pulsante”.

Dor nas gengivas

Quando visitar o médico?

Uma temperatura elevada pode ser sinal de infecção. Além disso, as deposições líquidas podem ser indício de bactérias, vírus ou problemas estomacais. Talvez o bebê colocou algo sujo na boca ou fez uma ferida na boca ao morder; os pais devem ficar atentos.

Se as medidas corretivas não forem tomadas a tempo, o constante babar pode irritar o queixo e a bochecha. Como o bebê ingere mais baba do que o habitual, suas fezes podem ficar mais moles; essas infecções são normais e podem ser prevenidas.

Como aliviar a dor nas gengivas dos bebês?

Colocar algo frio nas gengivas é um remédio efetivo para aliviar a dor. Para isso é preciso pegar um copo de água gelada, colocar um dedo dentro e, em seguida, passar na região inflamada. Se o bebê usar chupeta, é possível deixá-la na geladeira e dar ao bebê quando estiver fria.

No mercado ou na farmácia você pode encontrar objetos de borracha com gel dentro que servem para morder. Primeiro é necessário deixá-los no congelador para esfriá-los. Mas preste atenção para que não congelem. A baixa temperatura serve para desinflamar e aliviar a dor.

Os alimentos também podem ajudar os bebês. Preparar sorvetes caseiros de frutas sem açúcar ou gelatina é uma boa opção. Maçãs em pedaços, assim como peras, mangas, bananas e mamão costumam oferecer alívio.

O melhor remédio é o amor

Dar de comer ou dormir à criança pode ser uma tarefa difícil durante a dentição; utilizar uma colher de silicone para alimentá-la fará diminuir o incômodo. Além disso, antes de colocar o bebê para dormir, recomenda-se dar um banho para relaxar, sempre com água morna.

As lágrimas podem ser constantes porque são a forma que o bebê tem para se queixar e expressar sua dor. As expressões de amor podem acalmá-los; segurar os bebês no colo, cantar e passar tempo com eles fará com que relaxem e parem de chorar.

Dor nas gengivas

Os remédios ajudam?

O nascimento dos dentes pode se prolongar por um ano, pelo menos o dos frontais; esse período causa muita dor nas gengivas dos bebês. Se os pais notarem que as técnicas caseiras não surtem efeito, pode-se recorrer ao uso de medicamentos.

Será o pediatra quem determinará qual medicamento deve ser utilizado; mas os mais comuns são os analgésicos em gel, que são aplicados diretamente na boca do bebê. Mas não são indicados em períodos de lactância, pois contêm anestésicos.

Igualmente, para a dor das gengivas dos bebês o pediatra pode indicar a ingestão de ibuprofeno ou paracetamol. No entanto, é contraindicado amamentar, assim como passar aspirina ou benzocaína na área. 

Cuidados preventivos

Os açúcares, as guloseimas e os doces refinados devem ser evitados; a dieta deve conter vegetais, frutas, legumes e proteínas; cálcio também não pode faltar.

Quanto ao formato dos dentes, muitas vezes parecem tortos. Mas não é preciso se preocupar com isso, geralmente tudo se normaliza quando a criança cresce.