Abordagem ecológica contra o bullying

6 de outubro de 2019
A teoria ecológica de Bronfenbrenner pode ser aplicada para intervir contra o bullying escolar. A seguir, vamos explicar em que consiste assumir uma abordagem ecológica contra o bullying.

O bullying é um problema educacional, mas também social. Por isso, é necessário tomar medidas com base em uma abordagem ecológica contra o bullying.

Nesse sentido, todos os ambientes em que as crianças crescem e se desenvolvem devem estar envolvidos, pois cada contexto pode contribuir com o seu grão de areia para resolver o problema da violência na escola.

O direito de resolver o problema do bullying

De acordo com a Convenção sobre os Direitos da Criança (CDN), aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 20 de novembro de 1989, as crianças têm uma série de direitos que os Estados devem garantir.

Um desses direitos, definido no artigo 19 da CDN, é a preservação da integridade física e pessoal e a proteção contra todas as formas de violência e maus-tratos.

Assim, um dos locais onde as crianças devem ser protegidas são os ambientes educacionais, uma vez que há muitos estudantes expostos à violência na escola. Isso não pode ser tolerado, e é necessário fazer tudo o que for possível para evitar essa situação, oferecendo uma educação de qualidade em um ambiente seguro e acolhedor.

O direito de resolver o problema do bullying

De fato, o sistema educacional ocupa uma posição privilegiada para resolver o problema do bullying, uma vez que ele pode proporcionar aos estudantes e suas famílias o conhecimento e as habilidades necessárias para comunicar, negociar e resolver conflitos de maneira construtiva e positiva.

“Lembre-se sempre de que você não só tem o direito de ser um indivíduo, como também tem a obrigação de ser um.”

– Eleanor Roosevelt –

A abordagem ecológica contra o bullying

Para lidar com o bullying, a Teoria dos Sistemas Ecológicos de Bronfenbrenner deve ser levada em consideração. Essa teoria descreve o desenvolvimento do ser humano como a interação entre as qualidades biológicas e as relações com os diferentes contextos ambientais. Assim, ela defende a existência de cinco sistemas diferentes:

  • Microssistema.
  • Mesossistema.
  • Exossistema.
  • Macrossistema.
  • Cronossistema.

Esses sistemas podem ser aplicados à vida das crianças, conforme descrito a seguir.

Abordagem ecológica contra o bullying: sistemas de interação para as crianças

Microssistema

Refere-se ao contexto mais próximo e imediato da criança. É composto, fundamentalmente, pela família como o contexto mais próximo. Mas também inclui a escola (sala de aula, professores e colegas) e os grupos de amizades.

Mesossistema

É a relação estabelecida entre os sistemas mais imediatos ou mais próximos da criança, como, por exemplo, o ambiente familiar com o contexto educacional. E, também, a ligação entre esses dois ambientes com o contexto social e de saúde.

Exossistema

Abrange os contextos sociais com os quais a criança tem uma relação psicológica, mas não física. No caso do fenômeno do bullying, tanto as leis que defendem os Direitos Humanos, quanto os meios de comunicação que ecoam o grave problema do bullying promovem o desenvolvimento das crianças.

A abordagem ecológica contra o bullying

Macrossistema

Refere-se às crenças culturais, ideologia política, religião, etc., com as quais a criança está relacionada. Em alguns casos, geralmente são motivo de discriminação e bullying.

Cronossistema

É o contexto histórico no qual a vida de uma sociedade como um todo se desenvolve. Portanto, refere-se à cultura em que a criança cresce e se desenvolve. 

“Cultura também é educação, e só com ela é possível sair dessa crise moral e de valores.”

– Use Lahoz –

A importância da abordagem ecológica contra o bullying

É importante que uma abordagem ecológica contra o bullying seja assumida, uma vez que, se esses sistemas ambientais colaborarem na intervenção preventiva do bullying, uma maior efetividade das medidas tomadas pode ser garantida.

Portanto, as escolas que aplicam estratégias contra o bullying devem obedecer a um modelo de educação que facilite a interação entre os diferentes contextos nos quais os alunos se desenvolvem.

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.”

– Nelson Mandela –

  • Bronfenbrenner, U. (1977). Toward an experimental ecology of human development. American psychologist32(7), 513.
  • Galende, I. (2017). II Jornada sobre Audición y Lenguaje: Todos iguales todos diferentes.